Melhor Sex Shop virtual!

terça-feira, 30 de abril de 2013

Imagem da Semana #11 (Garotas solitárias)

Olá meus queridos!

Não sei se notaram, mas, desde que voltei de viagem andei postando pouco no blog. Mais precisamente toda segunda feira!
Bom, acontece que os serviços aqui em São Paulo aumentaram. Ando trabalhando até as 19:00 no estúdio e depois tenho alguns serviços de Freelancer pra fazer com garotas que pagam no particular!
Enfim, sem tempo nem pra uma rapidinha com minhas meninas. Saudades tremendas de Marylin e a Fernandinha, coitada, não para de me ligar.

Enfim pessoal, hoje vim aqui atualizar o blog apenas com um IMAGEM DA SEMANA especial: Garotas Solitárias. Pretendo ainda voltar essa semana para continuar com as minhas aventuras lá de porto alegre.
Peço para que relaxem e gozem. Para os que ainda trocam emails comigo, muitíssimo obrigado, estou tentando responder a todos. Mas as aventuras nao acabaram não.

  hmmm, do jeitinho que eu gosto de fazer e de assistir. ;P


segunda-feira, 22 de abril de 2013

Rafaela, e o cuzinho virgem


Depois dos eventos do conto anterior com Rafaela, eis aqui, mais aventuras das minhas ultimas férias lá no sul do nosso querido país. 

***

Continuando o que havia contado outro dia, sobre o meu primeiro encontro com Rafaela, uma das amigas dos meus amigos fotógrafos la de Porto Alegre.

Depois da foda, ela foi pro banho, eu fui logo em seguida, ainda trocamos alguns beijos quentes. Depois que sai do banho, comemos qualquer coisa e fomos dormir.

Logo de manhã, ela ja veio subindo em cima de mim, me flagrou de pau duro e foi logo me falando no ouvido:
_Esta sonhando comigo, Sr. Edgar? 

Foi inevitável abaixar a minha cueca e tirar a calcinha da fogosa gordinha. Quando corri para apanhar a camisinha, que deixei na sala na noite passada, ela já estava de quatro na cama, me esperando.
_Gostei dessa posição da noite passada, quero repetir. 



Com aqueles dedinhos gordinhos abrindo a buceta, eu não resisti, vesti a camisinha e botei meu pau para dentro.

Ela gemendo alto, louca, começou a rebolar freneticamente. Enquanto eu metia naquela bucetona gorda de Rafaela, ela me olhava, com a boca aberta, gemendo de tesão.

Depois que ela gozou, eu comecei a bombar com mais velocidade, até gozar.
Sua buceta ficou inchada.

Fomos para uma padaria tomar café, depois de um longo banho juntos. E então cada um foi para seu lado.

Liguei para o meu colega para agradecer por te-la levado no jantar ontem a noite. Ele que agradeceu por manter a gordinha com a vida sexual ativa.

Voltei para meu apartamento, os nossos serviços de fotógrafos já haviam acabado por enquanto, meu amigo estava procurando algum outro portfólio adicional que poderíamos fazer mas, o serviço acabou sendo feito por outra pessoa, portanto, eu estava ali em Porto Alegre agora sem ter o que fazer.

Ou melhor, sem nenhum trabalho, já que,ter o que fazer eu sempre tinha, com o telefone de Rafaela e com o telefone de Marcelo e Marcela, o casal que combinei com eles uma foda, assim que chegasse em porto alegre.

Quando estava prestes a ligar para o casal liberal, recebi a ligação de Rafaela, me perguntando o que eu ia fazer naquela noite.

Claro que sai com ela de noite, fomos para o meu apartamento no final do passeio, e acabamos metendo mais uma vez. Para variar, mais uma vez de quatro.

