Melhor Sex Shop virtual!

domingo, 29 de setembro de 2013

Troca de presentes

Já faz algum tempo em que eu e a Fernandinha estamos dando uma parada nas nossas visitinhas casuais no meio da semana. Afinal, ela precisa se preocupar com os estudos e eu preciso me preocupar com o meu emprego. É claro que, as vezes a gente não aguenta e acaba se vendo, como no conto que contei sobre aquela tarde quente (Amizade Colorida #2), mas tem se tornado mais difícil esses encontros.

Portanto, pra ela não se encontrar com a galera da faculdade, que também são uns amigos coloridos dela, eu tratei de comprar um presentinho pra fogosa. Comprei um vibrador a prova d'agua, porque sei que ela adora ficar um bom tempo no banho. Na casa dela, a suíte da mãe dela tem uma baita de uma banheira, então ela fez um acordo com os pais dela para trocarem de quartos. Os pais dela fazem todos os gostos dela, portanto, ficaram com o quarto menor para a filha poder ter o conforto da banheira. Banheira, uma menina com fogo e um consolo a prova d'agua, só pode dar coisas boas. 

Eu lembro que estava no trabalho, na hora do meu almoço conversando com o pessoal na cozinha, quando ela me mandou uma mensagem: "Recebi a sua encomenda, adorei o brinquedo, já vou me divertir hoje mesmo"
E não é que ela se divertiu mesmo? No outro dia pela manha, quando liguei meu computador, vi um arquivo anexado em um email vindo dela, era um vídeo de 6 minutos dela no banho, usando o consolo. 

Eu abaixei o meu short, olhei no relógio e ainda tinha 40 minutos pra chegar no trabalho, e comecei a ver o vídeo.



No vídeo, Fernandinha se despia, fazendo graça, pegou o consolo, o ligou e começou a chupa-lo para a câmera. Eu fiquei louco de tesão, com a mão no pau duro já. 

Ela então entrou na banheira e deixou a câmera de frente para ela, dava para ver ela de perna aberta e passando o consolo cor de rosa na bucetinha. Começou a gemer, a gemer mais alto, e o seu rosto envermelhar de prazer. 




A água quente da banheira, começou a fazer seu corpo esquentar mais rápido, e Fernandinha a gemer ainda mais, cada vez que ia penetrando. Seus gemidos estavam me enlouquecendo. Gozei antes do video terminar. Fiquei vendo o video, até o momento em que ela enlouquece e solta um gritinho delicioso, tal como faz quando acaba de gozar. 


Deixou o vibrador de lado e desligou a câmera.

Só pra me provocar, safada. Adorei o video, me limpei e então fui pro banho.

Não demorou nem 3 dias, eis que recebo no meu apartamento um presente dela, abro a caixa e lá esta, um presente da Eros Mania. Corri pra dentro e tranquei a porta, abri o pacote e lá estava, uma mão em tamanho real, vindo com um vibrador, para eu poder me masturbar. Eu fiquei fascinado com o presente
Eu estava cansado, fui logo pro banho, comi um omelete assim que sai do banho, e então fui me deitar. 

Não conseguia dormir. Ela me mandou uma mensagem: 
"E aí, já usou o brinquedo? Vi aqui que ele já chegou pra você"
Respondi:
"Vou usa-lo agora, vendo o seu vídeo"

Peguei meu tablet, acessei meu email e encontrei o video da Fernandinha se masturbando no banheiro. Peguei a mão masturbadora e o liguei. Tem várias velocidades, uma que me impressionou, e que com certeza me faria gozar! Coloquei uma camisinha no pau, já teso por ouvir os gemidinhos da Fernanda no vídeo, e passei um lubrificador no pau, e um pouco nos dedos do brinquedo.



E então, comecei, eu só encaixei meu pau no meio da mão, já semi fechada, e deixei a vibração me guiar. É o mesmo de ter uma pessoa te masturbando, a sensação foi ótima. Fiquei deitado e fechei os olhos, apenas fiquei ouvindo os gemidinhos da Fernandinha no tablet. Aos poucos nem conseguia distinguir que estava sendo masturbado por uma mão de silicone, só conseguia imaginar alguma garota do meu lado socando uma para mim. 

