Melhor Sex Shop virtual!

domingo, 17 de junho de 2012

Um passeio pela Holanda (parte 2)


Ainda na holanda, nao pude deixar de conferir, é claro, as noites por lá. Desta vez, resolvi convidar a querida Angel e uma amiga sua, a Chris, para irmos a uma balada. Nao sou muito de curtir baladas, mas só de estar ao lado de Angel já era ótimo.

Fomos até uma conhecida como "Selvagem", onde as dançarinas eram mesmo muito quentes, partiam para o abraço, fosse com homens ou mulheres. Esta balada em particular seria uma balada sexual, no qual achei muito interessante. É um lugar onde voce fica excitado do momento que entra até o momento que sai, gozando ou nao, na cueca ou em alguem, nas salas reservadas.

Nós tres chegamos nessa balada devia ser umas 2 da manha, e a casa ja estava pegando fogo, dançarinas com os seios de fora andando por todos os lados, jovens dando beijos triplos, e casais encostados em pilastras aos beijos quentes. A luz vermelha e roxa e um som alto de musica eletrônica, fazia todo mundo vibrar, fomos direto para o bar, onde até o Barman estava apenas de sunguinha, pedimos alguns energéticos, e Angel me disse que poderíamos pegar uma sala reservada. Lá poderiamos contratar uma dançarina, e se ela topasse, poderíamos fazer sexo sem sermos incomodados.


Bebemos os energéticos, enquanto ficávamos assistindo a um garoto beijar loucamente uma garota, atras de uma pilastra, ele começou a beijar o pescoço dela, e a abaixar a blusinha que ela estava usando. A garota com as tetas de fora e o garoto chupando tudo, ali, no meio de todo mundo, no meio de uma grande balada. O garoto nao parou por ai, ainda chupando a garota foi enfiando a mao por debaixo da mini saia da garota. Ela segurando seu cabelo com força, ergueu a cabeça e pudemos ver seus olhos revirarem. Ela ergueu a perna e o garoto se esforçou ainda mais na masturbação.
Nao demorou muito ela ficou de costas para ele, com os peitos na pilastra, o garoto tirou o pau pra fora, mandou ela dobrar um pouco o joelho e sem pudor algum começou a meter calmamente na garota.
Eu fiquei excitado, mas um tanto quanto assustado, não é toda balada em Amsterdã que é daquele jeito, e nunca pesquisei nada a respeito sobre HIV ou outras doenças sexualmente transmissíveis no país, mas fiquei boquiaberto ao ver tal cena.

Geralmente, o pessoal escolhe fazer sexo nas salas reservadas, claro, nao é nem um pouco legal fazer sexo com todo mundo olhando, mas, tudo que não envolvia penetrações poderia ser feito ali normalmente, segundo Angel, o caso do garoto e da menina de olhos revirados logo logo teria uma providencia tomada por um dos brutamontes em todos os lados da festa.


Fomos para sala reservada, pedimos por uma stripper, chegou para nós uma garota, morena e magra, jeito de tarada e com um piercing ao lado do nariz, acima da boca. Fechamos a porta, Angel ficou no meu colo e a amiga dela ao lado. Enquanto a stripper ia dançando para nós em cima de uma mesa. A sala reservada era no formado redondo, com uma mesa no centro e sofás ao redor dela toda, atras do sofá um vidro, que dava para ver o DJ e todos os jovens se beijando e se lambendo lá embaixo (Inclusive o segurança dando um tapinha no ombro do garoto que estava prestes a gozar, levou um susto e foi logo quartando o pau, a menina levantou a calcinha e os dois foram levados pelo segurança para o banheiro, para terem uma conversa sobre o acontecido).