Mas dessa vez, abusei da boa vontade da gordinha, deu um novo cuspe no cuzinho da garota e mais uma vez meti-lhe o dedo indicador la dentro. Dessa vez ela não se incomodou de primeira. Continuei metendo, bombando em sua xoxota carnuda e comecei a mover o meu dedo indicador, para dentro e para fora de seu cu. Só depois de uns 10 vai e vem ela tirou o meu dedo de lá. Inclinou todo o corpo quando tirei meu dedo do seu cuzinho.

Ela sabia que eu estava interessado no cuzinho dela, mas ela não ia falar nada sobre isso.
Gozei dentro dela de novo, com ela de quatro na minha frente. Comecei a falar mais bobagens em seu ouvido, e ela pediu para meter novamente de quatro comigo.

_Claro que podemos foder de quatro de novo, gostosa. 
_Ok. 

Ela ficou na posição. Enfiou a cara no meio dos travesseiros.


Meu pau continuou duro, só troquei a camisinha, ainda me restavam poucas, mas tinha camisinhas o suficiente para Rafaela. E quando fui colocar o meu pau na sua buceta, fui passando ele bem devagar em cima do seu cuzinho.

Ela tremeu o corpo todo, e se arrepiou. Seus pelinhos se levantaram todos. Achei engraçado, continuei passando meu pau em cima de sua buceta e indo para o seu cuzinho apertado.
E ela ficava arrepiada.

Mais uma vez, enfiei meu pau dentro da sua buceta, e mandei ver o meu dedo no seu cuzinho. Porem, dessa vez ela não se incomodou. Deixou o meu dedo lá, entolado no seu cuzinho durante a foda toda.

Ela ia gemendo alto, mesmo com a cara enfiada no travesseiro eu conseguia ouvir os seus gritos de prazer. Ela rebolava e ficava cada vez mais quente com meu pau dentro de si.




Meu dedo indicador já havia entrado quase metade, sentia seu cu muito apertado, esmagando meu dedo lá dentro. Mandei outro cuspe e continuei com as bombas na buceta, e com as dedadas no cuzinho.
Gozei em sua buceta, e continuei masturbando o seu cuzinho. Ela continuou com os gemidos, nem se moveu, apenas movia o quadril, e continuava com os gemidos.


Meti minha cara ali na buceta dela, comecei a chupar o seu clítoris  Sua buceta estava muito molhada, escorria goza pelas pernas, e no seu cu, senti contrações.

Então ela pediu para eu tirar o dedo.

Quando tirou a cara do meio do travesseiro estava com olhos lacrimejados, mas me beijou, um beijo demorado, muito apaixonado, e então me contou seu segredo:

_Nossa, eu estava reservando meu cu para depois do casamento, mas, voce me vez delirar Edgar. 

Sorri para ela, queria saber o que ela estava planejando, mas infelizmente nao seria dessa vez:
_Apesar de ter gostado da penetração com o seu dedo, nao vai ser agora que eu vou perder a virgindade do cu.

Beijei a testa da fofinha, nao ia forçar a barra, afinal de contas, eu poderia estar sozinho e me masturbando naquele momento, era sorte minha estar com uma garota louca por sexo.

Pela manhã, começou tudo de novo, mas dessa vez, ela me deu uma noticia um tanto quanto triste. Ela havia me dito que estava com alguns trabalhos atrasados na faculdade, e que não íamos poder nos encontrar nos próximos dias. Mas que ainda íamos nos ver antes de eu ir embora.

Concordei, claro. Queria apenas concordar para dar mais uma foda com ela. Apanhei mais uma camisinha do meu pacote de 8, restava apenas mais uma. Apunhetando-me, quando me virei para vê-la, ela veio com toda a graça do mundo me fazendo uma deliciosa espanhola.

Depois da espanhola matinal, veio abocanhando meu pau duro, e já encapuzado. Começou a me chupar como não havia feito antes. Segurei seu cabelo e dei algumas metidinhas para dentro da sua boca. Ela pareceu gostar, já que riu.