A sensação de um vibrador segurando o seu pau é deliciosa, acabei gozando algum tempo depois que o vídeo dela acabou. Mandei uma mensagem para ela agradecendo pelo brinquedo. Voltei a me deitar para dormir, mas, algo faltava. Precisava de mais. 


Pronto pra dormir, fiquei nu, joguei um lençol em cima de mim e peguei o brinquedo, a mão masturbadora. Encaixei ela no meu pau e fui movendo ela para cima e para baixo, como se eu ensinasse alguém a como me masturbar. Depois deixei os dedos do brinquedo bem presos ao meu pau, e liguei o vibrador. Comecei a aumentar as velocidades aos poucos e fiquei de olhos fechados. 


Uma sensação muito boa, é como dormir com alguém fazendo carinho em você. Comecei a pensar em varias outras garotas e mulheres que já saí. Pensei nas putas que já comi. Ali, sendo masturbado pelo brinquedo, acabei ejaculando e dormindo em paz. 


sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Sendo fodida feito cachorra (Delírios de Edgar #11)

Meus queridos leitores, essa semana o blog ficou com uma postagem, onde eu falei sobre uma foda espetacular de um casal amador diante da webcam, em um quarto cor de rosa, mas, o vídeo simplesmente não ficou anexado no blog por muito tempo.

Queria pedir desculpas pelo erro ter permanecido no blog por tanto tempo.

Como pedidos de desculpas oficiais, trago até vocês uma vadia que gosta de gemer, definitivamente, e gosta de foder feito uma cachorra! Como diriam os cariocas que conheço "geme e mete feito uma cadela no cio".


Por via das dúvidas, coloco aqui também o link, para caso não consigam visualizar pelo blog.

sábado, 21 de setembro de 2013

Imagem da Semana #16: Planos para sábado a noite

O sábado chegou, e com ele, os planos para a noite. Vocês eu não sei, mas os meus planos são:







 Entenderam a ordem do esquema? 

Não esqueçam

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Impossível não gozar! (Delírios de Edgar #10)

Na 10º edição do DELÍRIOS DE EDGAR aqui do blog, eis que trago o vídeo que já assisti mais de 20 vezes, e em todas elas, é IMPOSSÍVEL NÃO GOZAR!

Apenas 5 minutinhos, é um dos melhores vídeos que já vi na vida. Desde então, tenho comido a Fernandinha e a Marylin, sempre desse jeitinho, de quatro e bem devagarinho!

Delícia!


Fica a aposta, se tu assistir, e não ficar nenhum pouco excitado (a), é porque esta com probleminhas...

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Voyeurismo #1: Motel do Espiador

Hoje vou contar o começo de toda a minha história como Voyeur, então, sente-se, que lá vem a longa história.
Tudo começou quando fui fazer uma sessão de fotos em Sorocaba, íamos fotografar num estúdio que precisava de fotógrafos free lancers por causa de um concurso de modelos mirins. Lá, conheci um cara meio tímido, bastante quieto e na dele, chamado Rodrigo.
Rodrigo era um cara legal, chegou a me ensinar muita coisa sobre fotografia, alias, o que eu não aprendi nos cursos e nas viagens que fiz, foi ele quem me ensinou. Quando terminamos o trabalho, disse para ele que voltaria para Sorocaba para sairmos, ir pra uma balada ou um barzinho, mas ele virou para mim e disse: 
_Ixi cara, não sou daqui, sou de Campinas. 

Me espantei, ele conhecia tão bem Sorocaba que desde que o tinha conhecido, achei que morava ali.
_Poxa meu caro, tenho amigos em Campinas, qualquer hora vou pra lá.
E então ele me veio com a idéia:
_Você sabe o que é voyeurismo, Edgar?

É claro que eu já tinha ouvido falar, eu devia ter meus 24~25 anos na época, mas nunca havia sido um voyeur de verdade:
_Sim, já ouvi falar sim Rodrigo, porque?
Ele sorriu para mim e se aproximou:
_Então precisamos conversar.

Fomos até um restaurante, fiz questão de pagar o almoço dele até que ele me contasse que história era aquela de voyeurismo. Enquanto esperávamos nosso prato, ele foi me contando:
_Então Edgar, eu sou de Campinas, mas gosto de trabalhar aqui em Sorocaba. Se você gosta de ser um voyeur, aqui é o seu lugar. Por isso que eu alugo uma kitnet aqui, mais moro aqui do que em Campinas, minha casa. 

