Melhor Sex Shop virtual!

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Delírios de Edgar #2


Oi caros Leitores,
Originalmente, encontrei este video aqui  apenas como STRIP LENTO E SENSUAL, mas na verdade, isso é uma 8º Maravilha no mundo, sem sombra de duvidas!




Novinha rebolando, adorável  sensual, delicia com um som magnifico ao fundo, sensacional esta bela dama! É simplesmente sem comentários, um momento de puro Delírio!

E aí, gostou? Se gostou, deixe teu comentário  o que achou dessa gracinha? E para as gurias que navegam pelo blog, tu dançaria? Faria melhor? 

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Ensaios #2


Oi caros Leitores,
Hoje não vim para postar Contos Eróticos como estão acostumados, vim para mostrar-lhes algumas adoráveis ninfetas em uma sessão de fotos. Vale lembrar que, não foi eu o sortudo a tirar a foto destas gurias deliciosas. 

Espero que gostem ;D


Hoje, uma loirinha deliciosa, bundinha empinada, seios no padrão, sorriso perfeito!!! É só continuar seguindo o link a baixo para conhece-lá melhor!

domingo, 28 de outubro de 2012

Imagem da Semana #2


Olá caros,

Cá estou neste lindo domingo para ilustrar mais uma Imagem da semana!


"Não existe NADA neste mundo que não seja tão bom quanto Brincar com uma bela de uma bucetinha carnuda!!!" -- Essa é a dica e imagem da semana! ;D


Para você que tem uma sugestão, uma dica, ou uma critica, mande email para: cenasmuitoquentes@gmail.com, nao sei se responderei tão rápido quanto tento responder um comentário feito aqui no blog, mas, um email é sempre bom para manter o contato! ;D

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Ménage a trois, com Caue e Priscila



Olá caros leitores do Cenas Muito Quentes! Hoje vim até vocês para contar um pouco sobre Ménage a trois, com meu amigo Caue (já citei ele aqui anteriormente) e uma prostituta muito querida, parceira nossa, a Priscila.

Caue sempre fora meu companheiro de fodas, quando criança, íamos para casa de sua avó, em Monteiro Lobato, e acabamos fazendo uma orgia deliciosa com a Jessica. Mais tarde, na escola, nós acabávamos pagando para umas garotas mostrarem os seios, e certa vez cobri Caue, dizendo para os pais dele que ele iria dormir em casa, enquanto estaria na casa de uma garota, metendo a noite toda.

Eu havia acabado de ligar para uma prostituta que me interessei no jornal, Classificados do dia: "Priscila 21 A, deliciosa, atraente, faço de tudo - 100 / 150 R$, faço porque gosto, meu telefone é xxxx-xxxx, atd. Ht/Mt/Residencia". A garota parecia ser adorável, como estava de bobeira e com dinheiro no bolso, resolvi conhece-la. Combinei de busca-la em um ponto movimentado do centro de São Paulo. Caue me ligou, estava me dirigindo ao local:

"Fala Caue, o que manda?"
"Cara, vamos sair pra balada hoje?"

Dispensei o convite, mas, conversa vai e conversa vem, descobri que o puto tinha acabado com a namorada, tinha sido pego com uma outra gostosa na academia, uma amante muito mais deliciosa do que a namorada atual. Ele estava arrasado apesar de ter as duas garotas, e queria distração. Disse para ele que estava indo ver uma garota agora, e o convidei, afinal, porque não?
Liguei de volta para Priscila, ela me recebeu com muito carinho e sorriso na voz, perguntei para ela se ela topada mais um cara na brincadeira. Ela tirou o sorriso na voz, pensou bem e disse que não. Dobrei o valor: "300 paus". Ela continuou pensando, eu estava quase chegando no ponto onde ela me aguardava, e retrucou: "Ok, mas sem penetração dupla".

Fechou.

Cheguei no ponto, abri a porta para ela e pude ver o que eu queria. Loira, linda, olhos azuis e seios deliciosos, charmosos, fartos. Estava usando uma mini saia, batom vermelho e brilhos nos lábios. Beijei seu rosto, senti o cheiro delicioso e doce de perfume de puta.
Saímos dali, estava indo agora em direção a casa de Caue. No caminho expliquei para ela o que acontecia, sobre a namorada de Caue e que ele queria distração, e ela concordou que faria um serviço perfeito para nós dois. Pegamos ele em frente o seu serviço, entrou no banco de trás e já fomos contando vitoria da garota deliciosa que iriamos comer. O caminho todo fomos falando bobagens, falando que iriamos chupar o grelo dela e foder aqueles peitos. Ela ria, afinal, é puta, não tem muito o que dizer ou fazer a não ser concordar e ser sedutora.

Chegamos no Motel. Entramos no quarto, luzes acessas e amareladas, clima erótico e exótico, cheio de almofadas e alguns vasos de flores.
Priscila pediu a grana adiantado, joguei 200 mangos na mão da gostosinha, Caue foi pego de surpresa, indagou: "300 paus?", mas acabou pagando sem demora.

