Melhor Sex Shop virtual!

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Natasha, e o Bordel Boa Chupada


Domingo de manhã conheci Jorge na cafeteria perto de casa, comprei um pão de queijo e comentei com uma amiga no telefone que era o melhor de toda são paulo. O rapaz logo ao lado, esse tal de jorge ficou curioso e pediu um pão de queijo. Quando desliguei o telefone ele agradeceu, disse mesmo que era o melhor.
Enquanto eu lia o jornal e caçava alguma coisa interessante nos classificados, Jorge fez mais alguns comentários sobre a cafeteria e sobre São Paulo na manhã de domingo, até mesmo citou um trecho da musica de Raul Seixas sobre a manhã do Rio de Janeiro. Comecei a conversar com o cara sobre a cidade e sobre o meu emprego, e ele me disse que trabalhava numa empresa chata, onde tinha que ficar de terno o dia todo, mas, disse que alem de ter todos os dias de sua vida estressante, podia se dar bem todas as noites.

Me interessei pelo papo, paguei o café, ele fez o mesmo e resolvemos conversar numa praça que tem ao lado, onde as crianças jogam bola. O cara me disse que é sócio de uma boate, fundada a alguns anos, e que esta rendendo muito lucro. Alias, vender sexo em São Paulo é mesmo algo muito lucrativo, ainda mais se você for o dono ou o sócio, pode comer quantas bucetas quiser sem se incomodar com o preço. São Paulo tem boates e bordeis a cada esquina, perguntei para ele onde ficava e ele foi me explicando, felizmente era uma que eu nunca frequentei, fiquei feliz, já me auto convidei para ir até este bordel naquela noite, e o cara topou, disse que iria me apresentar Natasha, a Deusa!
Bom, já contei aqui a minha experiência no Bordel da Holanda, la não consegui meter com tudo que pude por causa de Angel, uma linda garota com rosto angelical, logo, eu estava louco pra poder gozar na cara de alguma vagabunda durante a noite toda, a ideia de ir para a boate não era ruim.

Deu 23 horas e eu já estava na R. Augusta, ele me esperava em um ponto de taxi. Nos comprimentamos e entramos, infelizmente não posso falar o nome do bordel, afinal, fiz coisas por la que não poderia fazer revelações, além do mais, é uma coisa meio constrangedora dizer de tudo sem nomes fictícios, então, chamarei este Bordel apenas de Boa Chupada.

O Bordel, logo na entrada, já encontramos a recepcionista, em pé entregando camisinhas de morango. "Uau, querem mesmo que eu use meu pinto aqui hoje", comentei e rimos. Ao passarmos pelas cortinhas  vermelhas e pesadas, demos de cara com uma garçonete, com uma bandeja de camisinhas, e um palco, onde rebolava uma menina loira com um quadril fantástico. Ele olhou para mim e me disse o nome da garota. Ela viu que ele entrou e já deu uma piscada.


Ele foi me mostrando, no canto direito ficava o bar, as bar-girls todas de minissaias e tomara que caia. Jorge me contou que em dia de pagamento elas faziam uma dança especial no balcão, é onde rola o dinheiro extra de todas elas, afinal, as bar-girls são as únicas que não podem ser compradas por dinheiro.
No canto esquerdo fica a área Vip, alguns pufes e sofás para você poder conversar com as garotas, é um canto mais escuro, iluminações de neon roxo, deixando o clima muito reservado. Uma escada levando para o primeiro andar, 15 quartos aguardando os excitados e com dinheiro no bolso para irem gozar na camisinha metendo em alguem. Citou também que o bordel conta com o segundo andar, onde esta a sala de segurança, dispensa, mais 10 quartos para quando os 15 do primeiro andar estivessem lotados, e os quartos vips, onde ele fazia o que bem entendia por la.



Resolvemos nos sentar na área vip do terreo. Sentou-se ao nosso lado duas prostitutas, uma bastante alta e de cabelos curtos, bem vestida e com lingerie branca, outra mais baixa, cabelo curto também, morena e com piercing acima do lábio, com uma lingerie preta. Enquanto assistíamos a dança de uma garota no palco, só de quatro e rebolando feito uma louca enquanto tocava uma musica agitada da Fergie.

