Melhor Sex Shop virtual!

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Fodendo a Leitora Safada: A Noite é só o começo (Parte 3)

Olá queridos leitores, já sabem da maior?

Durante a minha ausência de Outubro, fui para Minas Gerais comer uma leitora do blog, a "Leitora Safada".
Para quem perdeu as duas primeiras partes, segue o link:


---

Depois daquela deliciosa foda (Leiam a parte 2 para saber do que estou falando), ficamos ali deitados, um ao lado do outro. A cabeça dela apoiada no meu antebraço, e eu ali, olhando para o teto e imaginando na loucura que havia feito ido até ali come-la.

Ela, ainda deitada do meu lado, estava de pernas abertas, mexendo na buceta, colocando um dedo lá dentro e sentindo a minha porra cair na cama.
_Tu goza pra caralho heim. Não imaginava que ia ser assim, vo acabar engravidando. 
_Teu marido vai achar que é dele. Eu não tenho nada a ver com isso heim.
E dei um beijo nela.
_Ele vai ficar ficar, e eu vou saber pro resto da vida minha minha filha na verdade é sua. 
E me deu um beijo demorado.

Passamos mais uns trinta minutos ali deitados, e então a campainha tocou. Ela vestiu o roupão e foi lá na porta atender, eu fiquei no quarto dela, descansando. Meu pau já estava mole, mas, precisava exercita-lo para continuar comendo a Leitora por mais um dia inteiro.
Percebi que ela estava demorando, então me aproximei da sala, era uma vizinha, estava preocupada com algo.

Quando a Leitora conseguiu despistar a mulher, voltou para o quarto e me contou que, a vizinha ouviu os gritos dela lá da sala, e foi ali ver se estava tudo bem, porque alguém viu que alguém contou que pela manhã um homem havia entrado na casa dela. Ela negou o fato e disse que os gritos era do filme que estava vendo no quarto dela.
O meu carro eu deixei estacionado ao lado da padaria no final do bairro, e o deixaria lá até ir embora. Portanto, somente na hora de ir embora da casa da Leitora eu precisaria tomar cuidado para que nenhuma vizinha fofoqueira me visse.

Fomos para o banho. Tomar banho junto também era um fetiche dela. Ela disse que o marido dela nunca tomou banho junto dela. Portanto, proporcionei este prazer. A beijei no chuveiro a também a masturbei. Não sou de ferro, meu pau não se levantou. Mas ela não questionou o fato do meu pau não ter levantado. Apenas os beijos e as caricias já a fizeram bem.

Voltamos para a cozinha. Preparei uma vitamina com amendoim para eu tomar, afinal, precisaria durar a noite toda. Ela preparou algumas torradas para comermos. Para variar, fomos comer lá no quarto dela. Quando estávamos quase terminando, ela me contou:
_Tenho um outro desejo. Vamos fazer sexo lá no quarto do meu filho? Sempre quis transar lá na cama dele. Meu marido acha errado. 




Eu me levantei e tirei a camisa, ela se levantou e me guiou para o quarto do filho. O menino de 14 anos, ainda com um quarto todo azul e alguns livros de escola no chão. Ela deitou na cama do filho e já foi me puxando. Pegou o meu pau que já estava ficando teso com os olhares dela, e começou a me sugar.

Me sentei na cama e trouxe ela para cima de mim. Ela agarrou o meu pau e sentou em cima dele, cobrindo-me com a buceta. Lambi meus dedos e passei no meu pau para facilitar a penetração, mas não precisou. Em poucos instantes ela já estava bem molhada, e pulando em cima de mim. Sorrindo.

A cama do filho fazia um barulho estranho, e batia na parede todo o tempo, mas era exatamente isso que a fogosa queria.


Continuou pulando em cima do meu cacete, até me abraçar e começar a rebolar no meu pau, mexendo ele para todos os lados. Rebolando devagar, ela disse que conseguia sentir toda a extensão do meu pau, e isso a excitava e muito. Comecei a masturbar o seu clitóris, e ela só delirando. Desceu de cima do meu pau e ficou de costas. Abriu bem as pernas, e ficamos ali, metendo no quarto escuro do filho dela, de ladinho.



Quando estava prestes a gozar, ela pediu para eu parar. Não queria que eu gozasse agora, porque iria querer meu pau teso para de noite.
Eu realmente estava começando a ficar preocupado se aguentaria aquela gostosa a noite toda, e ainda estávamos no sábado. Domingo seria mais sexo o dia todo.