Priscila começou a tirar a blusinha, mostrou os seios deliciosos que tinha, bicos rosados, não muito enormes, mas um seio farto nada pequeno. Quadril dela era delicioso, um pneuzinho pequeno, de garota que toma anti concepcionais, mas se cuida todos os dias na malhação.

Me aproximei da gostosa, fui beijando sua boca, e ela ótima com a língua. Depois do beijo disse que iria querer experimentar a sua boca em outro lugar. Ela passou o cabelo para trás da orelha. Caue se aproximou e começou a tirar a mini saia da puta, despida, ela subiu na cama.

Subi junto com ela, me sentei na cabeceira e tirei minha calça. Ela já sabia o que fazer, tirou minha cueca e mandou ver no meu pau, semi duro. Com o toque da língua daquela deliciosa boca de puta, meu pau endureceu, molhado de saliva e libido, ela se deliciava passando os lábios de baixo pra cima no meu pau.

Caue se despiu todo, só depois eu fui tirar a camisa. Ele subiu na cama e já começou a gemer, fazer barulho vendo aquela xota deliciosa, aberta e deflorada na sua frente, pois Priscila estava de quatro na cama, esperando por ele.

Ele passou saliva nos dedos e começou a se deliciar, passando os dedos na xota da vadia. Ela continuou chupando o meu pau, esboçando alguns gemidos. Ele começou a masturbar a xota desflorada da puta, ela com o ritmo da mão dele foi rebolando, mexendo o quadril. Ele estava com o pau estalando. Pau grande, maior do que o meu, embora fosse mais fino. Caue apanhou seu pau e começou a passar nos lábios vaginais de Priscila, se deliciando com o molhado daquela bucetinha que começava a se abrir. Ele começou a abrir a buceta dela com a cabeça do pau, passando para la e para cá, e então penetrou. Ela ergueu a perna, recebendo a pica enorme de Caue, e não parou de me chupar.

Caue segurou sua perna, e começou a aumentar o ritmo, senti que as chupadas dela deixavam de ser tao caprichadas, ela estava gemendo, e aumentando seus gemidos conforme ele ia aumentando os seus gritos e suspiros de prazer. Aumentava o ritmo, a cama do Motel começou a bater na parede.

Olhei para a cara de Caue e ele estava hipnotizado pelos peitos de Priscila, indo e vindo para la e pra cá com os movimentos que ele fazia metendo forte naquela bucetinha. Eu segurei a cabeça da puta e a puxei para o meu pau. Ela voltou a concentração para a chupada, passou a lamber novamente cada centímetro do meu cacete.
Tirou ele da boca e começou a chupar as minhas bolas, sugou a minha bola toda, e continuava gemendo. O pau enorme de Caue estava fazendo a vadia enlouquecer. Uma mão de Priscila desceu para a buceta, ali ela começou a se masturbar, massageando a sua buceta toda. Estava molhada, podia ouvir os barulhos da pele de ambos batendo, e o gozo dela saindo da buceta.

Sua chupada no meu saco estava fazendo me delirar. Caue gozou, deu bombadas fortes e terminou em um altíssimo  "AAAAAAAAAAAAAAAAAAH". Sempre muito barulhento. Ela adorou. Gemeu, e agradeceu a gozada. Olhou para mim, "Agora vou cuidar de você".

Subiu em cima do meu caralho, coloquei a camisinha, enquanto o Caue tirava a dele e já botava outra.

No meu colo de pernas abertas, virada para mim, ela se sentou com a xota quente no meu pau, um pouco mais grosso do que o de Caue. Gemeu quando entrou tudo la no fundo da buceta. Comecei a chupar seus seios, e ela a me cavalgar, com furor, com delicia. Caue, com uma nova camisinha ficou em pé ao nosso lado, da altura da cara dela. Com o pinto semi duro, deu o pau pra ela chupar. Engoliu o pau dele todo, fazendo garganta profunda. Ele delirou, ela começou com os barulhos constrangedores de uma ótima chupadora de pau, não parava com os movimentos da cabeça, pra frente e pra trás. Caue segurou seus cabelos e começou a forçar a metida dentro de sua boca. Enquanto isso, eu me concentrava em continuar metendo naquela buceta larga de puta que ela tinha. Toda gozada, molhada, entrava e saia facilmente, sem maiores problemas.

Gozei, e ela sentiu o gozo cobrindo minha camisinha.
Contraiu a buceta, mastigou meu pau.

Se deitou, tirei a minha camisinha e comecei a me masturbar, pra não perder o ritmo. Caue continuou com o pau na boca da vadia, que agora começava a chupar suas bolas. Eu com camisinha nova, subi em cima dela e comecei a meter novamente, ainda mais fundo. Ela adorando, gemendo para nós dois ali na cama, pernas bem abertas. Ela começou a fazer um beijo grego em Caue, ele delirando, revirou os olhos, tirou a camisinha e gozou para o alto. Caiu tudo nos peitos da megera.

