Melhor Sex Shop virtual!

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Fodendo minha Leitora Safada: Metendo no domingão (Parte 5)

Enfim, queridos leitores, o ultimo conto desta série que agradou muito dos leitores e leitoras daqui do blog, as minhas aventuras, indo para Minas Gerais e me encontrando com uma Leitora Safada do blog. 
Já coloquei os links anteriores aqui, mas vamos lá, para que perdeu todas essas aventuras, segue o link da Leitora Safada. Também disponível no Musas da Vida

Parte final do meu encontro: 

***

Acordei com o sol invadindo a janela do quarto, e a Leitora safada estava acordada, com a cabeça encostada nas minhas pernas, quase com a cara no meu pau, mole e cansado. O quarto cheirava a sexo. 
Na minha mente, chegou as lembranças da foda de ontem, dos gemidos dela, e da minha gozada gostosa que me fez virar os olhos. Ela sorriu para mim, deu um "bom dia" com lindos brilhos nos olhos e me beijou. Já sentando no meu colo. Segurei sua bunda grande e empinada, e ela continuou me beijando. Queria mais foda. Comecei a beijar seus seios e ela começou a gemer, com vontade de meter mais. Meu pau começou a ficar ereto, e ela começou a se esfregar nele. Ficou com o clitóris em cima da cabeça do meu pau e começou a gemer no meu ouvido, abraçada em mim. 

Estávamos suados e cheirado a sexo. Pedi para ela para irmos pro banho. Levantamos, eu ainda ereto, e ela segurando minha mão. Ela ligou o chuveiro mas eu já fui me sentando e colocando ela no meu colo. Começamos a foder gostoso enquanto mediamos a temperatura da água. Assim que a água ficou boa, entramos debaixo do chuveiro. E eu, comendo sua buceta que cada vez ficava ainda mais gostosa. A cada estocada, ficava mais molhada, com o fundo da cona ainda mais apertadinho para a cabeça do meu pau. 

Depois que metemos no banho, fomos para a cozinha. Se levamos 30 minutos metendo, queria dizer que acordamos as 11 horas da manhã. O domingo estava bonito, e algumas nuvens cinzentas bem longe dali.

Ajudei a "Leitora Safada" a preparar um belo almoço de domingo. Alguém toca a campainha, eu fiquei escondido lá no quarto enquanto ela foi atender. Mais uma vez as vizinhas fofoqueiras foram perturba-la. Ouvi algumas dizerem que a televisão ficou ligada até de madrugada, e que o som estava muito alto. Elas ouviram muitos gritos a noite toda. E a Leitora explicou que deixou sim a TV ligada a noite toda porque estava sozinha. 

Elas foram embora e finalmente almoçamos. 
Depois do almoço, eu e a Leitora assistimos televisão. Assistimos a um filme, e depois fomos para frente do pc, discutir sobre o blog. Contei para ela sobre alguns contos que não estão no blog, e que quero postar em breve, e isso foi a excitando. 

Ela recebeu uma ligação, atendeu e era o seu marido, dizendo que sairiam de São Paulo as 21:00. E que provavelmente chegariam de madrugada. Ela falou um pouco com seu filho também e desligou. 
Parecia triste e melancólica, talvez por ter traído sua família comigo. A deixe sozinha, desliguei o computador e fui para sala, quando voltei, ela estava na cama, de pernas abertas, nua e se masturbando para mim:

"Sumiu porque?"


Arranquei minhas roupas e parti para cima dela. Enfiei toda a minha pica naquele bucetão, já molhado. Senti que ela estava mais ligada, mais vibrada no meu cacete. Ela sabia que aquela metida ali seria uma das ultimas. Então a comi com mais amor. Beijei mais a sua boca, beijos mais demorados. Beijei mais seus seios, e alisei mais o teu corpo. Ela ia gemendo, e se arrepiando cada vez mais. Delirando e se deliciando com os toques. 

Coloquei ela no meu colo e fui metendo mais, estocando meu cacete no fundo de sua buceta. Fui invadindo a sua bunda com as mãos e enfiando meu dedo na sua bunda. Ela foi mordendo minha orelha, indicando que estava mesmo gostando. Enquanto eu chupava seus seios enormes, tirei meu cacete molhado de sua buceta larga e comecei a penetrar no seu anûs. Apertado, mas logo foi se alargando. Ela rebolou para não doer, e foi encaixando o meu pau no seu cúzinho com delicadeza, mexendo o quadril de forma delicada. 