Comecei a ficar mesmo muito interessado. Rodrigo estava empolgado me contando sobre tudo aquilo, e eu também comecei a ficar super empolgado:
_Me conta mais Rodrigo, que história é essa?
E ele me contou:
_Edgar, aqui em Sorocaba, tem um Motel chamado 5 estrelas (fictício), mas algumas poucas pessoas, de um grupo fechado, no qual eu faço parte, conhece esse motel como "Motel Espiador". É assim, enquanto tem clientes, casais chegando nos quartos, nós, desse grupo, ficamos esperando numa salinha reservada, nos fundos do motel. Quando um casal entra no quarto, um de nós é chamado pra ir assistir a foda do casal.

Enquanto ele contava, eu não podia acreditar que tudo aquilo era verdade. Fiquei boquiaberto.

_Edgar, todos os quartos tem espelhos enormes, mas, atras desses espelhos, tem uma outra sala, minuscula, de 3x3, que só cabe uma cadeira, que é onde a gente fica. um por vez, espionando o quarto. Você, assim como o casal, paga pra entrar no quarto, você pode ficar lá o tempo que quiser, desde o momento em que o casal entra,até o momento em que o casal sai. E tudo que você fizer nesse quartinho, ninguém vai ver. Afinal, é você que vai estar vendo o que os outros fazem. 

Fiquei tremendamente curioso, pedi pro Rodrigo me levar nesse motel o quanto antes. Almoçamos e fomos para a sua kitnet, a casa do menino era bem arrumada, jeitosinha. Ele tomou um banho e então me levou até o lugar. Era um motel enorme, todo azul escuro e bem discreto. Vidro fumê para entrar. Fomos com o carro do Rodrigo, chegando na portaria, ele falou:
_Vim pro clube vip. 
E eu ouvi alguém respondeu:
_Beleza Rodrigo, é só aguardar.

Ele entrou com o carro e o estacionou na parte de trás do Motel, longe dos quartos, ali naquele lugar, já haviam dois outros carros. Descemos do carro e entramos numa sala, aconchegante, com três sofás grandes, algumas revistas playboys para ser lida, e uma televisão. Na sala havia um casal, uma mulher loira e um homem de bigode. Rodrigo os cumprimentou, parecia que se conheciam.
_Olá João, tudo bom? Oi Marta, tudo bom?
Ambos cumprimentaram Rodrigo.
_Este aqui é meu amigo, Edgar, ele vai estrear hoje aqui na espionagem.
_Seja bem vindo Edgar.

Logo entendi. Aquele estacionamento atras do motel, e aquela salinha de espera, era só pro pessoal do "clube vip", ou melhor dizendo, pros Voyeures. 
Peguei uma playboy para ler, e Rodrigo ficou ali vendo TV. 
Uma moça com uniforme do motel chegou na porta da salinha aconchegante e chamou:
_Acabou de chegar um casal, vão pro quarto 7.

João e Marta se levantaram, se despediram de Rodrigo e de mim e seguiram a funcionária. Eu fui até a porta pelo qual eles entraram, e então eu entendi tudo. Cada quarto do motel, tinha uma porta que dava acesso a outra sala, que fica através do espelho, onde apenas os voyeures ficam. 
Comecei a ficar excitado, me sentei novamente, e logo em seguida a mesma funcionária bateu na porta:
_Oi, Rodrigo? Chegou um casal no quarto 8. Vocês vão ir juntos? 

Olhei para o Rodrigo, ele olhou para mim e disse que sim. 
_Vamos ficar juntos Edgar, só pra você ver como é, ok?
Concordei. 

Começamos a seguir a funcionária através do corredor que seguia. Chegamos a porta 8 e entramos. Apenas uma cadeira, e logo em seguida a funcionária trouxe outra cadeira para eu sentar. Ficamos eu e o Rodrigo ali, sentados, olhando para um enorme vidro e a funcionaria ao nosso lado esperando o casal chegar no quarto. 
Do outro lado do vidro, um casal entrou no quarto. Olharam ao redor, acenderam as luzes e trancaram a porta. 

A garota era jovem, cabelo loiro e com lábios deliciosos, o cara usava uma camisa polo, cabelo penteadinho. Foi tirando o relógio e depois tirou a camisa. A funcionária do motel que ainda estava ali disse:
_Então Edgar, aqui costumamos permitir que vocês façam o que quiserem aqui nesse quarto, portanto que usem camisinha, até mesmo pra masturbação. Aqui tem lenços. 