Abriu as pernas para eu entrar, e eu comecei a meter dentro de sua buceta, ainda com aquele mesmo corte de pelos pubianos. Ela não parava de repetir o meu nome enquanto eu metia na sua buceta carnuda e molhada. Tomei a liberdade de dar algumas bombadas fortes na sua buceta, ja que ainda ia demorar para eu gozar, e ela parecia estar adorando os movimentos com o quadril que eu estava fazendo.

Foi quando eu senti o seu dedo próximo ao meu saco, tirei meu pau por um segundo e notei que ela estava com o dedinho indicador passando pela portinha do cuzinho.

Foi a coisa mais feliz que ja vi na vida, afinal, ela havia adorado o dedo no cuzinho.


Falei para ela ficar de quatro, ela obedeceu rapidamente, afinal, é a posição  preferida da louquinha.
Comecei a passar o meu pau por cima da sua buceta, e então tomei a liberdade de forçar a barra, coloquei a cabeça do meu pau em cima do seu cuzinho, e comecei a penetra-lo, bem devagar.



Ela já estava molhada o suficiente, a cabeça do meu pau entraria sem dificuldades. Ela continuava gemendo, como se eu estivesse bombando na sua buceta. Notei que, enquanto eu tentava enfiar a cabeça do meu pau no seu cuzinho apertado, ela começava a masturbar sua buceta, ainda mais rápido  mais rápido  com seus dedinhos em cima do seu clítoris.


Como ela pareceu não se importar, continuei tentando botar o meu pau em seu cu, quando finalmente consegui colocar a cabeça, ela retorceu todo o corpo, tirando meu pau do seu cu.

Fingi que nada aconteceu e continuei metendo loucamente em sua buceta molhada e carnuda, ja entrando em frenesi, coloquei meu dedo indicador mais uma vez dentro do seu cu, e ela gozou. Ejaculou em cima do meu pau.

Tirei meu pau, também havia gozado com todos aqueles movimentos e contrações que ela deu quando enfiei meu dedo novamente. Ela estava descadeirada  e provavelmente se lembraria daquela foda por muito tempo, até perder a virgindade do cu para sempre.



segunda-feira, 15 de abril de 2013

Rafaela, gauchinha gordinha e doida

Olá caros leitores,
Há alguns dias voltei com o blog, dizendo que voltei do Rio Grande do Sul e que tinha varias historias para contar. Eis que me surge um email pedindo detalhes de tudo que eu fiz por lá. Apesar de ter contato para nossa querida fã, não posso deixar de vir aqui contar para todos os leitores.

Agradeço pela curiosidade e espera para ouvir falar de Rafaela.

Já vou avisando que o conto de hoje é longo: 


Cheguei no aeroporto Salgado Filho em Porto Alegre, fui direto pro Hotel.
Não foi um Hotel 5 estrelas, mas estava ótimo. Um quarto, banheira, sala enorme e uma TV de Plasma 32'. Poderia viver ali com toda certeza do mundo. Cheguei de madrugada em Porto Alegre, aluguel um carro no aeroporto mesmo e fui para alguma lanchonete. Comi e voltei pro Hotel e acabei dormindo ainda mais.

Acordei as 9 da manhã, o café já estava servido. Adoro Hotéis que servem café da manhã, costumo comer bastante. Fernandinha me ligou, tadinha, estava com saudades, disse que teria que se satisfazer com seus amigos da faculdade. A deixei fazer o que quisesse com seus amigos, afinal de contas, somos apenas amigos coloridos, não posso priva-la.

Fui para a casa do meu amigo que pediu para que eu fosse até Porto Alegre, claro, a trabalho. Uma otima grana para fotografar paisagens, trabalhos artisticos, museus e de quebra, curtir as baladas da cidade.

O meu primeiro e segundo dia em Porto Alegre foi baseado apenas nisso, andando de carro para lá e para cá com esse amigo, até que no final do terceiro dia, quando fomos numa pizzaria, e ele me apresentou suas amigas, fiquei fascinado por Rafaela.