A Stripper era mesmo excitante, sabia como rebolar e como esfregar a calcinha fio dental no clitóris, aos poucos, fui segurando a cintura de Angel, e ela foi se animando, cheguei até seus seios, e comecei a aperta-los, a apalpa-los, e a deslizar meus dedos nos bicos duros e rosados daquela criança. Ela animada, me olhou com cara de safada, e foi logo dando um longo beijo na boca de sua amiga, Chris, sentada ao nosso lado. Angel no meu colo, abriu as pernas, e a sua amiga ja começara a alisar a sua bucetinha deliciosa. A Stripper parecia acostumada com a cena, dançava loucamente e não tirava os olhos da xotinha molhada de Angel. Angel começou a tocar Chris, nao tirava os dedos da xota da amiga por nenhum segundo, ambas olhavam para mim, o meu pau duro cutucando a bunda de Angel, em cima de mim.


Estavamos todos excitados na sala, até a Stripper, depois de ter tirado toda a roupa de modo sensual, se sentou, a nossa frente e perguntou se poderia se tocar. Sinceramente nao acreditei naquela cena, mas aconteceu, ela tambem começou a se masturbar na nossa frente. Chris deixou de beijar Angel e começou a beijar a Stripper, sem o minimo de vergonha, e Angel, ainda sentada no meu colo tambem se inclinou para beija-las. As três olharam para mim, com olhos e bocas de quem sabiam que estavam me fazendo gozar por debaixo da cueca.

Todas ali eram putas na verdade, e se eu fosse comer alguma, nao sairia por menos de 150 euros, então acabei beijando a todas, e quando pensei que iamos acalmar os animos em poucos instantes, eis que me surge a surpresa. Angel foi abrindo o ziper da minha calça, Chris riu, comentou com a Stripper algo que a fez rir tambem. Ela pegou um cigarro do maço que carregava na meia fina e acendeu. Angel ja estava abocanhando o meu pau deliciosamente. Chris se ajoelhou ao lado de Angel e começou a massagear o meu saco. Delicadamente, tambem foi passando a lingua no meu pau, chegou na cabeça e encontrou-se com a lingua de Angel. A Stripper depois de algumas tragadas mandou o foda-se e se ajoelhou ali na minha frente tambem. Devia ter aberto uma excessão ou algo do tipo, mas no caso, fui eu que lucrei uma chupada de três gostosas.


Na época ainda era viciado no maldito cigarro, peguei o cigarro a stripper e enquanto elas iam me chupando, eu ia tragando e mergulhando no prazer que aquelas linguas me causavam, avisei elas que a goza estava por vir, Chris e a Stripper se levantaram e se sentaram na mesa, Angel finalizou sugando a cabeça do meu pau com todo prazer, e gozei dentro de sua boquinha deliciosa.

Acendemos outro cigarro enquanto eu vestia as calças e a stripper vestia suas roupas intimas. Ficamos todos os quatro ali conversando, por alguns minutos trocando dois cigarros.

Nao comi ninguem naquela noite, mas, só pela experiencia com a stripper, ter Angel no meu colo, beijando uma outra garota linda como a Chris, e o boquete inesquecivel, a minha noite ja estava garantida.

Bom mesmo foi o banho quente na banheira do hotel.

sábado, 16 de junho de 2012

Um passeio pela Holanda


Enquanto viajei a Europa, passei pela Alemanha (onde conheci Katja), mas, o lugar mesmo para onde eu adoraria ir era para Holanda, oras, pela fama de ter garotas em vitrines e poder fumar maconha livremente, é um paraiso, nao?

Acontece que a prostituição de menores, como andam por ai no mundo todo dizendo, é mentira. Lá as prostitutas só trabalham nessas casas especializadas (tipo Bordel mesmo), ou seja, voce nao encontra putas pelas ruas, como em tudo quanto é lugar do mundo. E claro, todas elas em vitrines, ficam la, bem iluminadas, bem protegidas e no quentinho, nada de Frio. Todas as garotas das vitrines tem 18 anos, é extritamente proibido menores de idade trabalharem como prostitutas. E claro, cafetões é algo punido severamente, é a mesma coisa de estrupador em todos os lugares do mundo.