Jorge começou a ficar excitado e parecia não se incomodar em mostrar isso, colocou o pau pra fora e a puta de lingerie preta, mais baixinha começou a engolir o pau dele. Estava morrendo de excitação, mas não sabia se podia, afinal, nunca havia estado ali e já estava na ala vip. Ele deu um toque no meu ombro e disse: "Aproveita amigão, você ta com o dono dessa porra, goza também". A puta de lingerie branca vou logo passando a mão no meu pau, abriu meu ziper e mandou ver. Ficou eu e ele ali, sentados no sofá de onça com duas garotas tesudas nos chupando, enquanto assistíamos a stripper se sentando, abrindo as pernas e a passar os dedos em volta dos  lábios carnudos, e lambia os dedos. Levando os caras sentados ao redor do palco a loucura.


O Bordel era bem movimentado, gente entrando, saindo, e subindo as escadas a todo momento. Ele comentou que o primeiro andar já devia estar lotado, e que a escada para o segundo já estava aberta. 'Lucro na certa', pensei. Olhei para o lado, todos os outros caras na área vip recebiam uma chupeta, as putas todas de quatro no chão chupando o pau dos caras ainda de calça, ou ao lado deles, deitadas de lado e com a cabeça enfiada no colo deles. A maioria de ternos, próximo dali devia haver essa tal empresa no qual Jorge disse que  trabalhava durante a tarde, engravatado e uma grande chatice. Percebi também que, todos os caras que podiam pagar a ponto de conseguirem acesso a área vip, ganhavam um belo boquete a qualquer momento que chegassem ali. Estava começando a ficar acostumado com o lugar. Gozei na boca da puta, a puta que chupava Jorge estava lambendo o saco dele. Ele pediu para ela me surpreender, então, foi logo beijando a boca da prostituta que tinha acabado de engolir a minha goza. As duas foram segurando e masturbando o meu pau.

Foi quando na nossa frente foi passando uma jovem garota. Cabelos ruivos e um rabo delicioso. Calcinha fio dental e um laço atrás, parecendo ser um presente. A garota estava com um sutiã minusculo e seus seios saltados para fora. Jorge acenou para a mesma, que abriu um largo sorriso e foi até nós.
"Edgar, quero que conheça Natasha, a Deusa", ela riu, "que isso, qualquer uma aqui te faz gozar, Jorge". Me levantei, beijei o rosto da moça e ela foi logo tocando meu pau. "Uau, as duas acabaram de te cansar e você já esta recarregado, quero te conhecer melhor depois". As duas riram, mas viram que o espaço ali estava dominado por Natasha. Jorge agarrou ela pelo braço e já foi levantando: "Depois nada, agora mesmo". Ela gargalhou, e foi sendo guiada por ele. Ele me chamou e fomos subindo as escadas.

Na medida de que íamos subindo, alguns fregueses iam descendo com suas companheiras depois de uma boa trepada, elas todas de cabelo molhado, logo pensei na possibilidade dos quartos terem banheira consigo, só mais tarde descobri que são poucos os quartos que acompanham uma banheira, mas as que possuem são as mais concorridas, sujeitas até a Marcar Data e Horário para usa-los.


Fomos para o segundo andar, entramos no quarto VIP, onde só Jorge e o dono geral da Boa Chupada entravam. Cama em formato redondo e luzes vermelhas, e uma porta do lado direito entreaberta que dava para ver a banheira. Natasha se sentou na cama e Jorge sem demora alguma já foi abrindo uma comoda que estava ao lado, e me lançou 5 camisinhas de morango. "Pega ae, vamos precisar". Fiquei assustado ao ver Natasha subindo na cama e massageando a xota ao longo do tempo em que eu fechei a porta, deixando um segurança do lado de fora curioso com o que aconteceria ali dentro, e Jorge abaixava a  cueca. Pude ver o volume do pau dele saindo para fora.

Um tanto gordo e mais velho do que eu, o pau de Jorge era muito mais grosso do  que o que eu tenho entre as pernas. Tirei a minha calça e o camarada já estava na cama com Natasha, sorrindo e com um olhar sedutor e demoníaco na fase. Ele se ajoelhou do lado dela, e ela deitada na cama, com as pernas abertas e masturbando a xota por cima da lingerie começou a engolir o pau grosso dele. Um pau tao grosso que mal cabia na boca dela. Tirei a camisa e ela me chamou com os dedinhos. Fui me aproximando e abrindo a camisinha, meu pau já estava teso vendo a cena e ouvindo os barulhos de sua garganta profunda e das engasgadas. Ela me ajudou, deixou a calcinha fio dental de lado, mostrando aquela flor molhada na minha frente. Coloquei a camisinha e fui subindo na gostosa.