Olhei no relógio e já marcava 20:00. O tempo voa quando a gente fode sem compromisso. Pedi para ela se sentar na minha cara, e afiz gozar chupando sua buceta molhada, gozada, com cheiro do meu pau. E enquanto eu ia chupando, lambendo toda aquela cona enorme e negra, eu ia massageando seus seios.

Ela delirou comigo ali, rebolando na minha boca, lambuzando toda a minha cara.


Nos levantamos depois que ela gozou.
Ela decidiu pedir uma pizza. Fechamos o quarto do filho dela e ela me abraçou. Disse para mim o quanto queria foder ali. Questionei para ela se por um acaso ela tinha algum fetiche pelo filho, e ela disse, com o rosto corado que sim. Sempre cheirou a cueca do filho, e, a algumas semanas atras começou a notar que o velho vem gozando na cueca. Ela se excita ao sentir o cheiro das cuecas gozadas do filho.

Comemos a pizza e ficamos de caricias no sofá da casa dela. Vendo TV e falando bobagens. Afinal, nunca havíamos falado tanto sobre bobagens, apenas jogando conversa fora. Ela disse que queria engravidar de mim, e que tínhamos que foder mais, e de todas as maneiras possíveis. Não aguentei a Leitora me provocando daquele jeito, me levantei com o pau teso e ela já foi tirando a calça de moletom que usou para sair até o portão apanhar a pizza.
Tirei também a sua camisa, e ela já foi tirando a minha. Mais uma vez caí de boca naquela buceta preta da Leitora Safada, e, falando bobagens para ela, ela começou a gemer. Os gemidos de mineirinha no cio. O sotaque gostoso e o gemido que ia indo e vindo de um fino tremor no tom de voz.

Eu fui beijando a buceta, logo beijei a barriga, e quando vi já estava chupando seus seios, e a masturbando. Enfiando 3 e depois 4 dedos dentro da sua buceta. Molhada do jeito que gosto, e então, já fui enfiando meu cacete.

Apanhei meu pau e fui enfiando de pouco em pouco, penetrando a cabeça, para ela sentir a cabeçona inteira. Fiquei pressionando o meu pau, apertando ele com a mão, para ele ficar com bastante sangue e engrossar. Ela foi sentindo as veias do meu pau entrando, pouco a pouco. E os seus gemidos só aumentando, ao longo que o meu cacete ia entrando. Invadindo sua flor.


Eu me deitei ao seu lado e fui metendo na sua buceta sem parar. Mais uma vez, coloquei o meu pau lá no fundo de sua buceta, e ia estocando. Fiquei bem ao lado do seu ouvido sussurrando:



"Leitora (eu falava o nome dela), você é muito gostosa."

"Eu geralmente não aguento mais que cinco gozadas por dia, mas com você, eu aguento até 20"
"Sua buceta é divina, teu corno não sabe o que ele tá perdendo"
"Quero comer a sua boca, os seus seios e o seu cuzinho"


E ela disse o que eu queria ouvir:

"Você vai comer o meu cuzinho a noite toda, Edgar"

Continuei metendo com vontade nela, passei a mão nos seus seios e fui massageando-os.

Me levantei e com ela grudada em mim, joguei ela contra a parede e ergui a sua perna. Continuei metendo nela, em pé, grudados na parede. Ela rindo, não sabia se ria ou se gemia. De olhos fechados, ela só conseguia dizer que estava bom e que eu era bem melhor que o corno dela.


Fui metendo mais fundo nela, e ela de pé. Senti que suas pernas estavam prestes a perder as forças enquanto eu a comia em pé, no meio da sala. Fui gozando aos poucos dentro de sua buceta, mas não ia ser agora que iria parar de fode-la! A noite só estava começando!!!!

A coloquei no meu colo, e fui com ela, para o quarto, segurando sua bunda, com o meu pau dentro de sua buceta, a carregando até o quarto.


A joguei na cama e ela estava corada.

"Ele nunca me trouxe para cama desse jeito"
E já foi logo abocanhando meu cacete molhado. Chupou ele todinho, deixando ele bem molhado. Ela se deitou novamente e estranhou que eu passei reto. Em vez de meter na sua buceta, subi em cima dela e fui metendo nos seus seios. Grandes seios, de mulher que já amamentou filho e um marido, agora corno, estava era amamentando o meu cacete duro e molhado.