Enfim, Holanda foi um dos grandes presentes que recebi durante as minhas viagens, fui até um destes Bordeis, e foi a coisa mais maravilhosa que ja fiz na vida, só garotas lindas, modelos, daquelas que aqui no Brasil ja estaria indo para o exterior fazer fotos valiozas. E o preço delas não era um absurdo. Quem me apresentou todas elas foi a propria gerente do local, afinal, ja conhecia a filha dela, que estudou comigo em outros carnavais. Conhecia como 'A' Madame, ela me apresentou desde as mais novinhas até as mais velhas no pedaço, inclusive, me apresentou a garota mais cobiçada das noites de Amsterdã, e em todo Distrito Vermelho, seu nome é Angel, e cá entre nós, um Anjo mesmo.

Uma doce garota, os seios dela eram bem pequenos, mas uma cintura de causar inveja a muitas garotas que malham o dia todo, não era gorda, muito menos bunduda como as mulheres frutas que todo mundo adora aqui no brasil, a garota era mesmo um anjo, olhos claros e cabelos louros lisos até as costas. É o tipo de garota que dá até medo de pegar e quebrar.
A garota usava uma mini saia de colegial, e apenas um sutiã de algodão, como qualquer outra garota usa. Ela tinha um sorriso angelical, cativante, adoravel. Dentes um pouco amarelados, causa de café ou cigarro, mas pelo jeito amentolado, aquela criatura divina nunca teria fumado na vida.

Aceitei dormir com ela, apesar da garota estar com a agenda lotada naquela noite, pedi A Madame que ela fosse minha pela noite toda. A Madame disse que nao era ela que resolvia por ali, afinal, cafetinagem é crime, ali se trata com a propria prostituta, ela aceita, se sim, voces vão, se não, procure outra.

Angel aceitou na boa, sabia que estaria prestes a ter uma otima noite comigo. Enquanto outras garotas dançavam nas vitrines, eram chamativas com pelas curvas, preferi apenas as poucas curtas daquela doce garota.

Entramos no quarto, tinha iluminação vermelha ou clara, escolhi a clara pra apreciar melhor aquela pele branca como a neve, a garota foi logo se sentando na cama, e abriu as pernas. Estava com uma calcinha cinza, de algodão tambem, me aproximei dela, e comecei a chupar os seus seios, colocando o sutiã para cima, sem tirar. A garota começou a gemer, e seus mamilos endureceram no mesmo instante.

Eu nunca fui fã de loiras, muito menos de chupar boceta de prostitutas. Mas com Angel, eu tive que abrir mão de duas das coisas que nunca aprecio. Cai de boca naquela xoxotinha perfumada, rosada e apenas com um bigodinho do hitler louro.
A chupei de todas as maneiras, com a lingua dentro e fora da xotinha, pra cima e pra baixo, de um lado pro outro no clitoris pequenino dela. Eu a segurava pela cintura de pouca curva, mas com uma cintura perfeita.

Então, quando ela ja estava molhada e as pernas tremulas, foi hora de eu me deitar, ela tirou a minha calça enquanto eu tirava a minha blusa e camisa, e ela caiu de boca no meu pau, foi chupando de pouco em pouco, devagarinho, tocando cada ponto com os dedos, e passando a lingua com delicadeza. E aquele rostinho delicioso me olhando nos olhos, nao sei como ela conseguia, com toda certeza, se os demonios estao na terra pra tirar os Homens do sério, aquela Angel era uma dessas succubus infernais, e a ironia é uma artimanha muito engraçada.

Não consegui comer a garota com uma força bruta que tenho com todas as prostitutas, achei este conto interessante de postar aqui porque, ela foi a unica prostituta no qual eu nao tive coragem de bater o pau na cara, ou de colocar os dedos no anus, nao, ela cavalgou em mim devagar, esfregando seu clitoris no pubis perfeitamente, sem presa, nós nos beijamos a todo instante, eu a penetrei da maneira que ela quis, a chupei da maneira que a fez delirar, a beijei como se fosse minha namorada (por uma noite).

Quando acabamos, e eu paguei por 3 horas com ela, nos beijamos, saimos do quarto e ela me disse que ja nao estava mais afim de trabalhar naquela noite, fomos em um Bar proximo ao distrito Vermelho para tomar um vinho, posso até dizer que ela foi minha namorada por um dia. Nao por termos trepado, mas foi pela delicadeza e Paixão que tivemos um com o outro.