Eu aumentei os ritmos da minha foda, fiz ela gritar com gemidos agudos de prazer, tirei meu pau pra fora e ela sabia que viria o jato da porra. Tirei a camisinha com violência e me masturbei em cima dela. Gozei também nos seus peitos.

Caue deliciado, agradeceu, era aquilo que ele queria para aliviar o stress. A puta foi pro banheiro se lavar, ficou eu e ele sentados na cama, com o pau murcho falando sobre a safada.

Na volta, levei o carro, para deixar a puta no mesmo ponto onde a encontrei, e Caue em sua casa. Eles foram no banco de trás, ela, para agradar o cliente que havia perdido a namorada, foi chupando o pau dele ate chegar no seu ponto. Eu como sou esperto peguei o caminho mais longo para casa, deu tempo dele gozar dentro da goela dela. E ela aconselhou: "Foda-se a sua namorada, fica com a moça da academia, fica com a amante e ponto final".

O deixei em sua casa, a noite fora espetacular, e jamais nos esqueceremos de Priscila.

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Delírios de Edgar #1

Olá caros,

Hoje vim mostrar para vocês uma Reunião no qual todos nós queríamos participar, sinceramente, a Reunião das gurias do Suicide Girls. É uma noticia um tanto quanto velha já, mas, não custa dar um pulinho aqui mostrar não é? Afinal, é beem quente essas meninas!





segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Ensaios #1

Oi caros Leitores,
Hoje não vim para postar Contos Eróticos como estão acostumados, vim para mostrar-lhes algumas adoráveis ninfetas em uma sessão de fotos. Vale lembrar que, não foi eu o sortudo a tirar a foto destas gurias deliciosas. 

Espero que gostem ;D


Hoje, uma lindinha ruivinha deliciosa na banheira, que tal? É só continuar clicando no link a baixo.

domingo, 21 de outubro de 2012

Imagem da Semana #1

Olá caros,

Hoje estou aqui inaugurando o IMAGEM DA SEMANA, na verdade, não preciso falar muito sobre isso né, o próprio nome já diz tudo!!!



Para você que tem uma sugestão, uma dica, ou uma critica, mande email para: cenasmuitoquentes@gmail.com, nao sei se responderei tão rápido quanto tento responder um comentário feito aqui no blog, mas, um email é sempre bom para manter o contato! ;D

sábado, 20 de outubro de 2012

Viciada no botãozinho


Olá pessoal, hoje vim escrever mais um pouco sobre a Emily, uma ex-namorada que morou comigo por uns 8 meses, trabalhávamos com um site pornográfico e vendíamos fotos lésbicas  o que nos dava um imenso lucro. As amigas de Emily sempre estavam com ela, em casa, e aos finais de semana, sempre rolava umas chupadas entre as garotas, o que me fazia viver de pau duro, ainda mais que Emily era uma ninfomaníaca  adorava fazer sexo a toda hora.

Certo dia tínhamos acabado de fazer compras, estava frio, e ela louca pra dar o cuzinho pra mim. Eu nunca tinha comido o cu dela antes, a primeira vez foi quando ela e duas amigas, bêbadas depois de algumas fotos, acabaram fodendo comigo na cama, me senti obrigado a comer o cu delas, para sossega-las (vide este conto).

Depois daquela vez, sempre que 'faltava algo' na vida de Emily, ela se sentava no meu pau e o direcionava para o cuzinho apertado. O sexo em sua buceta já não era mais aquela coisa fantástica  ela estava tendo orgasmos anais sempre que fazíamos sexo freneticamente. Voltando para a casa, no carro, ela só dizia que precisava era tacar o chuveirinho do banheiro na bunda e deixar bem limpinho para mim. Bom, eu adorava o jeito que ela falava, afinal de contas, também sou um completo ninfomaníaco.

Chegamos em casa e ela correu para o banho, deixou as compras para serem guardadas por minha conta. Mal conseguia me concentrar em guardar as compras, meu pau estava empinado, duro, teso, vermelho, quase roxo de tanto que queria comer Emily. Meu saco vivia vazio, metíamos muito, mas a minha ereção nunca faltava. Tomei um gatorade (sempre acreditei que essa porra me dava ereção, mas creio que sempre funcionou mesmo de forma psicológica), e comecei a comer alguns amendoins, precisava aguentar Emily pelo resto da noite. O relógio marcava 19:00. Íamos meter até o programa do Jô, la por cerca de 0:30.
Guardar as compras me deu no saco, ouvi Emily cantarolando no banho, já devia ter enfiado o chuveirinho na bunda para limpar tudo.

"Foda-se", pensei. Tirei as roupas, meu pau enorme teso, fui para a cama. Tirei as cobertas e fechei as janelas, puxei um lençol, em poucos instantes, 40º seria pouco para o quarto. Liguei o abajur e esperei o amor da minha vida.