Ela me entregou uma caixinha de lenços, e Rodrigo me esticou uma camisinha, enquanto ele abria outra. A funcionária saiu do quartinho. E ficou apenas eu, Rodrigo e o casal do outro lado do vidro. A salinha em que estávamos, era um pouco maior do que a descrição do Rodrigo. Devia ser uns 3x5 e totalmente escura. A unica iluminação que tínhamos era do quarto do casal. Olhei para o lado do Rodrigo e ele estava com as calças arriadas e colocando a camisinha. Ele ia se masturbar ali, do meu lado. 
Comecei a pensar no casal que estavam no quarto 7, o João e a Marta, e pensando se talvez estivessem fodendo assistindo outro casal fodendo. 


Abaixei minhas calças e já estava teso. Fiquei assistindo o casal, o cara ficou totalmente nú, enquanto a menina tira apenas tirado a camisa e a calça, logo já estava caindo de boca nele, deitado na cama e com pau ereto. Ela passava a língua no pau dele e ria. Eles conversavam sobre alguma coisa aleatória, e então ela caia de boca de novo. O cara começou a gemer enquanto ela passava a língua pela borda do pau dele. 

"Você gosta assim, amor?" Ela perguntava para ele, e ele só ficava no "aham, aham, assim". E ela ia perguntando de novo: "E assim, amor?", e ele gemia de prazer.




Ela ficou de joelhos na cama e tirou o sutia. Ela estava de frente para nós. A cabeceira da cama ficava bem próximo ao espelho, obviamente, o casal vai foder deitado daquele lado, então, tínhamos uma visão muito privilegiada. 

A garota tinha um par de seios enormes, começou a chupar o pau do namorado e passou a gemer ainda mais. Ela ia chupando ele, movendo todo o corpo, e esfregando o seios enormes no corpo dele. Ele ia gemendo ainda mais. Olhei para o Rodrigo e ele ainda estava se masturbando:
_Tá gostando Edgar? Ele sussurrou. Disse que sim.

Meu pau ja estava com a camisinha, e eu fui me masturbando bem de leve.


A garota se levantou, o seu namorado começou a chupar os seus seios enormes. Esfregando o seios no rosto, e ela só rindo, adorando. E então ele se deitou novamente, ela ainda com a calcinha. Colocou a calcinha de lado e começou a rebolar em cima do pau dele, enfiando o pau dele dentro da buceta bem devagarinho. 



Foi mexendo com o quadril bem de leve, e o rapaz gemendo. Agora conseguíamos ouvir os gemidos de ambos bem alto. Mas algo estava me incomodando, enquanto eu me masturbava, podia notar claramente Rodrigo batendo a sua punheta do lado. Até que ele gozou. 
Eu continuei me masturbando, vendo aquela gostosa gemendo e rebolando em cima do pau do namorado. 


Ela ergueu a cabeça e continuou gemendo. O cara agarrou seus seios enormes e ficou os apertando. A garota doida estava delirando ainda mais com os apertões, e então começou a perguntar de novo:


_Esta bom assim amor? E assim?


E o cara só gemendo, só a fodendo gostoso. 


A mocinha começou a ficar mais ousada e começou a pular no pau do namorado, e ele só gemendo, só enlouquecendo, e os rugidos da cama só aumentando. 


Até que ele ficou prestes a se gozar, obviamente e pediu pra ela parar, mandou ela ficar de ladinho. Antes de ficar de ladinho, ela tirou a calcinha. Ele fico atras dela e começou a bombar. Olhei para o Rodrigo e ele já estava com a segunda camisinha, se masturbando novamente. Eu dei uma segurada no pau, não queria gozar agora. 


O namorado começou a foder a menina de ladinho. Aquilo foi me dando uma excitação enorme, os gemidos dela eram altos, e ela começou a pedir por mais:
_Fode mais, fode assim... você esta gostando amor? Esta gostando?
E ele só gemendo, ele nem respondia mais a namorada. 

Eu comecei a me masturbar novamente, estava quase gozando, quando ele parou de fode-la:


_Quero comer você de quatro (falou o nome dela).


