Melhor Sex Shop virtual!

segunda-feira, 15 de abril de 2013

Rafaela, gauchinha gordinha e doida

Olá caros leitores,
Há alguns dias voltei com o blog, dizendo que voltei do Rio Grande do Sul e que tinha varias historias para contar. Eis que me surge um email pedindo detalhes de tudo que eu fiz por lá. Apesar de ter contato para nossa querida fã, não posso deixar de vir aqui contar para todos os leitores.

Agradeço pela curiosidade e espera para ouvir falar de Rafaela.

Já vou avisando que o conto de hoje é longo: 


Cheguei no aeroporto Salgado Filho em Porto Alegre, fui direto pro Hotel.
Não foi um Hotel 5 estrelas, mas estava ótimo. Um quarto, banheira, sala enorme e uma TV de Plasma 32'. Poderia viver ali com toda certeza do mundo. Cheguei de madrugada em Porto Alegre, aluguel um carro no aeroporto mesmo e fui para alguma lanchonete. Comi e voltei pro Hotel e acabei dormindo ainda mais.

Acordei as 9 da manhã, o café já estava servido. Adoro Hotéis que servem café da manhã, costumo comer bastante. Fernandinha me ligou, tadinha, estava com saudades, disse que teria que se satisfazer com seus amigos da faculdade. A deixei fazer o que quisesse com seus amigos, afinal de contas, somos apenas amigos coloridos, não posso priva-la.

Fui para a casa do meu amigo que pediu para que eu fosse até Porto Alegre, claro, a trabalho. Uma otima grana para fotografar paisagens, trabalhos artisticos, museus e de quebra, curtir as baladas da cidade.

O meu primeiro e segundo dia em Porto Alegre foi baseado apenas nisso, andando de carro para lá e para cá com esse amigo, até que no final do terceiro dia, quando fomos numa pizzaria, e ele me apresentou suas amigas, fiquei fascinado por Rafaela.

Rafaela é o tipo de garota fofinha, um pouco gordinha, mas com um quadril delicioso. Rosto lindo, sem muita maquiagem, sabe como se vestir, e como se produzir para a noite.
Ela se sentou ao meu lado, senti um cheiro doce de perfume, nada exagerado. Comecei a ficar excitado com a gordinha, afinal de contas, já estava 3 dias sem comer ninguém (Aquela altura, ja estava pensando seriamente em contratar uma prostituta).
Não demorou muito, antes que o nosso pedido chegasse, Rafaela e outras duas garotas sairam para ir ao banheiro. Alguns amigos de Marcos, meu amigo de Porto Alegre começaram a falar sobre as garotas, e eu, claro, comecei a falar sobre Rafaela:

_Marcos, essa Rafaela, esta livre, livre?
_Livre Edgar, ela adora tomas umas cervejinhas, aqui ninguém ta interessado nela, é ótima pra te esquentar a noite toda lá no hotel.
Outros amigos de Marcos chegaram a comentar:
_Cara, que já sai com a Rafaela, ela tem um truque fácil, começa a falar sobre vodca que ela cai na sua.
Concordei com o amigo ao lado, e ia partir para grosseria.

Quando as garotas voltaram do banheiro, os garçons trouxeram nossos pedidos, e eu comecei a conversar mais delicadamente com Rafaela.

No pouco que conversamos durante o jantar, descobri que ela morava com os pais ainda, estuda jornalismo na Unritter e adora curtir umas baladas. Foi onde consegui encaixar o assunto sobre a Vodca. Acontece que Rafaela é uma tremenda viciada em Vodca, e entende de tudo sobre.
Conversa vai, conversa vem, ela ja estava interessada no que eu fazia, nos amores da minha vida e sobre o que fazia em Porto Alegre.

Contei para ela sobre minha vida, claro que nao falei sobre Fernandinha e nem outra amiga colorida que tenho em São Paulo, disse apenas que estava procurando a garota certa.
Rafaela pareceu ter se interessado por mim. O GRAND FINALE foi dizer para ela que no hotel onde estava vendiam uma vodca que eu nunca tinha tomado, e que queria que ela fosse comigo até lá experimentar.

Nos despedimos tão depressa dos amigos de Marcos que nem me lembro se realmente me despedi de todo mundo. Rafaela riu no carro, dizendo que eu havia simplesmente me esquecido de todo mundo e ido direto para o carro.
"Nao me culpe, quero meter logo", pensei comigo.