Cheiro delicioso a puta tinha, me lembro até hoje. Não era apenas o sabonete que ela usava, mas talvez um creme sedutor, um cheiro que inspira o sexo, ao enfiar meu pau na sua xota. Ela com a mão esquerda continuou se masturbando com os dedinhos no clitóris e a outra mão agarrou o pau de  Jorge e continuou chupando, agora com mais velocidade. Eu comecei penetrando ela com delicadeza, estava aproveitando aquele jeito e tentando me acostumar com um cara pelado do meu lado e com o pau de fora. Jorge agarrou os peitos de Natasha, grandes e volumosos, e comentou algo como ela era gostosa e com os bicos do seios dela estavam duros. Ele cansou da boca dela. Eu estava começando a elevar o ritmo dentro da xota dela e ele me deu um tapinha nas costas: "Minha vez campeão". Tirei meu pau dela, primeira vez que fora interrompido numa transa que estava começando a ficar boa, Fiquei de joelhos do lado dela, e ela agarrando meu pau fez o mesmo, começou a chupar com tudo que tinha. Passava a língua no pau todo, e senti que pelo visto ela se dava melhor com um pau menos grosso do que o de Jorge.

O Pau dele não permitia com que ela passasse a língua de um lado pra o outro como fez com o meu, ainda mais fazer o vai e vem com a cabeça como se eu estivesse metendo em uma vagina muito larga.
Ele por sua vez metendo o pau grosso nela, eu pude sentir a respiração dela ofegando, queria gemer mas não podia machucar o meu pau, continuava chupando com muito gosto e velocidade. Ele bombava de verdade nela, parecia ate que ele queria era destroncar o quadril dela.

E para a minha surpresa ela não parava de se masturbar. Quando ele cansou de bombar começou a rebolar em cima dela, encaixando o pau em todo canto daquela vagina deliciosa e deflorada, e ela passou as duas mãos para os seios, excitando eu e ele com os dedinhos naqueles bicos rosados.

A iluminação vermelha me fazia parecer que estava no inferno, trepando com uma succubo daquelas quentes e demoníacas, a chupada dela me fez sair do serio, e acabei gozando sem perceber e sem conseguir me segurar. Ele riu, e continuou metendo nela, desta vez gemendo também. "Aaha, que buceta gostosa, ela mastiga a cabeça do pau, que gostoso", e eu completei, ainda gozando naquela camisinha de morango: "Ela é o diabo".

Ela riu, gostou do apelido. Pediu um tempo para Jorge. Ele tirou o pau e agradeceu, disse que também já estava quase gozando. Ela pediu para ele se deitar, enquanto eu trocava a minha camisinha, ela se deitou em cima dele, de costas para ele e de frente para mim, e mandou eu vir por cima, para foder os seios. Eu me ajoelhei em cima dela, ele continuou metendo nela, e eu comecei a foder aqueles peitos enormes. A cada aproximada que meu pau dava de sua boca eu ganhava uma lambida. Uma língua grande eu diria. Os peitos macios, quentes e volumosos, começaram a me causar fervor, meu pau agitado, duro e molhado com a segunda camisinha. Enfiei o meu pau todo na boca dela, ela agarrou o meu saco e começou a chupa-lo de novo. Parecendo um sorvete, ela fazia uma garganta profunda que beliscava a cabeça do meu pau, e me fazia delirar.
Pedi para trocar.

Ele saiu debaixo dela e foi eu que me encaixei la embaixo.

Rebolando, ela encaixou o meu pau dentro de sua buceta gostosa e larga. Jorge  passou o pau dele no clitóris dela, e a fez delirar. Meu pau estava encostando no pau de outro cara, mas no momento não liguei, aquela iluminação só me excitava, aquele cheiro de creme de Natasha, misturado com o jeito  de suor do dela e do Jorge, e com o cheiro do sexo que subia de sua vagina sendo fodida por dois caras, os gemidos dela. Acabaram me fazendo sair de mim, meu pau não cansava, eu estava com o nível de testosterona fora do normal. Eu queria foder aquela mulher de qualquer jeito, de todas as posições e não gozar nunca. Ele continuava esfregando a cabeça do pau no clitóris dela, e ela continuava gemendo, gemia mais alto, e a cada encostada da cabeça do pau dele no meu pau entrando e saindo da buceta molhada dela, eu sentia ainda mais delírio. Até então que senti o espaço do meu pau ser invadido. Ele estava penetrando ela dentro da vagina, junto comigo.