Ela ficou de quatro com o maior animo possível, ele ficou atras dela e começou a fodê-la como nunca. Fodeu ela com força e com gosto. Eu voltei a me masturbar, ouvi Rodrigo gemendo do meu lado, havia gozado de novo. O namorado da moça disse que ia gozar, e ela passou a gemer ainda mais. Eu não aguentei, gemi e gozei. 

O cara se deitou do lado da namorada, e ela o beijou. Se levantou e foi pro banho.

Rodrigo vestiu as calças, eu o acompanhei. Ali naquele quartinho, havia uma placa "FAÇA SILÊNCIO", então não falei nada. Quando saimos e voltamos para a salinha de espera, Rodrigo começou a falar:
_Você viu ele fodendo ela de ladinho? Caralho, eu amo Sorocaba.

Foi aí que entendi o que tínhamos acabado de fazer. Muito melhor que filmes pornôs, é ver ao vivo, um casal fodendo, no total  amadorismo, sem saber que estão sendo observados. Ali na salinha de espera vimos também João e Marta saindo e entrando em seus carros. Rodrigo pagou a funcionária que nos esperava, eu também dei o dinheiro (um quarto do motel custa seus 70 reais, para assistir o casal fodendo, foi 100 reais). Mas pagamos por um luxo que vale a pena. 

Foi assim que conheci Rodrigo, o mestre do Voyeur, e assim que comecei a ser um espião de fodas amadoras. 

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Imagem da Semana #15

Eta semaninha agitada essa que começou agora. Estou cheio dos compromissos, cheio dos ensaios fotográficos! Ai ai, ainda me restou um tempinho pra vir aqui e deixar a IMAGEM DA SEMANA numero 15!

O que eu quero pra hoje?

Quero um começo:




Quero um meio:



E um lindo final! 



Ótima semana para todos! :) 



sábado, 7 de setembro de 2013

A mascarada fodendo na Webcam (Webcam #6)

Eis aqui uma linda jovem, branquinha, magrinha e com mascara de felina, fodendo gostoso com seu namorado que não esta nem aí para mostrar o rosto e o pau para internet!

Eles fodem gostoso, com direito até uma passadinha de pé pelo pinto do rapaz (meu fetiche), e uma ótima gozada. Quer saber se ela cospe ou engole? Assista até o final.





quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Foda interrompida pelo telefone! (Delírios de Edgar #9)

É uma troca quando o telefone começa a tocar bem no meio da foda!

Foi isso que aconteceu com o casal animado do vídeo a seguir, mas, não é só por causa que o telefone toca que eles vão parar de foder, não é?



O rabo da tesuda é muito gostoso, o pau do cara parece ser pequeno, mas quando tá mandando ver nela fica um monstro. É um vídeo que vale a pena. Vale muito a pena!

domingo, 1 de setembro de 2013

Amizade Colorida: Fernandinha #2

Olá, boa tarde meus queridos leitores.
Vim hoje para falar um pouco mais sobre a minha amizade colorida com a Fernandinha. Minha deliciosa garota maliciosa, ninfeta do meu dia a dia. A causadora das minhas atuais ejaculadas animadas das noites.

--

Semana passada, eu estava no escritório, batendo umas fotos, quando de repente meu telefone tocou, era ela, a minha ninfeta:

_Oi Edgar.
Marcava 11:30 no relógio, logo logo seria o meu almoço, e pelo que sei, Fernandinha ia sair da faculdade em poucos minutos.
_Tem como você vir me buscar aqui na facul? Estou com saudades.
Indo de carro até a faculdade dela, eu chegaria em 20 minutos, disse que sem problemas, que pegaria ela terminando a sessão de fotos que eu havia começado.

Terminei, deixei meus equipamentos todos na sala e a tranquei, me despedi da cliente, avisei meu sócio que ia sair para o almoço, e fui para a faculdade da Fernanda. A peguei num ponto de ônibus. Ela estava animada, rindo e falando alto. Foi levantando o meu astral, como sempre faz. Ela tem um sorriso contagiante, que alegra o dia.

Fomos conversando, ela aos poucos ia aproximando a mão nas minhas pernas, e da minha perna para o meu pau. Estava mesmo animada.
_Edgar, meus dias de menstruação acabaram, vamos ter que dar umas hoje!
_É você que manda menina!