Ela chegou só de toalha, sabia que sempre me excitava ver ela apenas de toalha, pronta para ser fodida. Não demorou, saltou em cima de mim feito uma trapezista. Esfregou a xota no meu pau, e riu, ela excitada era a coisa mais linda do mundo. Pegou meu pau com os dedos, e começou a esmagar a cabeça do meu pau contra o seu clitóris, gemendo feito uma louca.
Eu segurei a sua bunda, com as duas mãos, enquanto ela fazia todo o trabalho com meu pau, esfregando-o para cima e para baixo no seu grelo.


Conduzi meus dedos um pouco mais para o meio da bunda dela, encontrei seu cuzinho, quente ainda por causa da água do chuveirinho. Comecei a enfiar o meu dedo indicador, ela começou a beijar o meu pescoço, minhas orelhas, e a falar algumas sacanagens:

"Você quer me fuder?" 
"Quer perder o pau dentro do meu cuzinho?"
"Você adora me enrabar não é mesmo?"

Começou a masturbar o meu pau com o dedo indicador e o polegar, apenas a cabecinha, me deixando louco de tesão, meu pau já molhado, embaixo de sua xotinha deliciosa e melada. Peguei do libido de sua xota e joguei na porta do seu cuzinho, delicadamente.

Ela me beijou, segurando meus ombros. E começou a rebolar em cima do meu pau, querendo encaixar naturalmente o meu pau dentro daquele cuzinho apertado. Meu pau ia entrando na buceta dela, e ela levantava e continuava rebolando. Meu pau passando pela porta do cu dela mas não entrava, e ela continuava rebolando, até a cabeça do meu pau encaixar no buraquinho. O perfeito cu de Emily. O estado mais lindo de um cuzinho rosado.

Quando cansou de rebolar em cima do meu pau, comecei a chupar os seus peitos, fiquei sentado na cama e ela no meu colo. Segurou o meu pau e começou a penetrar no cuzinho bem devagar, delicadamente, com a cabeça erguida, seios sendo chupados, e dedinhos colocando a cabeçona do meu pau por aquela rosquinha apertada.
Era sempre complicado penetrar ele todo, ela sempre sorria, gritos de dor, mais gemidos abafados encostados nos meus lábios. Ela sempre fora meio masoquista, adorava ferro na bundinha.

E repetiu a mesma frase de sempre: "Esta faltando algo em mim, mete ... mete um pouquinho". E eu começava, metendo dentro daquele cu apertado. A cabeça do meu pau sendo esmagada cada vez mais. Apenas a cabeça entrava, o resto do meu pau todo ficava para fora. Os gemidos de Emily eram excitantes, eu nunca perdia a ereção para aquela linda menina.
Ela pedia para eu ir devagar, mas aos poucos ela ia aumentando o ritmo.

Eu beijando os bicos de seus seios, não muito fartos, mas deliciosos, segurando as suas nádegas, abrindo a sua bunda para facilitar o vai e vem do meu pau naquele cuzinho. Nada de lubrificante, apenas o que saia do meu pau, e o que passava da xota dela para o cu. Ela começou a masturbar a sua xota, os gemidos foram aumentando de tom, e a voz dela foi afinando. Ela adorava ser fodida por trás. De repente parou. Me beijou. Me socou um beijo demorado. Tirou o meu pau do cuzinho e se levantou, ficou de costas para mim e se sentou novamente no meu pau. Colocou as minhas duas mãos para masturbar a sua xota deliciosa, enquanto ela me beijava o pescoço, ia também fazendo massagens em seus seios.

Ela ficou ali, rebolando no meu pau, que acabara entrando ainda mais no cu dela. Ela chegou a fechar as pernas por duas vezes, louca, excitada, tendo orgasmos e tremedeiras.

Ela gemia mais alto, não parava com as reboladas, e quando parava, pedia para eu bombar. Continuava metendo na bunda dela, e ela pirando, seus olhos reviraram e la veio o gozo de sua xota. Seu cu acabou soltando todo o libido que eu já tinha liberado la dentro, junto com a minha goza que veio junto com a ultima contração que seu cu deu, que apertou o meu pau a ponto de doer. Ela parou com os gemidos, parou com os gritos, parecendo uma defunta, ela só queria dormir.
Cansados, suados, ela dizia obrigado e se deitava de lado. Nem queria mais saber de sexo em sua buceta, o cuzinho era o seu altar depois daquela orgia.

Esta noite foi apenas mais uma das nossas loucuras, das nossas quentes noites cheias de gozo, beijos e orgasmos.

Que pena que o namoro com Emily não deu certo!

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Áudio Conto - Emily no Rotinas de um Casal

OLÁ ADORÁVEIS LEITORES DO CENAS MUITO QUENTES!



Hoje vim até vocês para dizer-lhes algo muito bom que aconteceu para este blog, o nosso conto SEXO NO CAFÉ DA MANHÃ, de minha autoria nos marcadores da Emily, minha adorável ex-namorada, esta presente agora em ÁUDIO CONTO no blog ROTINAS DE UM CASAL, segue o link aqui.

