Melhor Sex Shop virtual!

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Fodendo a Japinha timida


Grandes Caros leitores, hoje, conto para vocês sobre uma pequenina e timida namorada que tive, uma japinha bem deliciosa e com uns gostos bem estranhos, espero que curtam.

Em são Paulo, fui convidado para tirar fotos em um Evento de Anime, que aconteceu em Julho, se não me engano era o Anime Friends, grande evento na America Latina. Ia me render um bom dinheiro então eu fui. No domingo, dia de maior febre e cheio de garotas, conheci Yuki, uma linda japonesa vestida de gato. Era uma japa linda, adorava se vestir de Gothic Lolita e de fantasias de gato, ficava miando durante o evento todo.
Tirei algumas fotos dela para o site do Anime Friends, e também tirei algumas fotos dela para mim, e claro, peguei o contato da adorável garota para poder conversar com ela no outro dia.


Na segunda feira, liguei para a mesma, morava em Santos, combinei com ela de nos vermos, tomar um drink e conversar, e ela aceitou. No final de semana viajei para sua cidade, e nos encontramos.
Yuki era deliciosa, sorriso cativante, cabelos lisos preto, olhinhos bem pequenos. De família vindo do japão quando era bem bebezinho. Seios grandes para japonesa, que geralmente não tem nada. Nada de quadril, mas tinha coxas brancas, deliciosas e bem excitantes.
Ficamos em um barzinho, ouvindo musicas antigas e tomando um vinho, nos divertimos bastante. Eu tinha 23 na época, e ela tinha acabado de completar 18. "Já da pra brincar de fazer neném", brinquei.

Apesar de calada e sorridente, eu peguei uma amizade forte com ela. Estava indo para Santos no terceiro final de semana para vê-la e poder sair. Aos poucos estava conhecendo a cidade toda, e foi justamente no cais, fotografando aqueles enormes navios que ela me perguntou se eu tinha namorada, e o que eu fazia da vida. Comentei com ela que era solteiro, e que estava interessado nela. Curto e grosso, nos beijamos pela primeira vez.
Dali começamos a ficar, e com mais algumas visitas que fiz, o relacionamento começou a ficar mais serio, certa vez que entramos no carro para comer um lanche comprado numa padaria no bairro dela, estava um dia chuvoso, e juntos no banco de trás, ela colocou a perna em cima das minhas. Ela estava de saia preta, pude ver toda a sua coxa branca. Elogiei e ela sorriu, como sempre. Terminamos de comer os sanduíches e ficamos de amassos ali no carro. Ela subiu no meu colo, estava quente e parecia fora de si, começou a se esfregar no meu pau, já duro e ela sentindo a dureza embaixo de sua calcinha. Neste dia não passamos de esfregadas e beijos quentes, mas já era um grande passo dado.

Na outra semana eu não pude ir para Santos, tive um evento para ir fazer algumas fotografias, mas quando voltei na outra semana, ela me recebeu calorosamente bem. Fui busca-la em sua casa, ela me recebeu de banho tomado, cabelos semi molhado e de roupas largas, calça de moleton e regata branca. Me apresentou para os pais dela e então fomos para seu quarto. O quarto dela parecia ser de uma garota de 10 anos, cheio de posteres de anime e cultura japonesas. Ela trancou a porta e foi logo me abraçando, disse que ficara com saudades de mim, e que queria um relacionamento serio.

Para brindar o inicio do nosso namoro, ela me puxou até a sua cama, se deitou e me pôs a deitar-se em cima dela. Continuei beijando-a, e não esperava que algo acontecesse, até que ela prendeu suas pernas nas minhas costas, trouxe meu quadril para perto do seu. Ela sentiu meu pau teso sob minha calça jeans, e sorriu. Seu rosto corou. Comecei um vai e vem de leve, continuei beijando-a. Ela continuava me prendendo, mantendo meu corpo colado no dela. Senti seus seios no meu peito, eram macios, quentes, deliciosos.

Fomos parando aos poucos, ela soltou suas pernas de mim, eu me sentei na cama dela. Quando pensei que iriamos parar com a brincadeira ela pediu para eu tirar minha calça.
Olhei espantado, iria comer aquela japa naquele exato instante, que maravilha.