Antes de irmos para minha casa, passei no estúdio onde trabalho atualmente com as fotos das modelos. Chamei o meu sócio e disse que estava com um imprevisto.
_Poxa, mas hoje ta lotado aqui Edgar, serio mesmo que não pode fotografar a menina das 14:00?
Botei a mão no ombro dele e o consolei:
_Meu amigo, estou com um "SERIO" problema, preciso ir pra casa. Esta vendo aquela menina ali no carro?
Apontei para Fernandinha cantando algo a musica do Queen que tava tocando na radio.
Ele sacou na hora, botou a mão no meu ombro e disse que eu estava livre por hoje, mas que amanha teria que botar o serviço em dia.

Sai correndo do estúdio e fui para o carro, Fernandinha não parava de cantar, ela fechou os vidros do carro, e enquanto eu dirigia, ela foi desabotoando a minha calça. Abaixou o zíper e alisando a minha perna, o meu pau foi crescendo. Fiquei sem medo de alguém ver, se vissem uma garota pagando um boquete para mim dentro do meu carro, eu só olharia e faria cara de que estava gostando. Por sorte ninguém viu.

Ela caiu de boca, chupando e fazendo garganta profunda enquanto eu dirigia. Como ela não estava de olho onde estávamos, eu passei quatro vezes na mesma rua, só pra poder gozar na boquinha dela.

Ela riu, me deu uns tapinhas dizendo que eu devia ter avisado ela que iria gozar. E fomos para casa.
Chegando lá, perguntei se ela estava faminta, me agarrou por trás, segurando meu pau, que já estava duro de novo só com o toque dos dedinhos dela:
_Eu comeria um boi.
Fiz um omelete para ela, enquanto ela correu para a sala e botou um pen drive na minha TV, disse que era um filme que eu não podia deixar de assistir. Caçou no armário aquelas pipocas de microondas, e colocou para estourar. Eu levei o omelete dela para a mesa e ela devorou, estava mesmo faminta.

Sentei no sofá assim que ela terminou o omelete, ela pegou a pipoca no microondas e sentou-se do meu lado. "Aperta Play", ela disse animada, me deu um beijo no rosto.
Apertei play, ela com o saco de pipocas na mão, o colocou de lado e levantou um pouco a camisa, mostrando a sua barriguinha:
_Esta ficando calor aqui, Edgar, não está?
Eu achei engraçado a cara dela, e a desculpa para subir a camisa, só para eu poder ver a sua barriguinha. Ela sabe que isso me excita. Concordei com ela, comecei a sobrar no rosto dela, e ela deu um sorriso malicioso para mim. Logo logo estaríamos nus. 
Como é bom ter uma menina de 20 aninhos no sofá da sua casa, mostrando a barriguinha, e que, você sabe que vai comer daqui a alguns minutos. Mesmo naqueles dias cansativos, o teu pau fica teso de uma maneira assustadora.

Na TV, começou:

"Em uma galaxia distante, uma princesa.
Quando atinge certa idade,
precisa arrumar um marido.
Cinco príncipes de planetas próximos

Uniram-se no castelo da Princesa,
Mas somente aquele que satisfazer todos os desejos
sexuais da Princesa, poderá se casar com ela.

Cinco noites de prazer e luxuria estão esperando os príncipes.
... Que a disputa comece."

Achei engraçado, era uma animação de putaria. Ela colocou a cabeça no meu ombro, e caladinha, ia pegando a pipoca. Fui comendo junto com ela.
Na animação, as naves dos príncipes chegaram no planeta da princesa. Logo em seguida, a princesa pelada precisa entrar num quarto, onde encontra um Gnomo com um pau pequeno, mas que cresce de acordo com a vontade dele.
Aquele desenho continuou me deixando excitado. Fernandinha sabia disso, começou a pegar a pipoca com uma mão e com a outra começou a alisar o meu pau.
Eu deixei, ela queria brincar, e eu a deixei.

Pouco tempo depois, o gnomo já estava mandando ver na princesa gostosa. Fodendo ela gostoso. Fernanda deixou a pipoca de lado e olhou para mim. Eu estava atento na TV, ela me socou um beijo demorado de língua, disse que ficou triste em ter estado 4 dias sem meter.
_Ficar naqueles dias me deixa estressada, você sabe ne.

Continuamos nos beijando, ela abriu as pernas para mim, sentada do meu lado no sofá.