Para quem quiser OUVIR o conto, segue o link do Rotinas, é o Audio Conto #14!

Aqui tambem vou anexar o video, é só apertar play:


Áudio Conto 14 por mundoliberal

Se você ainda não leu o conto da minha adorável Emily e a nossa trepada durante o café da manhã, segue o link Aqui.

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Espanhola, Motel e Michele




Olá pessoal, caros leitores e leitoras deste humilde cafofo cheio de putaria!

O blog anda um pouco parado, tenho tentado chamar bastante gente para ele, mas os comentários estão em pouco numero. Infelizmente andei pensando em desistir do blog, mas, vou continuar tentando. Antes de mais nada, gostaria de pedir para vocês que, caso gostem do texto (ou não), deixem um comentário  Ajude o CENAS MUITO QUENTES crescer, isso vai ajudar e muuito a mim a voltar aqui e deixar contos cada vez melhores. Enfim, vamos lá:



Anteriormente eu citei Michele, amiga de Alice, no qual consegui transformar em uma modelo de fotos sensuais indicando para alguns amigos que eu tenho, e claro, com um custo bem alto em camisinhas e gozadas. Caso nao se lembrem de quem é Alice, segue o link aqui, e para quem nao leu onde foi que citei Michele nos textos anteriores, aqui esta o link.
Michele ficou com boas recomendações minhas e com um cartão, para me ligar assim que quisesse possar para algumas fotos e fazer um book no meu estúdio  ou seja, no meu apartamento, no quarto vago que tenho.

Á recebi depois de um telefonema, certa manhã, depois do almoço ela foi acompanhada do namorado para fazer as fotos. Havia ali algumas roupas femininas que sempre costumei usar. Enquanto deixei o namorado dela sentado na poltrona ao lado, ela se trocou no banheiro e veio até a sala de fotografia, onde tenho todo o meu equipamento. As roupas que dei para ela vestir era uma blusinha larga branca e uma saia laranja, de hippies. Ruivinha e com poucas sardas, exagerei na iluminação e tirei cerca de umas 50 fotos, depois selecionaria algumas e faria um book de mais ou menos 25 fotos. Disse para ela que enviaria para um empresario que conheço, o mesmo que levantou Alice. Ela vibrou, o namorado agradeceu e me pagaram bem e a vista. Pedi para virem buscar o book em três dias. 

Revelei as fotos em casa mesmo, em um outro quarto pequeno que tenho. Meu apartamento é grande, graças aos bons tempos em que consegui uma boa grana investindo em porcarias antigas. O book ficou pronto no dia seguinte, selecionei as 25 melhores fotos, adorável garota, muito linda, e seus seios fartos me fascinaram. A blusinha branca e larga que dei para ela tirar as fotos é de botão, em alguns momentos da para ver o sutiã dela, usava um branco no momento da foto. 
O namorado era um cara gente boa, animado, carismático, a garota perfeita para ele.

No terceiro dia, eis que surge a minha porta esse cara. Chegou para pegar as fotos, e, sem muita delonga me fez uma pergunta que fiquei horrorizado: "Cara, você comeu a Alice pra levantar ela ne?". Fiquei sem jeito de responder, acabei dizendo que eu e ela acabamos dormindo juntos, mas não tinha nada a ver com o trabalho. Ele parecia preocupado, mas na verdade só estava enciumado. Me contou que Michele sempre teve o sonho de ser modelo, posar para capas de revista, mas ele sempre teve medo dos 'testes do sofá'. Me pediu para eu passar para ela um empresario, ou agente de confiança, que não fizesse isso com a namorada, e me contou sobre o medo de ser corno. Concordei com ele. Me lembrei do namorado de Alice, que acabou sendo chifrado enquanto conversava com ela pelo telefone. Deu toda razão para o cara, disse que nada daquilo aconteceria.
Nos despedimos, disse para ele que não poderia ir naquela 'pelada' que combinamos no restaurante, quando nos vimos pela primeira vez (vide postagem anterior), e ele foi embora.

No outro dia, toca o meu celular, eu estava indo buscar o meu café da manha que pedi (Habib's é foda), atendi e era Michele, disse que queria conversar comigo sobre o book, e tirar umas outras fotos, pediu para ir em casa para conversarmos 'melhor'. Pensei que ela viria com o namorado, mas não  para minha surpresa ela veio sozinha, e com o traje de quem queria algo além de apenas fotos. Estava com uma leg press cinza, mostrando a calcinha, e uma camisa xadrez com botões, aquele seio enorme dela deixava a vista um vão dos seus seios, notei logo de cara que estava sem sutiã. Entrou no meu apartamento sem jeito, logo percebi que o que ela queria mesmo era fazer sucesso com as fotos de maneira fácil e rápida: Com o teste do sofá.