"Ai seu demonio" disse e riu, Natasha estava em êxtase. Não sabia ao certo se Jorge ou o dono do bordel já haviam levado ela ali com outro amigo para treparem juntos, mas, ela parecia estar adorando tudo aquilo. Meu pau ainda penetrando ela naquela vagina larga, e o pau de Jorge entrando acima do meu, nossos paus juntos duros invadindo aquele espaço. "Por isso que é tão largo" pensei comigo. Eu comecei a gemer, não aguentei, a voluptuosa vagina dela era muito para mim. Beliscava a cabeça do pau de nós dois. E com o pau dele ali tudo ficava ainda mais apertado. O pau grosso de Jorge indo e vindo fazendo movimento a cima do meu pau e a cabeça do meu pau sendo beliscado pelas contrações da gostosa.


Ele parou por um instante. "Mete no cu dela Edgar". Não precisou pediu duas vezes. Tiramos os nosso paus. Ele tirou porque havia gozado, trocou de camisinha enquanto eu passava saliva naquele cuzinho marrom de Natasha. O cu dela não era dos mais apertados que já vi na vida. Tinha la o seu tamanho minimo para uma prostituta de luxo, e a penetração não foi nada difícil. Ela gritou quando enfiei a cabeça, mas deu pra notar que, alem de prazer, ela fora muito bem treinada para fingir. Logo em seguida ele voltou o pau dentro da buceta larga dela. Ela também gemeu e gritou. Abraçou Jorge e começamos a penetração dupla naquela gostosa. Toda hora que eu tava bombadas mais aceleradas ela segurava meus braços para aguentar o tranco. Ergueu bem as pernas, estavam a altura do ombro de Jorge e nós dois não perdoávamos a cadela. Fodíamos ela como se fossemos jovens adolescentes gozando a noite toda.


Quando estava prestes a gozar, não podia ficar segurando, na verdade, já não aguentava mais. Dei bombadas fortes que fez a cama estrondar os barulhos dos dois colchões. E acabei gozando. Ela sentiu o quente do meu gozo e ate comentou algo que nem me lembro, estava revirando os olhos enquanto ela rebolava sobre o meu pau, contraindo o cu e a buceta. Sei que ela contraiu a buceta porque Jorge também soltou um grito de prazer. "Mastiga meu pau com essa xana". Também havia gozado. Ela exausta e fazendo corpo mole ainda chamou nós dois de fracos. Levantei, Jorge também se levantou e mandou que ela ficasse na cama. No banheiro havia algumas pilulas de viagra, pude ver Jorge tomando quando eu trocava de camisinha e ela continuava la tocando a sua buceta gozada.

Ela ficou de quatro, pediu para eu ficar de frente para ela, então me deitei embaixo. Ela foi ajeitando a buceta, rebolando no meu pau para entrar bem, não precisou fazer esforço, a buceta molhada dela ajudou na penetração, e alias, meu pau não era do tamanho do de Jorge, ela talvez nem sentia o meu pau entrando. Quando ele voltou para o quarto e montou nela, pude sentir o que era dor.
Ele gritou na minha cara, senti o halito de sexo vindo daquela deusa fogosa e com cheiro de creme misturado com porra. Ela devia estar chupando alguem da ala vip quando a vimos andando na nossa frente sem rumo algum.

Jorge metia sem parar nela, nem eu conseguia manter o mesmo ritmo na buceta dela. Mas na verdade, não precisava fazer força alguma. Pelo visto jorge não gostou de ser chamado de fraco, deve ter tomado o viagra com alguma bebida, porque o jeito de álcool subiu nas minhas narinas assim que ela parou de gritar, controlando os gritos.  O cabelo todo na minha cara, ela começou a me beijar e a morder meu pescoço, afim de deixar algumas marcas e chupões. Segurei a sua bunda, abrindo ela ainda mais para Jorge poder meter freneticamente dentro dela. O vai e vem que ele fazia nela fazia o meu pau entrar e sair, sem eu precisar fazer esforço. Tinha uma masturbação vaginal gostosa e leve, e com os gemidos dela e com as contrações, as luzes e o vai e vem, me fazia parecer estar no céu... ou talvez o inferno, onde ainda vamos encontrar todas as mulheres gostosas que nunca pudemos comer quando estávamos vivos.

Ela jogou os seios na minha boca para que eu chupasse-os. Delirado com a loucura de te-los todos para mim fui mordendo aqueles bicos deliciosos, o cabelo dela na minha face me arrepiava. Jorge gritou que queria gozar, tirou o pau do cuzinho dela, pudemos ouvir um certo barulho que não gosto de comentar. Ele tirou a camisinha e foi para perto da boca de Natasha. Eu continuava chupando os peitos dela. Quando ele gozou nao nego que senti um pouco de goza cair no meu cabelo.