Enquanto eu ia metendo no seu cúzinho, ela ia gemendo de prazer. Eu também não aguentei. Seu cuzinho é muito apertadinho e as reboladas que ela dava simplesmente me faziam ir para o paraíso, comecei a alisar a sua buceta e ela logo foi tirando a minha mão para se masturbar. Ia gemendo, recebendo pica no cu e se masturbando com todos os dedos. Comecei a enfiar três dedos na sua buceta e ela foi gemendo mais alto. Querendo gritar mais. Rosto todo vermelho, já não aguentava mais. Gozou em mim, gozou em cima de mim quando tirei os três dedos, e voltei a penetra-la. Com o pau enterrado no seu cú, eu fui enterrando todos os meus dedos na sua buceta. 


Estava quase enfiando minha mão toda, quando ela ejaculou e saltou de cima do meu pau. Agarrou meu cacete e foi logo me chupando. Fez uma garganta profunda inesquecível, que me arrancou uma ejaculação de porra, na sua garganta.

Deitamos lado a lado. Cansados.

Ela riu, me olhou com um rosto triste e sorridente. 
_Não queria que fosse embora. Queria que ficasse para sempre. 
_Não posso. Tu tem família, marido, filhos. Não vamos perder contato, ok? 

Nos beijamos mais uma vez, masturbei meu pau e ele já estava duro novamente, senti uma molencia, portanto, aquela foda teria que ser a última do passeio todo. Fui colocando meu pau na sua buceta, mas para minha surpresa, ela agarrou o meu cacete com a mão cheia, e foi direcionando ele para o cu. 
"Vou aproveitar o seu cacete na minha bunda, porque meu marido não gosta disso"
"Ele não sabe o que está perdendo"


A beijei novamente, enquanto ela cavalgava no meu cacete duro. Ela ficou em cima de mim, e enquanto ia estocando meu cacete no seu cu, eu fui masturbando-a. Coloquei 4 dedos na sua buceta e ia penetrando cada vez mais forte, mais fundo. Alisando a parte de sua da sua buceta. Seu cú piscada, apertando meu cacete. 


E ela foi me beijando, ficamos nos beijando enquanto eu metia mais fundo. 


Ela se sentou no meu colo, e foi subindo e descendo. Olhava para mim com cara de safada. Seus olhos lacrimejavam, talvez sabendo que sentiria saudades do meu cacete grosso estocando teu corpo. 



Por último, quando estava prestes a gozar, ficamos de ladinho. Fui metendo mais fundo ainda, e gemendo no seu ouvido. Ela deirando, só gritava, nem gemia mais. Sua buceta gozava e jorrada orgasmos, e o seu cu piscava. Até mastigar o meu cacete, e me fazer gozar, lá dentro. 




Exausto eu me deitei ao lado dela, e ela encostou a cabeça no meu ombro. E ficamos ali, olhando para o teto. Uma leve chuva começou a cair, e ficamos só nós dois. Cercados pelos pingos da chuva lá fora, deitados no quarto escuro, cheirando a sexo. Meu pau mole, não ia conseguir levanta-lo. Ela toda gozada, no cu e na buceta. 
Acabamos cochilando. 

Acordei era as 21:00. E já fui para o banho. Tomamos um banho juntos, trocamos beijos e abraços. Alguns amassos também, é claro. Quando me flagrei me aproximando dela e com o pau enorme, já nas mãos delas. Ereto. Penetrei sua buceta e ela sem reclamar, só foi gemendo. Metemos em pé no chuveiro, da melhor maneira possível. Olhando nos olhos dela, gemendo junto dela. 
O telefone dela tocou, devia ser seu marido. Ela se esticou para atender. Colocou no viva voz e eu ouvi a voz do marido dela, enquanto estocava o cacete na sua buceta. 


_Oi amor, já estámos partindo para casa

_Tá bom, vem com cuidado, sem pressa.


Estoquei o cacete na sua buceta mais fundo, e ela engoliu o gemido. 
_Estou no banho, nos falamos depois. 

E ela desligou o telefone para poder gritar de prazer, gemeu feito louco com as minhas bombadas em sua buceta. 

Depois o banho nos despedimos. Dei centenas de beijos nela, e sai de sua casa quando vimos que a rua estava vazia, para não terem o que falar. 

Quando cheguei em São Paulo, dormi feito pedra, acordei de tarde e já corri para o email. Encontrei um email dela dizendo que o marido dela chegou querendo fazer amor. Ela disse que nunca teve um sexo tão ruim na vida dela, e que sentia falta de mim. 
Fiquei feliz e triste. Feliz por ter feito ela feliz com a viagem, mas triste por ter deixado uma fogosa mulher, louca por sexo, com um homem que não a satisfaz.


Só restam-nos saudades.

***

Encerro aqui os meus contos com a Leitora Safada (a não ser que eu volte a ve-la!) Que tal? 


4 comentários:

  1. Huuuuum....
    Eu gostoooo!!!rs
    bejoooooo

    Mineirinha

    ResponderExcluir
  2. haha, que boom! e que bom te ver por aqui!

    Beijaço! ;*

    ResponderExcluir