Começou com um papo de que queria mesmo fazer sucesso, pediu para fazer novas fotos e pediu opiniões do que poderia usar para ser mais quente, nas fotos. Comecei a dar as dicas para a garota, já estava quase na hora do almoço e a convidei para ir num restaurante ali próximo. Aceitou ir comigo e ficamos conversando durante todo o tempo.
No restaurante, aproveitei para falar sobre o namorado dela, ela disse que ele era um amor de pessoa, mas que faria de TUDO, até mesmo trair ele, para conseguir uma boa carreira. E mais, fechou a frase com: "E voce é a Chave do MEU sucesso".
Arregalei os olhos, Alice tinha esquematizado tudo para mim poder trepar com Michele e apresenta-la aos empresários que conheço. Na verdade, eu apresentaria Michelle para eles sem o esforçado teste do sofá, depois da conversa que tive com o namorado dela. Mas, argumentar com a garota não dava certo. Falei para ela que não precisava ser desse jeito, mas ela logo soltou a bomba: "A Alice me contou que voce comeu ela varias vezes, só assim ela ficou famosa do jeito que ta!". Não tinha como negar, argumentar estava mesmo fora de questão. 

A unica opção foi perguntar: "Quer fazer no meu apartamento ou no Motel?", ela deu de ombros, queria apenas possar para revistas e ser famosa.


Fomos para o estacionamento do meu prédio, peguei o carro e a levei para um Motel longe dali, era um lugar onde eu estava pensando em ir a varias semanas, e ela me pareceu ser uma oportunidade grandiosa para conhecer o local. Entramos no quarto 15, liguei a TV e la estava tocando um canal pornográfico, uma negrinha gemendo em cima do pau de um negão. Ela ficou sem jeito no quarto do motel, comecei tirando a minha camisa, me aproximei dela e ela se entregou por completo. Deixou a cintura para eu manipular, a coloquei na cama, ela começou a tirar a calça leg, ficou só de calcinha. Os seios enormes daquela garota me excitava. Suas sardas dava a crer que ela tinha acabado de sair de um filme alemão ou russo, além dos seios, as sardas eram o charme da ninfeta. Seus longos cabelos cobriu o travesseiro todo. Cai de boca naquela bucetinha, para a minha alegria, um bigodinho de Hitler de pêlos ruivos, ser gostosa como fogo, fazendo jus ao cabelo.

Tirei a calcinha, levantando suas pernas, me enfiei de cara naquela xota deliciosa, comecei passando a lingua nos lábios vaginais, dei alguns beijos na parte de dentro das coxas dela, ela estava começando a entrar no clima. Senti sua bucetinha molhando aos poucos, me aprofundei nos beijos quentes naquela xoxota. Passei a lingua inteira nos lábios, e a bucetinha dela foi se abrindo, como uma flor numa bela manha de sol. Com o nariz naquele bigodinho do hitler, fechei os olhos e imaginei um delicioso beijo. O clitóris dela estava aparente, foi onde comecei a chupar, parecendo um pirulitinho quando já esta no final. Ela gemeu, sua bucetinha muito molhada e as pernas querendo esmagar a minha cabeça ali no meio. Vendo os sinais da contração, continuei chupando aquela bucetinha até ela segurar a minha testa, pedindo para eu parar.






Tirei minhas calças e pedi para ela tirar a blusa. Mostrou aqueles seios enormes saltados, bicos grandes e gostosos, deliciosos. Me imaginei nos melhores filmes pornos, no momento da espanhola. Enfiar o meu pau entre aqueles belos pares de peitos, faria o meu pau sumir na verdade. Enquanto pensava, coloquei a camisinha, e para a minha alegria ela começou a chacoalhar os seios, de um lado para o outro, alisando os bicos rosados.

"Você quer?", ela perguntou.


Subi em cima daquela garota, meu pau duro quase encostando no meu umbigo, ela deitada embaixo de mim riu. Segurou o meu pau com uma mão e o colocou entre os enormes seios com a outra. Eu segurei os seus dois seios, apertei-os contra o meu pau. Macios, deliciosos, quentes. Enormes. Engoliram o meu pau.

Comecei o vai e vem, ela rindo, estava excitada. As suas sardas se disfarçaram com o rosto rosado de excitação. Começou um gemido de leve, parecendo gostar daqueles movimentos em seus seios. Os bicos duros, rosados. Continuava me excitando ainda mais. Mas era cedo demais para gozar. Meu pau explodindo de tesão. Tirei do meio dos seios dela, me deitei em cima dela, puxei a sua bunda, e o quadril veio de encontro comigo. Beijei aquela garota, ela mexiia a lingua como quem queria chupar o pau enorme, puxou a minha lingua inteira e começou a lambe-lo todo. Segurando o meu pau, comecei a penetrar aquela xota molhada. Passei a cabeça do meu pau por cima do clitoris, continuei passando o meu pau nos labios, até penetrar ele todo.