Rafaela é o tipo de garota fofinha, um pouco gordinha, mas com um quadril delicioso. Rosto lindo, sem muita maquiagem, sabe como se vestir, e como se produzir para a noite.
Ela se sentou ao meu lado, senti um cheiro doce de perfume, nada exagerado. Comecei a ficar excitado com a gordinha, afinal de contas, já estava 3 dias sem comer ninguém (Aquela altura, ja estava pensando seriamente em contratar uma prostituta).
Não demorou muito, antes que o nosso pedido chegasse, Rafaela e outras duas garotas sairam para ir ao banheiro. Alguns amigos de Marcos, meu amigo de Porto Alegre começaram a falar sobre as garotas, e eu, claro, comecei a falar sobre Rafaela:

_Marcos, essa Rafaela, esta livre, livre?
_Livre Edgar, ela adora tomas umas cervejinhas, aqui ninguém ta interessado nela, é ótima pra te esquentar a noite toda lá no hotel.
Outros amigos de Marcos chegaram a comentar:
_Cara, que já sai com a Rafaela, ela tem um truque fácil, começa a falar sobre vodca que ela cai na sua.
Concordei com o amigo ao lado, e ia partir para grosseria.

Quando as garotas voltaram do banheiro, os garçons trouxeram nossos pedidos, e eu comecei a conversar mais delicadamente com Rafaela.

No pouco que conversamos durante o jantar, descobri que ela morava com os pais ainda, estuda jornalismo na Unritter e adora curtir umas baladas. Foi onde consegui encaixar o assunto sobre a Vodca. Acontece que Rafaela é uma tremenda viciada em Vodca, e entende de tudo sobre.
Conversa vai, conversa vem, ela ja estava interessada no que eu fazia, nos amores da minha vida e sobre o que fazia em Porto Alegre.

Contei para ela sobre minha vida, claro que nao falei sobre Fernandinha e nem outra amiga colorida que tenho em São Paulo, disse apenas que estava procurando a garota certa.
Rafaela pareceu ter se interessado por mim. O GRAND FINALE foi dizer para ela que no hotel onde estava vendiam uma vodca que eu nunca tinha tomado, e que queria que ela fosse comigo até lá experimentar.

Nos despedimos tão depressa dos amigos de Marcos que nem me lembro se realmente me despedi de todo mundo. Rafaela riu no carro, dizendo que eu havia simplesmente me esquecido de todo mundo e ido direto para o carro.
"Nao me culpe, quero meter logo", pensei comigo.

Chegamos no Hotel onde eu estava hospedado, logo de cara, conversei com um dos empregados do hotel sobre a melhor vodca que eles tinham na cozinha, para enviar para o meu quarto o mais rapido possivel. E eu e Rafaela subimos para o quarto.

Entramos no quarto, e eu tirei meu casaco, acendi as luzes e ela já foi indo para o sofá, se sentou, deu alguns pulinhos se assegurando de que o sofá era bem macio. Eu comentei com ela que tinhamos que esperar a Vodca chegar, e ela ja foi logo dizendo:
_É serio mesmo que voce pediu? Achei que fosse só uma desculpinha pra me trazer pra cá.

Eu achando que ela tinha caído na minha, mas foi eu quem cai na dela. O empregado bateu na porta, apanhei a vodca e lhe deu uma graninha. Quando voltei para a sala, lá estava ela, sentada, toda folgada no sofá. Deixei a vodca de lado e já fui beijando a fofinha Rafaela.

E ela rindo:
_Sabia que voce só queria meu corpo.
E eu brinquei:
_Que isso, também quero sua boca, sua companhia e o seu suor.

Ela parecia ser bastante manipulável  levantei a sua camisa e ela já foi logo tirando o sutiã. Fogosa a gordinha, mais adorável  Gostei do jeitinho dela, bastante objetiva. Tirei minha camisa e abaixei minha calça, ela também foi tirando toda a roupa sem se preocupar com a demora, e jogou tudo pelo chão, como eu também fiz. Me sentei no sofá e ela ficou sentada do meu lado, me lembrou da camisinha.
Corri até a minha mala, pra minha bolsa de produtos de higiene e apanhei uma pacote da OLLA, 8 unidades.