Eu fui descendo, descendo, até chegar no umbigo dela, dei um beijo, e ela se deitou no sofá, confortável. Ela abriu o botão da calça e enfiou a mão para dentro da calcinha. Eu fiquei ali observando o show, e o que ela iria fazer. De pernas abertas para mim, mas ainda de calças, ela começou a se masturbar. Colocou a camisa acima dos seios e puxou o sutiã para baixo, me deixou vendo aqueles seios deliciosos que ela tem. Seios de ninfeta. Rosado e apetitoso.
Ela estava gemendo, louca, delirando de prazer, e eu sabia que era hora de agir.

Comecei a puxar a sua calça bem devagar, ela gosta de quando tiro a calça dela daquele jeito. Fica ainda mais excitada. Depois de tirar a calcinha, comecei a tirar a calcinha, também de leve, e bem devagar. Sua bucetinha toda molhada, e ela ainda gemendo. Ela continuou de pernas abertas, abrindo caminho para eu cair de boca naquela xota depilada.

Mergulhei dando um beijo na perna, outro na outra perna, e fui passando a língua bem devagar pelos lábios vaginais dela. Eles foram se abrindo aos poucos, e Fernandinha, de olhos fechados, esboçando curtos e baixinhos gemidos, começou a relaxar. Eu deitei minha língua em cima de seu clitóris e comecei a caprichar, ela foi delirando, soltando ainda mais suspiros de prazer alucinados, se molhando ainda mais.

Ela deu uma olhadinha para a TV de relance e me deu um tapinha:
_Eu adoro essa parte.


Olhei para a tela, (8:57), o gnomo estava metendo no cu da princesa, com vontade. E a vadia da princesa gemendo feito louca. "Animação muito adorável", pensei comigo.


Me dediquei um pouco mais no sexo oral, entre as pernas de Fernanda. Ela gemeu mais alto enquanto eu passava a língua de cima para baixo nos lábios vaginais dela. Quando chupei o seu clitóris bem devagar, e comecei a esfregar minha língua nele, circulando, ela delirou. Se esqueceu da animação, retorceu o corpo e ficou doida. Gemeu mais alto, e com mais pressa.
Com a primeira gemida alta, quase um grito, continuei passando a língua, chupando, e acariciando toda aquela bucetinha deliciosa com a boca. Aproveitando cada centímetro.

O gosto de buceta já estava na minha boca toda, e Fernandinha estava com gemidos cada vez maiores.
Pediu pra eu parar assim que deu a primeira contração. Me sentei do lado dela, meu apartamento estava ficando quente, eu e ela estávamos começando a ficar suados.

Me levantei, e ela começou a tirar a minha calça, puxou com tudo, e logo em seguida puxou a minha cueca até o chão. Eu me sentei no sofá de pernas abertas. Olhei na tela e a Princesa agora estava fodendo com um robô pneumático, segurando suas pernas e mandando ver na bucetinha.
Fernandinha caiu de boca no meu pau, chupando ele inteirinho novamente, dessa vez, sem o cambio da marcha para atrapalha-la, ela caiu de boca por completo.

Indo da cabeça do meu pau, e deixando ele todo na sua boca, ate a goela, até não aguentar e seus olhos encherem de lagrimas.
Passando a língua na cabeça, e me masturbando de leve. Cada vez mais carinhosa, cada vez mais atenciosa. Um boquete perfeito. Eu deliro.
Toda vez que penso que já recebi os melhores boquetes na minha vida, Fernanda vem e me faz um melhor ainda.

Sempre me surpreendendo.

Largou meu pau. Meu pinto, duro, ereto, estava grosso, e pulsando, querendo a xoxota molhada dela. Ela subiu em cima de mim, e começou a cavalgar no meu pau. Penetrou meu pau na sua buceta com uma facilidade tremenda, ambos estávamos molhados. Desde que ela começou a tomar os anti concepcionais, paramos de usar camisinha (como já contei no conto de Londres, segue o link), então, nossas fodas começaram a ser mais impulsivas. Metemos todo tempo, é só sua buceta estar molhada e meu pau ereto e pronto, eles se encontram.

Ela começou a cavalgar, de leve, sorrindo para mim. Eu a abracei, passando meus braços pela sua cintura, e fiquei encarando o desenho da Princesa. O Robô Pneumatico mandando ver na Princesa, quase finalizando. E meu pau ali, no vai e vem, entrando e saindo de Fernandinha, gemendo no meu ouvido e me deixando louco.