Me levantei, tirei o cinto e vi ela levantando sua regata e jogando para o lado, tirei minha calça e ela tirou o sutiã. Vi aqueles seios deliciosos, empinados, bicos rosados e provocantes. Tirei minha camisa e fui subindo na cama da incrivel japa, que de repente perdeu toda a timidez. Ela tirou a calça de moletom, ficou só de calcinha, 100% algodão, cinza.
Deitado sobre ela novamente, comecei a beija-la calorosamente. Segurando sua cintura, ela começou a vibrar, a esfregar o seu quadril na minha perna, entre as pernas dela. Ela segurou minha mão que estava em sua cintura e levantou-a para seus seios. E como não sou bobo, passei a beijar o outro seio. Ela revirou os olhos, e começou a suspirar, adorando.

Os movimentos com o quadril começaram a aumentar, sua calcinha estava ficando úmida ali roçando em minha perna.
Abri as pernas dela, segurei sua calcinha e comecei a tirar, ela ficou com as mãos nos seios, segurando os biquinhos duros.
Vi sua bucetinha, bastante pêlos para sua idade, mas deliciosa. Eu estava amando aquela garota.

Me aproximei para fazer uma oral nela e ela tirou a minha cabeça. "Ficou doido?", disse.

Já vi que bom ela não rolaria sexo oral. Iria querer de mais também. Afinal, era o primeiro dia de nosso namoro, já estava comendo a linda japa, que, mais tarde, fiquei sabendo que só tinha trepado uma vez na vida, com um ex namorado nerd aos 16 anos. Sua buceta já estava juntando teia de aranha, no sentido cômico.

Tirei minha cabeça do vão das pernas dela, continuei beijando seus seios, a peguei pela bunda (era uma garota bem leve), e a coloquei em cima de mim, no meu colo. Ela já sabia o que fazer, segurou a cabeça do meu pau e foi passando ele nos lábios vaginais, esfregando meu pau já molhado de excitação em seus pêlos pubianos. Quente garota, começou a gemer abraçada em mim, suspirando, rebolando em cima de mim. Eu apalpando sua bunda, comecei a beijar seu pescoço, a mordiscar sua orelha, e ela ficando arrepiada. Sua buceta já estava molhada, sua xoxota aberta apenas com o passar da cabeça do meu pau nele. Ela me abraçou mais forte, com a mão esquerda foi guiando meu pau para a sua vagina. A entrada triunfal foi complicada, gruta pequena, apertada, cheia de pêlos, muito tempo sem usar. Ela começou a me dizer que me amava, e que por um bom tempo já estava querendo fazer aquilo. Meu pau foi entrando lentamente, ela dando pequenos gemidos de dor, e contrações a toda hora. Eu continuei abraçado com ela, também disse que a amava, e que estava adorando aquele momento.


Dei uma estocada em sua buceta, ela subiu de repente, tirou meu pau de dentro.

Me deitei na cama, ela ainda em cima de mim, começou a recolocar o meu pau dentro da gruta apertada. Passei saliva na mão e passei pelo meu pau. A cabeça passou com mais facilidade. Ainda dando gritinhos de dor e franzindo a testa, a japa conseguiu finalmente aguentar o meu pau. Entrando bem devagar, ela começou a mexer suas pernas, dobrando seus joelhos, subindo e descendo no meu cacete.


Me sentei novamente, comecei a beijar seus seios, os bicos duros como pedra. Então a deitei na cama, fiquei por cima. Ela agarrava o travesseiro do lado, sua bucetinha era mesmo apertada, meu pau não passou da metade, não consegui coloca-lo inteiro. Era muito grosso para ela aguentar.

Ela continuou gemendo. Prendeu suas pernas nas minhas costas novamente, e abriu a possibilidade de eu conseguir penetra-la com um pouco mais de vivacidade. Ela adorando, rebolando, gemendo agora de prazer. Com uma mão apoiada no colchão, a outra comecei a passar meus dedos no seu clitóris, ela de olhos fechados adorou, começou a dizer bem baixinho, quase que para si: "assim, assim que eu gosto".

Sua buceta estava lubrificada o bastante, e depois de algumas estocadas eu ia conseguindo enfiar meu pau todo la dentro.