Chegamos no Hotel onde eu estava hospedado, logo de cara, conversei com um dos empregados do hotel sobre a melhor vodca que eles tinham na cozinha, para enviar para o meu quarto o mais rapido possivel. E eu e Rafaela subimos para o quarto.

Entramos no quarto, e eu tirei meu casaco, acendi as luzes e ela já foi indo para o sofá, se sentou, deu alguns pulinhos se assegurando de que o sofá era bem macio. Eu comentei com ela que tinhamos que esperar a Vodca chegar, e ela ja foi logo dizendo:
_É serio mesmo que voce pediu? Achei que fosse só uma desculpinha pra me trazer pra cá.

Eu achando que ela tinha caído na minha, mas foi eu quem cai na dela. O empregado bateu na porta, apanhei a vodca e lhe deu uma graninha. Quando voltei para a sala, lá estava ela, sentada, toda folgada no sofá. Deixei a vodca de lado e já fui beijando a fofinha Rafaela.

E ela rindo:
_Sabia que voce só queria meu corpo.
E eu brinquei:
_Que isso, também quero sua boca, sua companhia e o seu suor.

Ela parecia ser bastante manipulável  levantei a sua camisa e ela já foi logo tirando o sutiã. Fogosa a gordinha, mais adorável  Gostei do jeitinho dela, bastante objetiva. Tirei minha camisa e abaixei minha calça, ela também foi tirando toda a roupa sem se preocupar com a demora, e jogou tudo pelo chão, como eu também fiz. Me sentei no sofá e ela ficou sentada do meu lado, me lembrou da camisinha.
Corri até a minha mala, pra minha bolsa de produtos de higiene e apanhei uma pacote da OLLA, 8 unidades.

Botei uma, e enquanto ainda me masturbava para manter o pau duro diante dela, ela ja foi abrindo a perna, deitada no sofá:
_É só entrar, gostoso. 

Smpre gosto de apreciar mais o gosto da mulher antes de enfiar o meu pau e partir para o sexo selvagem. Fui para o lado dela, deixei que ela agarrasse o meu pau duro e encapuzado, comecei a beija-la. Beijei sua boca saboreando o doce da gordinha. E fui masturbando sua bucetinha, alisando todos os meus dedos naqueles lábios carnudos.


Ela mantinha um pouco de pêlos pubianos em cima dos labios carnudos, pelo jeito mantinha aparado os pelinhos. Adorei, e continuei masturbando a. Ela tambem começou a me masturbar com a mão cheia, meus beijos nao paravam. Quando ela virou o rosto comecei a beijar o seu pescoço, depois fui para seus seios. Seios enormes, dariam uma otima espanhola.



Depois de saborear, percebi que a fofinha queria mesmo era foder logo. Entre no meio de suas pernas, com o pau ereto. Sua bucetinha ja estava molhada, a entrada foi facil. Meu pau entrou sem dificuldades, bucetinha toda trabalhada e ja saboreada por outros caras, claro, nenhum pouquinho dificil entrar.

Certamente ela saia com um cara a cada vez que era convidada para jantar, garota fácil  daquelas que gostam de foder, mas não gostam de compromissos.

Comecei a meter com um pouco mais de velocidade na sua buceta. ela abriu mais as pernas, facilitando a minha entrada e saída  Começou a gemer alto, fechou os olhos e ficou doida, delirando o prazer de ter um pau grosso e duro sendo enfiado na buceta. Comecei a masturbar em cima de seu clitoris com meus dedos, e ela começou a delirar ainda mais. Ficando louca de tesão.

Ficamos nesse vai e vem gostoso até a sua buceta dar o primeiro sinal de contração. Senti sua buceta mastigar o meu pau, a cabeça do meu pinto ficou la dentro sendo esmagado. Uma enorme vontade gozar surgiu no meio das minhas bolas, e eu mandei ver. Bombei mais forte dentro da sua bucetinha e gozei.

Mas nao ia acabar por ali nao. tirei a camisinha, joguei no chão e ja fui apanhando outra. Ela começou a masturbar o meu pau, para mim nao perder o ritmo.

_Sabe mesmo fazer o pau ficar em pé heim. 
E ela riu, safada. Rosto corado.