Botei uma, e enquanto ainda me masturbava para manter o pau duro diante dela, ela ja foi abrindo a perna, deitada no sofá:
_É só entrar, gostoso. 

Smpre gosto de apreciar mais o gosto da mulher antes de enfiar o meu pau e partir para o sexo selvagem. Fui para o lado dela, deixei que ela agarrasse o meu pau duro e encapuzado, comecei a beija-la. Beijei sua boca saboreando o doce da gordinha. E fui masturbando sua bucetinha, alisando todos os meus dedos naqueles lábios carnudos.


Ela mantinha um pouco de pêlos pubianos em cima dos labios carnudos, pelo jeito mantinha aparado os pelinhos. Adorei, e continuei masturbando a. Ela tambem começou a me masturbar com a mão cheia, meus beijos nao paravam. Quando ela virou o rosto comecei a beijar o seu pescoço, depois fui para seus seios. Seios enormes, dariam uma otima espanhola.



Depois de saborear, percebi que a fofinha queria mesmo era foder logo. Entre no meio de suas pernas, com o pau ereto. Sua bucetinha ja estava molhada, a entrada foi facil. Meu pau entrou sem dificuldades, bucetinha toda trabalhada e ja saboreada por outros caras, claro, nenhum pouquinho dificil entrar.

Certamente ela saia com um cara a cada vez que era convidada para jantar, garota fácil  daquelas que gostam de foder, mas não gostam de compromissos.

Comecei a meter com um pouco mais de velocidade na sua buceta. ela abriu mais as pernas, facilitando a minha entrada e saída  Começou a gemer alto, fechou os olhos e ficou doida, delirando o prazer de ter um pau grosso e duro sendo enfiado na buceta. Comecei a masturbar em cima de seu clitoris com meus dedos, e ela começou a delirar ainda mais. Ficando louca de tesão.

Ficamos nesse vai e vem gostoso até a sua buceta dar o primeiro sinal de contração. Senti sua buceta mastigar o meu pau, a cabeça do meu pinto ficou la dentro sendo esmagado. Uma enorme vontade gozar surgiu no meio das minhas bolas, e eu mandei ver. Bombei mais forte dentro da sua bucetinha e gozei.

Mas nao ia acabar por ali nao. tirei a camisinha, joguei no chão e ja fui apanhando outra. Ela começou a masturbar o meu pau, para mim nao perder o ritmo.

_Sabe mesmo fazer o pau ficar em pé heim. 
E ela riu, safada. Rosto corado.

Fiquei atras dela, ambos deitados no sofá. Botei a outra camisinha no meu pau e fui passando a cabeça do meu pau por cima de sua buceta gostosa, carnuda e molhada. Comecei a morder a sua orelha, e entao passei a falar umas bobagens. notei que com as bobagens no pé do ouvido ela ficou mais agitaada, começou a rebolar mais, e a segunda e terceira contração de tesão de ter um pau enterrado na buceta vieram mais rápidos.
Mesmo com meu pau enterrado dentro de sua buceta, eu continuava masturbando seu clitoris, nao parava um segundo. Eu queria dar o maximo de mim, afinal de contas, meus dias em Porto Alegre só estavam começando, e queria repetir a dose antes de voltar pra São Paulo.

Ela foi adorando, virou o rosto para mim e me socou um beijo de lingua gostoso, começou a repetir as bobagens que eu ia falando para ela no ouvido:



_Esta gostando? Esta gostando? Adoro seus seios, gostosa, bucetuda. 
_Eu gosto, voce quer minha bunda? Quer meus peitos? Pega meus peitos caralho, continua fudendo, continua fudendo gostoso!!! 