Os  gemidos da negrinha na televisão acabaram, entrou uma loira em uma outra cena, onde um cara chupada seus seios. Comecei a chupar aqueles bicos rosados de Michele com fome, não largava-os por nenhum segundo, minha boca salivava ainda mais passando a lingua naqueles tesudos seios. Penetrando nela, meu pau ia e vinha, uma bucetinha apertada e deliciosa. Ela começou a masturbar seu clitoris, e com a outra mao começou a apertar a minha bunda. Metia nela e ela gemia no meu ouvido. Na posição de papai e mamãe ela parecia adorar. Resolvi mudar. Me levantei sem tirar o pau de dentro daquela buceta gostosa. Segurei seus seios e continuei apalpando-os. Pedi para ela ficar de quatro. Na mesma sintonia, ela sem tirar o meu pau de dentro foi se virando, ficou de quatro para mim, deliciosamente. Pude ver a tatuagem de coelho em suas costas, próximo a nuca. Deliciosa. "Gosta de coelhos?" Comecei a bombar feito um naquela buceta deliciosa. 



o parava de meter. Ela se segurou na cabeceira da cama, e começou a gemer alto. Gritou por alguns segundos: "Mete mais, assim, assim", e eu não parei. Meu pau gozou, mas eu nao queria parar de meter naquela buceta escorregadia e que ja se tornara larga com meus movimentos. 
Me deitei em cima dela, segurei seus seios fartos, minha mão nem se fechava.

Tirei meu pau, estava sensivel, ela se deitou de bruços na cama, acabada. Ambos suados. Mas não me contentei em gozar naquela xota. PRECISAVA gozar naqueles seios. Tirei a camisinha, "Se me permite", coloquei ela de frente para mim, e voltei a meter em seus seios, com o pau todo gozado. Ela riu de novo "Adorei o lance do coelho", e riu. E eu tambem não pude deixar de elogiar: "Adorei seus seios", e ela gargalhou, safada. Meu pau sensível  não amolecia nunca, continuei metendo sem parar naqueles peitos macios e quentes, ate gozar. A minha ultima gota foi toda no pescoço dela, um jato no queixo e seus seios ficaram todos molhados e melados com minha goza pegajosa. 


Para finalizar com estilo, ela ainda passou a boca toda na cabeça do meu pau, limpando pouca parte do gozo.

Me deitei do lado dela, de saco vazio, e ela me deu um beijo no nariz. Sem falar nada, foi pro banho, eu também precisaria de um antes de irmos embora. 
Na saída  no carro, nem precisei pedir para ela não contar pro namorado, obvio que ela não contaria, diria para ele apenas que não estava afim de fazer sexo naquela noite, e talvez na outra, até a sua bucetinha voltar ao normal, sem marcas de uma foda deliciosa no motel. Prometi pra ela coloca-la em alguma capa de revista, e ela prometeu voltar la comigo, pro quarto 15 assim que pudesse nadar em dinheiro! 

Teria que usar dos meus melhores contatos pra enriquecer aquela fogosa o quanto antes. 

------

Pessoal, como ja pedi lá em cima, se gostaram, nao custa nada fazer um comentario não? Agradeceria muuito se me ajudassem com a divulgação e com a popularidade do blog! Desde ja, agradeço! ;D

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Reencontrando Alice


A principio, o meu primeiro texto aqui no blog foi da primeira vez que usei Alice para ensaios de fotos pornográficas (link aqui)

Depois daquela vez, a safada continuou indo até o meu apartamento, cerca de duas vezes por semana, acaba sempre com um vinho aberto e com uma gozada na boca dela. Assim foi varias e varias noites. Até começar a me envolver com uma outra garota, e ela acabou deixando de ir até o meu apartamento, claro, depois de eu ter mostrado as fotos para alguns empresários que conheço, e feito o bolso da garota encher de grana.

Certa noite, meses depois que terminei com a garota que estava, fui num restaurante japonês  e lá, dou de cara com Alice, o namorado dela e um outro casal.
Adorável Alice, não?
Que bonito, um encontro de casais, não quis me intrometer, sentei numa mesa longe da deles, mas não foi por um acaso que ela, ao se levantar pra ir no banheiro deu uma passada na minha mesa. Perguntou como eu estava, e me agradeceu pelos empregos, depois de dois filmes pornos de fundo de quintal, agora ela estava fazendo ensaios apenas de lingerie para uma revista de moda, estava ganhando muita grana, e a noite ali no restaurante com os amigos e com o namorado seria por conta dela.
Parabenizei a coitada, e ela foi logo perguntando quando é que eu poderia fotografa-la novamente.
Senti uma malicia no ar.