Fiquei atras dela, ambos deitados no sofá. Botei a outra camisinha no meu pau e fui passando a cabeça do meu pau por cima de sua buceta gostosa, carnuda e molhada. Comecei a morder a sua orelha, e entao passei a falar umas bobagens. notei que com as bobagens no pé do ouvido ela ficou mais agitaada, começou a rebolar mais, e a segunda e terceira contração de tesão de ter um pau enterrado na buceta vieram mais rápidos.
Mesmo com meu pau enterrado dentro de sua buceta, eu continuava masturbando seu clitoris, nao parava um segundo. Eu queria dar o maximo de mim, afinal de contas, meus dias em Porto Alegre só estavam começando, e queria repetir a dose antes de voltar pra São Paulo.

Ela foi adorando, virou o rosto para mim e me socou um beijo de lingua gostoso, começou a repetir as bobagens que eu ia falando para ela no ouvido:



_Esta gostando? Esta gostando? Adoro seus seios, gostosa, bucetuda. 
_Eu gosto, voce quer minha bunda? Quer meus peitos? Pega meus peitos caralho, continua fudendo, continua fudendo gostoso!!! 

De repente, ela parou, tirou meu pau de dentro de sua buceta gorda e subiu em cima de mim. Se inclinou pra eu chupar seus seios, e começou a cavalgar em cima do meu pau. Senti a minha próxima goza, mas nao liguei, continuei metendo em sua buceta gostosa, ainda mais molhada, e se contraindo pela quarta vez. Vindo acompanhada de um gemido longo e de puro êxtase.



Gozei dentro dela de novo, dessa vez ela sentiu a goza, e ficou toda alegre. Desceu do meu pau e tirou a camisinha. Alisou a camisinha para tomar a porra que estava nela, e depois abocanhou o meu pau. Fui chupando a cabeça e depois ele todo. Passou até pelas bolas, sugou uma, e depois veio subindo, chupando todo o caralho de novo.


Meu pau não murchou, continuou ereto com a chupada de Rafaela. Queria aproveitar aquilo para foder teus seios. Pedi para ela e ela topou na hora, sem questionar. Enfiei meu pau no meio daqueles seios enormes e ela começou a move-los, pra cima e para baixo. 

Depois dessa homenagem, passei a meter em seus seios. Ela começou a rir, com um olhar diabólico  continuou olhando para mim, como se quisesse mais, mais, mais. Pedindo por mais.


Senti que meu pau não ia aguentar depois de uma terceira gozada.
A puxei pelo braço e a coloquei de quatro, na minha frente, com seu belo traseiro apontando para mim. Aquela buceta inchada e gozada me esperando, querendo ser fodida. Meu pau começou a amolecer mas comecei a bater a cabecinha naquela bucetona e ele acordou, revigorado.

Penetrei sem demora, e a louca continuava gemendo e gritando:
_Que pau gostoso, continua metendo, continua metendo, goza dentro, goza mesmo, quero gozar mais. Quero gozar a noite toda Edgar!

Me chamar pelo nome enquanto estamos metendo me deixa louco, comecei a meter mais loucamente naquela bucetona. Comecei a falar coisas loucas, a chamar de louca, a chamar de puta, e a dizer que eu queria meter nela todos os dias. Vi que seu rosto ja estava perdendo a ternura, ela começava a sentir o prazer e a perder o sorriso, ficando fora de si.


Não parando de meter na xota dela, vi seu cuzinho ali, olhando para mim. Deu um cuspe no cu dela e comecei a passar o dedo de leve enquanto metia. Ela riu e esconde o rosto.
Comecei a enfiar o dedo indicador no cuzinho dela, um cuzinho muito apertadinho, e que provavelmente nunca levou ferro. Ela gemeu mais alto, contorceu o corpo e tirou o meu dedo do cu dela. Começou a rebolar ainda mais no meu pau. Senti mais uma contração e um gozo saindo de dentro dela. Escorreu pelas suas pernas.


Rafaela estava detonada.

Gozei nas ultimas bombadas, enquanto a buceta dela esmagava a cabeça do meu pau.

Estávamos suados, a noite havia sido extremamente aproveitada. A virei para mim e a enlouqueceria com a língua  Cai de boca naquela bucetona. Não demorou muito para ela fechar as pernas em volta da minha cabeça e dizer que ja não aguentava mais nada.



4 comentários:

  1. Já adicionei seu banner em nosso blog também!

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Massa, muitissimo obrigado.
      Passe mais vezes por aqui, estou sempre esperando a tua opinião Filipe San! ;D

      Excluir
  2. kkkkkkkkkkkk
    cê foi atropelado, meu amigo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkk mas eu aguentei o tranco, é o que importa

      Excluir