De repente, ela parou, tirou meu pau de dentro de sua buceta gorda e subiu em cima de mim. Se inclinou pra eu chupar seus seios, e começou a cavalgar em cima do meu pau. Senti a minha próxima goza, mas nao liguei, continuei metendo em sua buceta gostosa, ainda mais molhada, e se contraindo pela quarta vez. Vindo acompanhada de um gemido longo e de puro êxtase.



Gozei dentro dela de novo, dessa vez ela sentiu a goza, e ficou toda alegre. Desceu do meu pau e tirou a camisinha. Alisou a camisinha para tomar a porra que estava nela, e depois abocanhou o meu pau. Fui chupando a cabeça e depois ele todo. Passou até pelas bolas, sugou uma, e depois veio subindo, chupando todo o caralho de novo.


Meu pau não murchou, continuou ereto com a chupada de Rafaela. Queria aproveitar aquilo para foder teus seios. Pedi para ela e ela topou na hora, sem questionar. Enfiei meu pau no meio daqueles seios enormes e ela começou a move-los, pra cima e para baixo. 

Depois dessa homenagem, passei a meter em seus seios. Ela começou a rir, com um olhar diabólico  continuou olhando para mim, como se quisesse mais, mais, mais. Pedindo por mais.


Senti que meu pau não ia aguentar depois de uma terceira gozada.
A puxei pelo braço e a coloquei de quatro, na minha frente, com seu belo traseiro apontando para mim. Aquela buceta inchada e gozada me esperando, querendo ser fodida. Meu pau começou a amolecer mas comecei a bater a cabecinha naquela bucetona e ele acordou, revigorado.

Penetrei sem demora, e a louca continuava gemendo e gritando:
_Que pau gostoso, continua metendo, continua metendo, goza dentro, goza mesmo, quero gozar mais. Quero gozar a noite toda Edgar!

Me chamar pelo nome enquanto estamos metendo me deixa louco, comecei a meter mais loucamente naquela bucetona. Comecei a falar coisas loucas, a chamar de louca, a chamar de puta, e a dizer que eu queria meter nela todos os dias. Vi que seu rosto ja estava perdendo a ternura, ela começava a sentir o prazer e a perder o sorriso, ficando fora de si.


Não parando de meter na xota dela, vi seu cuzinho ali, olhando para mim. Deu um cuspe no cu dela e comecei a passar o dedo de leve enquanto metia. Ela riu e esconde o rosto.
Comecei a enfiar o dedo indicador no cuzinho dela, um cuzinho muito apertadinho, e que provavelmente nunca levou ferro. Ela gemeu mais alto, contorceu o corpo e tirou o meu dedo do cu dela. Começou a rebolar ainda mais no meu pau. Senti mais uma contração e um gozo saindo de dentro dela. Escorreu pelas suas pernas.


Rafaela estava detonada.

Gozei nas ultimas bombadas, enquanto a buceta dela esmagava a cabeça do meu pau.

Estávamos suados, a noite havia sido extremamente aproveitada. A virei para mim e a enlouqueceria com a língua  Cai de boca naquela bucetona. Não demorou muito para ela fechar as pernas em volta da minha cabeça e dizer que ja não aguentava mais nada.



domingo, 7 de abril de 2013

Reanimando o blog!


Olá queridos leitores, sentiram minha falta?

Talvez sim, talvez não, mas o que importa é que voltei, e voltei cheio de novidades.
Se lembram que eu havia dito que ia para o Rio Grande do Sul, passar uns tempos por lá, então, acabei comprando uma casa por lá, conhecendo uma garota linda chamada Rafaela (ainda vou falar sobre ela aqui), e ainda sai com um casal muito bom de foda, aqui no blog chamarei eles apenas de Marcelo e Marcela, pois eles me pediram para manter o anonimado. Claro que vou respeitar.