Quando me levantei para ir embora, ela me chamou até a mesa onde estava, me apresentou o namorado e o casal sentados ao lado. A garota, amiga dela, por sinal, era fabulosa, Michele, 19 aninhos, peitos enorme, sem muito quadril, mas fantástica  Uma boca sexy, dentes perfeitos e brancos, cabelo pintado de vermelho e pontas laranjas. Cumprimentei os namorados de ambas, e fui logo deixando meu cartão com Michele. Alice prometeu levar a amiga até o meu estúdio, e disse que iria recomendar para as modelos da revista que estava posando o meu estúdio  Agradeci e deixei alguns cartões com ela. Quando notei que ambos os namorados das moças estavam começando a se sentir incomodados com a minha presença, ofereci para eles uma 'pelada' no domingo, com churrasco e cervejas. Me senti bastante irônico falando 'pelada' para eles, enquanto pensava nas namoradas de ambos 'peladas' e 'gozadas' comigo na cama. Eles riram, aceitaram o convite, é obvio que eu não estaria la, mas alguns amigos meus estariam no tal local para deixar os caras jogarem a tal 'pelada'.

No dia seguinte, acordei com o meu celular, Alice me ligando para saber se eu estaria no meu apê. Ela estava querendo me mostrar as fotos. Achei que iria faturar naquela tarde, mas, infelizmente, ela foi acompanhada do namorado. Ofereci uma coca para ambos, olhei as fotos sensuais e dei algumas dicas tolas para a mesma.
Naquele dia eu estava cansado, decidi não trabalhar, só ficar em casa vendo porno e jogando vídeo game, seria um dia daqueles.
Quando marcou no relógio 18:00, Alice me ligou de novo, dizendo que esqueceu a chave dela no meu apartamento. Olhei por tudo quanto é canto e nada de encontrar a tal chave, ela me chamou pelo interfone, abri a porta, antes de tocar a campainha eu já estava com a porta aberta, e para minha surpresa sem o namorado.

Me agarrou na porta mesmo, entramos trocando um beijo quente e demorado, fechei a porta com um chute e ela foi logo saltando em cima de mim, cruzando as pernas nas minhas costas. A deitei no sofá, a chamei de louca e perguntei pelo namorado dela. "Não aguentei as saudades de você", ela disse.



Puxei a calça dela e ela se livrou da calcinha antes que eu pudesse tirar o meu pau para fora. Comecei a penetrar aquela buceta que nem estava molhada. Ela mordendo o meu pescoço e eu metendo a buceta que começava a ficar úmida com o meu pau dentro dela. Levantei a camisa dela, abaixei o sutiã e comecei a chupar aqueles peitos deliciosos. Alice ainda era fogosa, e mais que isso, uma tremenda de uma vadia. Depois de algumas bombadas, perguntei se podia gravar aquela foda, ela disse que não mas não liguei, fui logo apanhando a camera ao lado do meu sofá e botei na mesa de centro da minha sala. Record na nossa direção. Ela falou um 'filho da puta' bem baixinho no meu ouvido, e escondeu o rosto. Ficou de costas, empinou a bunda e eu mandei ver naquela buceta, agora molhada e escorregadia.

Agarrei os peitos dela, os apertava com os dedos e ela gemia. Parei de bombar e ela começou a me dar bundadas, querendo o meu pau todo dentro dela.


O celular dela tocou, estava no bolso da calça que joguei no chão. Enquanto eu segurava sua bunda, e continuava metendo, ela foi procurando o celular na calça. Apanhou e atendeu, era seu namorado. Pude ouvir ela falando, disfarçando os gemidos: "estamos procurando a chave", "ainda não meu bem", "deve ter caído no vão do sofá", "sim, estamos no sofá procurando agora", "Te Amo muuito meu gostoso", "ja ja estou descendo", e desligou.


Ri da cara dela, mas não sabia se chorava pelo namorado da garota, corno estava sendo chifrado a poucos metros de nós, ele no minimo ainda estava no carro, esperando ela la embaixo em frente o meu prédio.

Eu já não aguentava mais dar as bombadas, meu pau já implorava pela gozada. Eu puxei o cabelo dela, com selvageria mesmo, e disse que gozaria. Ela tirou o meu pau de dentro dela e foi logo engolir o meu gozo, como quem tem fome de tomar água da torneira, socou o meu pau, apunhetou-me com jeito e logo foi o jarro de goza na boca, direto na guela da vadia. Ela tomou tudo, quando eu me sentei do lado dela, ela veio para me dar um beijo na boca, senti o gosto da minha boca na lingua dela. "Vê se não se esquece de mim ta?",e la disse.

Depois dessa rapidinha de 5 minutos, jamais me esqueceria daquela gostosa. Ela botou a calça, joguei para ela um halls vermelho que tinha ali na minha sala aleatoriamente, só pra aliviar o bafo de porra. Ela ajeitou o sutiã, a camisa e apanhou a chave que estava 'supostamente procurando' do bolso de trás da calça.
Piscou para mim e saiu pela porta me mandando um beijo.

Sentado no sofá, olhei para meu pau, gozado e amolecendo. Pensei na situação e só me restou rir. Aquela gostosa, mesmo depois de ja ter conseguido o sucesso, um bom emprego como modelo, e de ter um namorado, continuava enfiando pau na boca. Uma vadia nata.

---

Pessoal, se gostaram do conto, é só comentar. Qualquer opinião é válida! Agradeço a visita. :)