Ela entrou na brincadeira da espanhola. Agarrou bem os seios e começou a se movimentar para cima e para baixo, me masturbando com aqueles lindos seios grandes e fartos. Eu fui delirando. Ao mesmo tempo em que ela ia masturbando meu cacete com os seios, e lambendo a cabeça do meu pau de forma delicada, eu fui masturbando a sua buceta. Sem parar, com o meu dedo indicador.


Ela ia gemendo enlouquecidamente e me masturbando com o seios ainda mais rápido, e eu comecei a penetrar meus dedos na sua buceta enorme e molhada. Penetrei o dedo do meio, logo em seguida o indicador e depois o anelar. Enfiei o mindinho, e quando estava tentando encaixar o polegar dentro de sua buceta toda gozada e molhada, ela pressionou demais meu pau.

Acabei gozando no seu pescoço, no seu rosto, no seu cabelo e no seu olho.

É CLARO QUE CONTINUA, PESSOAL!

8 comentários:

  1. Olá Edgar!

    Incrível esta série... estou simplesmente viciado.. acredito que já li umas 3 vezes cada relato, muito bem escrito e detalhado, parabéns!

    A mineirinha safada é uma mulher única, sério, ando sonhando com ela e toda sua gostosura, atitudes e tesão nas alturas...

    Um beijo sua linda safada e deliciosa.

    E estou louco pra saber como foi comer o cuzinho dela...porra Edgar, deixou com mais tesão ainda... rsrsrs

    Esta mulher é perfeita.

    Mark

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Mark

      Eu que fico imensamente grato por este teu comentário meu amigo! Não sabe o como eu fico feliz em saber que andas sonhando com a Leitora Safada. Vou pedir para ela alguma foto bem sensual dela, para postar aqui. É que ela tem uma tatuagem no quadril, e tem medo de que a reconheçam, então fica complicado exibi-la aqui.

      Mas obrigado pelos elogios, em breve tu lerá como foi comer o cuzinho dela. Muito gostoso. Creio eu que ainda teremos mais duas partes dessa série com a Leitora Safada.

      Volte sempre Mark. Obrigado.

      Excluir
  2. "Quero comer a sua boca, os seus seios e o seu cuzinho"...
    eeiiiita se eu ouviu iso...ai ai ai...não respondo por mim....rsrs
    cada vez mais gostoso de ler isso aki...

    ps.: confere seu email depois ;)
    Bjim Mineirinha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi linda!
      Já conferi meu email e fiquei muito grato do que vi. A imagem do paraíso, com toda certeza! Que bom que conseguimos manter contato por lá também. Fico grato pelos comentários aqui no blog, linda!

      Beijos! ;*

      Excluir
  3. kkkkkkkkkkkqqqqqqq
    Cara, mas é o cúmulo, né?! A fofoqueira querer saber por que a outra tava gritando! af
    Querer transar com o próprio filho é uma fantasia sexual bem esdrúxula, digamos assim...
    Edgar como tu consegues fuder em pé? Minhas pernas ficam trêmulas...
    A mulher estava com o tesão recolhido há meses; se seu cacete estiver esfolado, pode deixar que eu sopro! ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esdrúxula, sim. Mas fetiche é fetiche. Quando escrevi aqui no blog sobre incesto (e pretendo voltar a escrever), eu dei uma explicada a respeito disso. Ixi, tantos lugares no mundo, e tantas mães que já vi foder com seus filhos, que para mim a Sra. Leitora Safada foi mais uma com um fetiche que não pode realizar.

      Oras, para foder em pé é só manter a força na perna e o vai e vem com padrão de rebolado. aah, mas é normal as pernas ficarem trêmulas das primeiras vezes mesmo, o importante é praticar (e malhar as pernas, malhar muito).
      E também acho que o tesão dela estava recolhido há meses, Chocolícia! Fiquei feliz em satisfaze-la!!!

      Obrigado pelo comentario, e sim, meu pau ficou muito esfolado ate domingo de noite.

      Excluir
  4. Oi Edgar,
    Achei seu blog hj atraves do Seximaginarium e não consigo parar de ler... Só tenho uma coisa a dizer: vc é uma delicia!!

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Sra. Anonima! Fique a vontade para voltar a comentar no blog, e a visitar-nos. Eu sei que andei um tanto sumido, mas, estou sempre atualizando o blog com coisinhas novas!

      Beijos!
      E obrigado pelo elogio, claro! :)

      Excluir