Melhor Sex Shop virtual!

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Primeira Pequena Suruba


Já participei de algumas surubas na minha vida, a primeira delas foi quando eu tinha apenas 13 anos. Eramos em 6, eu, Paulo, Felipe, William, Fred e Caue, brincavamos de jogar bola na rua quando nos reuniamos em Monteiro Lobato, interior de São Paulo, e lá tinhamos uma amiguinha, era a Jessica.

Jessica sempre queria brincar conosco, mas nunca dava certo, acabavamos acertando boladas na mao dela, ou canelavamos a coitada sem querer. Certa vez acertamos uma bolada no nariz da coitada, e ela ficou de castigo por ter brincado com meninos.

Acontece que, a garota gostava da gente, e todos nós tinhamos a mesma curiosidade: "Como sera uma mulher pelada?". Na epoca tinhamos revistas playboys que roubavamos dos irmaos mais velhos, ou revistinhas de sacanagem, mas, como todo homem quer, é ver a de verdade.

Entao, nos aproveitamos de Jessica.

Dizemos a ela que tinhamos arrumado uma brincadeira no qual todos nós iriamos nos divertir, levamos a menina ate uma casa abandonada, onde um velho mal humorado havia deixado a mais de 2 anos. Levamos tambem um saco de dormir, que usavamos pra acampar no quintal da casa da avó do Caue.

A casa cheirava a mofo, e tinham dois quartos tudo escuro que nem queriamos chegar perto, pois tinhamos medo de ter morcegos por la. Na sala, toda empoeirada, deitamos o saco de dormir, e antes que ela entedesse o que estava acontecendo, todos ficamos pelados. Dizemos para ela que a brincadeira era usar o nosso piupiu dentro da bucetinha dela (desde entao, ela conhecia a xota como periquita).


Fizemos a garota se deitar, e tiramos a roupa dela, começamos a abrir aquela bucetinha com poucos pêlos, assim como o nosso saco, estava começando a ter alguns pelinhos, que geralmente nascem com 12 anos. A garota começou a ficar nervosa, tremia de medo e quando pensamos em parar, Caue e William ja estavam socando uma punheta olhando pra garota deitada. Ela nao sabia o que era aquilo, falamos pra ela que era masturbação, e, para nossa surpresa, a garota começou a se tocar, na nossa frente.


Nao tivemos duvida, o pau de todo mundo ali ja estava duro, foda-se casa abandonada, consequencias e o que ela poderia dizer para os pais dela: Fomos um a um até entre as pernas dela, encostavamos nosso pinto na bucetinha molhada dela, e ja tiravamos, fizemos isso duas vezes cada um, até que Caue disse que nao aguentava, começou a penetrar Jessica. A garota gritou de dor, mas a cabeça do seu pinto entrou e ele, sem bombar nem nada, revirou os olhos e ja tinha gozado.
Novamente, fomos, um a um, cada um colocando a cabeça do pau na garota, e gozando por causa da pressão!

Foi uma coisa de criança, bastante inocente, mas, mal sabiamos que estavamos quse tirando a virgidade da pobre garota que só queria amigos.

Hoje em dia o pessoal vibra com a historia, até que certo dia fomos até Monteiro procurar pela garota, e nao é que encontramos?

Se quiser saber mais sobre a minha volta para Monteiro Lobato, segue o link aqui.

Fodendo o Oral



Na postagem anterior falei sobre quando comi Alice, alias, da vez que foi inesquecivel com ela. Mas, em certo momento citei que meti na boca dela enquanto gozava.

Passei por algo parecido a um tempo atras, quando conheci uma prostituta de luxo em um evento social. É claro que a principio eu não soube que ela era prostituta, mas, ao longo que íamos conversando, ela ia falando coisas sobre sexo oral, e que não "cobrava barato por anal". Ia sacando que a profissão dela era a mais antiga do mundo.
Naquele momento eu não imaginava que chegaria a fode-la quase todos os meses, muito menos que ia trabalhar com ela tirando suas fotos sensuais.



Seu nome era Marylin, ela soltava essas frase assustadoras, e aos poucos o meu pau foi ficando duro com toda aquela conversa sedutora.