Quando senti sua buceta se contrair mais uma vez, ela desceu do meu pau, e começou a me chupar. Colocou seus labios na cabeça do meu pau e começou a bater uma punheta deliciosa para mim. Eu fui delirando, delirando, até que avisei para ela que gozaria. 

Ela me apunhetou mais, lambeu meu cacete e eu gozei. 

Ela se sentou do meu lado, ainda com fogo. Fiquei ali ainda, nu, junto dela, e ambos assistindo a animação pornografica. Voltamos a nos beijar quando a princesa estava metendo com uma planta, num vai e vem delicioso de quatro (24:00), Fernandinha ainda estava com pique, se deitou próximo do meu pau e começou a me massagear. Quando dei por mim, ela ja estava me chupando de novo. 
Fechei os olhos e deixei ela me chupar, estava uma delicia tudo aquilo.


Não aguentei a mais essa chupada de Fernandinha. A joguei deitada no sofá, ao som daquela animação pornografica, botei as pernas da Fernanda no meu ombro e comecei a penetrar o meu pau naquela buceta, que pedia por pica. 




Ela começou a rir, estava excitada e nao queria pensar em outra coisa a não ser pau. 

Penetrei-a e ela gemeu, comecei com o vai e vem de maneira bem classica, mexendo bastante o meu quadril, e ela gemendo mais, gemendo mais, rindo, um largo sorriso. 

Depois de alguns dias sem metermos, porque ela estava menstruada, tudo que ela queria era receber pica dura na buça.

Ela pediu pra eu enfiar mais fundo, e eu enfiava mais fundo. Ela pediu pra eu enfiar com mais força, e eu comecei a enfiar com mais força. Alguns pingos de suor ja caiam da minha testa, ela também já estava molhada de suor, o meu apartamento pegando fogo de calor, mas estávamos lá, metendo, no meio da tarde. 

Nos 35 minutos da animação, a princesa fodia uma espécie dela mesma, só que em forma de bolha. Eu tirei meu pau da bucetona, agora larga e inchada da Fernanda, e ela pediu por mais. 


Se deitou de de barriga para baixo e empinou a bunda para mim. De quatro eu não resisti. Enfiei meu pau o mais fundo que pude, bati minhas bolas com tudo contra o corpo dela, e comecei a meter. Ia metendo com pressa, com vontade, para acabar com a buceta dela de vez. Senti a buceta dela se contraindo quando ela começou a gritar em vez de dar gemidos. Senti a pele dela escorregadia com os nossos suores misturados. Eu não queria parar de meter.


Meu estado de frenesi com o calor, mais uma vez, como ja comentei aqui. Olhei para a TV e a princesa agora fodia uma espécie de dragão em forma de pinto que penetrava na buceta dela. Eu percebi que ja estava metendo na Fernandinha a bastante tempo, e os gemidos dela já tinha virado gritos de prazer. Ela gozou em cima do meu pau, sua buceta esmagando minha pica toda, mas eu não queria parar de meter. 
Comecei a dar estocadas mais duras e secas nela, ela ia para frente com vontade e prazer. Sua buceta estava larga e escorregadia, vermelha como pimenta e quente, parecendo febril. Sua goza por todo sofá. 

Puxei sua cabeça para mim e soquei um beijo nela, dei alguns tapas na bunda dela e senti sua buceta se fechar denovo. Ela empinou a bunda para cima, tirando meu pau de dentro de sua buceta, e gozou. Ejaculando pelo sofá todo e tremendo as pernas. Cansada, derrotada.

Me sentei no sofá e ela ficou ali elogiando a foda. 
Finalmente a animação acabou. Foram cerca de 40 minutos de foda, mas que durou tanto tempo que eu poderia dormir por uma semana. 

Ela se sentou do meu lado, e elogiou o coito. Começou a me bater mais uma punheta para eu poder gozar, é claro, que pedi para ela cair de boca. 

Foi assim que gozei na sua goela mais uma vez, e dessa vez, ela não reclamou, tomou tudinho o leitinho do Edgar. 


---
Para caso tenham se interessado pela animação, segue o link: 



Por hoje é só, seus fogosos! 
Não esqueçam!