Em qualquer outro momento eu me enfureceria, mas, eu estava abaixo de Natasha, com o meu pau entalado na buceta larga dela, estava molhados e gozados, é fato de que daria merda uma hora. Eu grudei a cintura da gostosa e comecei a meter com mais velocidade. Ela continuou com os gemidos, e como toda puta boa que quer acabar logo com o serviço, ela começou com os papos de que era a melhor foda da vida dela, e que eu tinha que explodir aquela buceta. Até que foi calada com a pica de Jorge entalado na guela. Eu ia gozar, meu gozo já estava passando pelo meu pinto quando ele falou: "Goza na cara dela, como eu fiz". Então tirei meu pau, aguentei mais um pouco, apertando cada músculo que a dentro do meu pinto.

Tirei a camisinha e ela se sentou de joelhos. Fiquei em pé do lado de Jorge na cama e começamos a socar uma punheta na frente. Ela ainda dizia coisas sobre a foda, não parou de se masturbar. Olhei para a masturbação dela e a cama estava melada de goza. Ela também havia gozado bastante, e aquela buceta larga dela fazia todo libido escorrer.

Gozamos, nosso esporro foi na cara, no olho e no nariz dela. Jorge foi logo buscando uma toalha ao lado da cama para ela se limpar. E eu fui logo descendo da cama pronto para agradecer o puto por ter me dado uma foda tao maravilhosa como aquela. Mas então ele se deitou do lado dela, e me chamou: "Deita aqui também porra, já vai embora Edgar?".

Resolvi me sentar ao lado deles, mas Natasha puxou um narguilé e começou a acender. Já estava tudo no esquema. Ele pegou e depois passou para mim. Sentados no meio da cama redonda, ele ainda comentou: "Eae Edgar, vai voltar mais vezes aqui no Boa Chupada?""Claro que volto Jorge, depois dessa trepada". E Natasha riu: "Vocês não sabem o que é bom mesmo, tem meninas bem mais boas do que eu la embaixo e vocês ficam pagando pau para mim". E eu finalizei a noite brincando: "Se comer você já fez eu e o Jorge gozar ate o saco ficar murcho, acho que as garotas la embaixo não seriam páreas para nós, é você que é fraca!". E ela riu. Me deu um tapinha e ficamos ali fumando por um longo tempo.


4 comentários:

  1. CARALHOOOO cara.... Eu.... PQP que foda FANTÁSTICA! Eu entrei em um bucado de lugares na última hora mas, FOI AQUI NESTE SEU RELATO que eu me senti MAIS EU! SAUDADES de quando trepavamos há três todos os dias kkkkkk..... Ulálá Edgar.....

    EU SEI QUE EU TE RESPONDI, agora não lembro se foi aqui ou em um comentário seu no DB, se já leu DESCONSIDERE: Respondendo suas perguntas (CARALHO que Deus... Preciso amolecer meu pau...):
    A CASA DA LOIRINHA é o nosso blog oficial, só nosso onde contamos, em geral, experiências vividas mesmo, VIVEMOS ANOS EU, A LOIRINHA E MAIS UM rs... Hoje somos só nós dois.... E... O Diário de BOrdo foi um blog feito em parceria 13 amigos blogueiros (dos quais alguns são nossos amigos pessoalmente mesmo) para diseminar liberdade sexual, pois cada um era uma "coisa" no começo (nós de trio, 1 casal swinguer, um bi, uma bi, 1 BDSM, etc...) hoje por rotina etc só estou eu (junto com minha Loirinha as vezes) e a Lorah Eva postando.... E....

    CARA.... OBRIGADO PELO TESÃO QUE SENTI COM SUA HISTÓRIA E POR RECORDAÇÕES QUE TIVE...

    Hj sozinho porque minha Loirinha está viajando rs....

    Abraço manso Edgar e um BOM FERIADÃO...
    Inté....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uau, agora entendi tudoo! Notei mesmo que no DIARIO DE BORDO haviam outros escritores, por isso fiquei na duvida e te perguntei. Bom, ambos os blogs ja estao adicionados ali na lateral do CENAS MUITO QUENTES, quero sempre me manter atualizado nas escritas tuas, da loirinha e de todo o pessoal!!!

      Uau, que bom que gostou do conto, ja participei de muitas festas sexuais na minha vida, pretendo contar todas elas aqui no blog, espero que cada uma seja mais picante do que a outra! Estou me esforçando bastante para manter a escrita bem fogosa para voces leitores.

      Obrigado pelo comentario e me desculpa pela demora pra te responder! Obrigado meeesmo Mansinho. Boa noite.

      Excluir
  2. Respostas
    1. Muito obrigado Alfredo, volte sempre meu caro!

      Excluir