Ela dizia coisas como, praticar pompoarismo e não deixar o cara gozar, sobre fazer massagem no saco escrotal e sobre dormir em posição de 69.
Fiquei tao interessado que não perdi tempo, ao sairmos do evento, a convidei para uma carona. Combinei com ela para ela comparecer ate o meu escritório, para tirarmos umas fotos. Logo em seguida, ela já foi dizendo que precisava mesmo de fotos novas para o site dela.
Ela foi até o escritório, e começamos as fotos sensuais. Ja haviamos feito algumas fotos e ja estavamos na terceira garrafa de champagne, perguntei sem pudor algum: "Quanto você cobra?", e ja fui pegando minha carteira.

E não é que a safada ja estava esperando por isso?

"Mas demorou heim", ja se levantou, abaixou a saia curta que estava usando e ja foi subindo em cima de mim, abrindo o meu ziper com toda delicadeza de uma puta que ta na profissão porque gosta mesmo.

A vaca chupou o meu pinto e me fez gozar 2 vezes, não parava de chupar nem um segundo, ja tinha gozado e ela continuava chupando, tomando a porra e não deixando ele amolecer.
Foi quando fomos para cama, ela queria continuar chupando, a minha cabeça ja estava a mil, eu chuparia até o anus dela se fosse preciso, entao, lembrei da entrevista, quando ela disse que adorava ser fodida na boca, então mandei ver, gozando pela terceira vez na boca dela com toda minha furia.


Depois claro, partimos para o sexo convencional, subiu em mim, segurei na sua bunda e mandamos ver o 'frango assado' por mais duas gozadas. Nenhum de nós aguentávamos mais nada, desliguei o gravador e já era o fim da minha hora.



Inaugurando com Cenas muito Quentes!


Hoje inauguro o CENAS MUITO QUENTES!


Este é um blog dedicado a algumas aventuras sexuais que ando tendo e que eu ja tive durantea a minha vida toda. Tenho 27 anos, e a minha historia sexual é um tanto quanto extensiva.

Para inaugurar o blog, vou contar-lhes uma das minhas fodas mais picantes. Foi com uma garota chamada Alice, quando eu ainda morava na capital de São Paulo, na época eu tinha meus 23 anos e morava sozinho, o meu apartamento era um estudio onde enganava algumas garotas que elas seriam modelas, mas todo mundo sabe, nao passava de pura baboseira pra poder comer todas elas.


Esta garota, em especial, nao saia do meu apartamento, dizia ela que queria ser modelo o quanto antes, e ela nao me deixava em paz de jeito nenhum. Eu ja havia a comido algumas vezes, no sofá e na cama do apartamento, mas ela nao me largava de jeito nenhum, encarnou que seria a mais rica e famosa modelo que todo o Brasil ja se ouviu falar.

Certo dia, eu estava de saco cheio com a garota, queria mesmo era ficar em casa, sozinho, sem nenhum telefonema, mas ela resolveu ir até lá. Estava na porta do meu apê e nao tinha como eu dizer que nao estava la, pois a ninfeta ja tinha amizade com o porteiro.

Deixei-a entrar, ela me fez prometer que se eu a fizesse modelo logo, ela me deixaria em paz. Entao eu a propus uma coisa, me deixar fotografa-la durante a foda, e entao eu ia ligar para as agencias de confiança que eu conhecia.

E a ninfeta me permitiu. Fomos para um bom banho a dois, ela me chupando a toda hora, quando nos deitamos na minha cama, eu a chupei, deixei ela prender as suas pernas na minha cabeça, quando percebi que ela estava prestes a atingir seus maiores orgasmos, parei tudo, preparei as câmeras  coisa que não levou nem 5 minutos, ja que o apê era um estudio, e começamos a melhor sessão de fotos que ja tinha feito em toda minha vida. Comi ela de quatro, segurei seus cabelos, meti na sua boca com vontade e fúria  e a garota nada de reclamar, estava adorando ser fotografada, a cada 15 segundo um flash novo nos deixava cegos. Até então que gozei, enquanto metia em sua boca, podia sentir a sua goela. Tadinha, a garota na hora disse que gostou, mas, sinceramente, devia estar pensando em mil maneiras de como me matar.

Ainda foi no mes passado, soube dela, é uma grande modelo e ligou no meu celular! Safada, esta querendo uma nova dose, mas, isso é historia pra outra hora!