Nos próximos dias, postagens os contos eróticos do que aconteceram conosco entre quatro paredes durante todos os dias que nos encontramos. E também falarei sobre Rafaela, é claro, vai demorar um pouco para eu contar tudo que tenho para contar, mas é claro que vocês  meus queridos leitores, vão se aventurar por tudo que se passou comigo lá no sul do país.

É claro, como estou voltando, fiquem com a IMAGEM DA SEMANA!

BOING, BOING, BOING! 


E também com um DELÍRIOS DE EDGAR: Sasha Grey e Nina Hartley.



E claro, com a WEBCAM mais delicia da noite.



1:26 - Isso sim é a visão do paraíso meu amigo!!! 
2:00 - Bem vindo ao Reino dos Céus, irmão!
5:22 - Que brincadeira deliciosa, meu pai goza e não amolece com esse tipo de brincadeirinha! ;)
8:25 - Espero que esteja tão molhado quanto ela, caro telespectador! 

***


Ah, e pra finalizar pessoal, tenho aqui duas questões que me surgiram no meio dos comentários  e que gostaria de responder.

A primeira pergunta foi de uma leitora que sempre esta aqui nos comentários  te agradeço a oportunidade para responder algo tao ótimo:

Há tempos atrás eu tinha um namoradinho! Toda vez que eu chegava ao enc0ntro ele me beijava e eu chupava o pau dele! Na hora da transa , nada de beijos! Na despedida, no way!
and the question is: mulheres chupadorAS os homens julgam nojentas? Devo parar com isso??
ass.: Boqueteira Arrependida :(

E a outra pergunta foi de uma garota anonima, que sempre me escreve emails, vamos lá:

Oi Edgar,
Te julgo um grande conhecedor sobre amor e sexo portanto vou te perguntar algo muito serio que anda acontecendo com nosso relacionamento
Eu e ele namoramos a mais de 1 ano, e des de que começamos a fazer sexo, a mais de 8 meses, eu o chupo. faço sexo oral nele sempre, todas as noites que vamos fazer sexo eu chupo ele todinho ele goza na minha boca e depois a gente faz sexo mas ele nunca me beija depois.
E ele nunca me chupa. Ele tem nojo de mim? Eu tenho que continuar chupando ele? Ou beijar ele a força depois que ele gozar em mim?

RESPOSTA DO EDGAR:
Olha, obrigado vocês duas por me confiar perguntas tao intimas (algumas outras da mesma garota anonima eu respondi por email mesmo), eu não sou nenhum sexólogo  embora, eu tenha tentado ser quando era mais jovem por me interessar por sexo (sempre).
Bom, primeiro, respondendo a questão sobre o homem não beijar depois do sexo oral: Alguns caras tem nojo!

Sim, assim como muitas garotas não beijam o parceiro depois que ele fica lá embaixo chupando a bucetinha delas por horas e mais horas (Que é o que aconteceu comigo com muitas namoradas que ja tive). Isso é por causa de nojo. É claro que, tem caras, que como eu, depois que a garota chupa gostoso meu pau, eu a recompenso com muitos beijos, afinal, a garota adora beijar, então, porque não beijar né? mas tem caras que não gosta, apesar de ser filho da puta o suficiente pra gozar na goela delas. Mas, não vamos ser feministas, ou machistas, garotas também possuem esse nojinho depois do sexo oral.

Isso vai da cabeça de cada um, e talvez (eu disse talvez), seja algo que possa ser trabalhado, afim de perder esse beijo.
Ou trabalho de ir beijando aos poucos, ou então uma ameaça ("SE VOCÊ NÃO ME BEIJAR DEPOIS DA CHUPADA, DIGA ADEUS O SEXO ORAL, BABACA!"). Ameaças sempre funcionam, nenhum cara gosta de perder o sexo oral.

Espero ter ajudado.

Ah, e sobre o cara nunca te chupar, a mesma coisa, force-o a fazer, porque não  Se tu chupa bem, ele tem que fazer o mesmo, não faz mais do que a obrigação dele te levar as alturas com a lingua.