"Que bucetinha deliciosa", acabei soltando esse pensamento sem perceber. Ela corou, estava arrepiada, sendo fodida pelo meu pau enorme. O meu saco começava a se agitar, precisava gozar de qualquer jeito, disse no ouvido dela que precisava gozar, ela soltou as pernas das minhas costas, pediu para eu tirar. Tirei meu pau e ela foi logo socando uma punheta para mim. Quando estava quase gozando a avisei. Ela colocou a outra mão sobre a cabeça do meu pau, e gozei em suas duas mãos.

Ela elogiou o jorro de goza, apanhou ao lado de sua cama uma caixa de lenços e limpou as mãos. Nos deitamos ali em seu quarto, ela adorou a foda. Eu a beijei, disse que a amava. Foi o inicio de um namoro incrível com uma japa vislumbrante.


sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Ensaios #3


Oi caros Leitores,
Hoje não vim para postar Contos Eróticos como estão acostumados, vim para mostrar-lhes algumas adoráveis ninfetas em uma sessão de fotos. Vale lembrar que, não foi eu o sortudo a tirar a foto destas gurias deliciosas. 

Espero que gostem ;D




Hoje, com vocês, uma morena deliciosa, uma bunda enorme esperando por um pau capaz de descadeira-la de qualquer maneira. Se querem apreciar esta belezinha, siga o link a baixo.


terça-feira, 20 de novembro de 2012

Imagem da Semana #5

Olá pessoal do CENAS MUITO QUENTES!

Desde que postei o ultimo conto "Fim do Namoro com Angela", percebi que um pessoal que acompanha as postagens por aqui com mais frequencia acabaram sumindo! Olhei as estatisticas e o blog teve tantas leituras e visualizações que minha mente quase deu bane: "Gostaram ou nao gostaram?" Fiquei sem entender.
Enfim, hoje vai mais uma IMAGEM DA SEMANA:


Uma loirinha GULOOSA, abocanhando o pau todo!!! Eeeita, é disso que eu preciso a noiteee toda, vocês não tem noção!

Enfim, depois de tanto trabalho, hoje finalmente pude convidar uma amiga para vir aqui pro apê, e dar um pulinho e um pouco mais de atenção para o blog. Estive bastante presente no msn (edgar.oliveira84@hotmail.com), queria agradecer ao pessoal que sempre esta lá para batermos um papinho saudável! Ah, gostaria de lembrar também que, graças a nossa queria LENA, do BLOG DA LENA, temos agora um BANNER maravilhoso! Enfim, por hoje é só pessoal, ótima semana!


sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Amor no Colegial (Fim do Namoro com Angela)



Olá pessoal, hoje vou contar-lhes o motivo pelo qual terminei o meu namoro com Angela, aquela fogosa de 16 aninhos que foi a minha deusa da juventude. 
Vou fazer uma breve recapitulação do que aconteceu até agora: 
No colegial, tinha uma garota, Angela, com fama de chupadora de pinto. Na seca e vontade de meter, eu seduzia ela de todas as maneiras possíveis  ate um certo dia ela aceitar ir pra minha casa. Logo no primeiro encontro metemos, e ela me chupou como nunca. Passou-se alguns dias e continuamos nos encontrando, ela me contou que nunca havia chupado ninguem, e que a má fama era coisa de alunos e alunas invejosas. Eu acreditei, oras, porque não, e começamos a namorar.
Fodiamos todos os dias em casa, já que não ficava ninguém durante a tarde, mas, eis que surgiu o fim do namoro.
Aqui para quem se interessou pela historia completa: Parte1, Parte 2, Parte 3 e Parte 4.

Em resposta a uma pergunta que rolou em um meme aqui no blog (segue o link), eu disse que mandaria a Angela para o Iraque com a Camisa "I Love USA". Bom, acontece que a explicação esta nessa postagem, o motivo pelo qual fiquei muito chateado com a fogosa, foi que ela mentiu para mim, foi a primeira grande traição que tive na minha vida. Imagine um rapaz de 16 anos sendo traído, ele não se controla. Até hoje guardo uma magoa grande por ela. Enfim, fiquem com o conto: 

---

Eu e Angela, nos entre olhando na sala de aula, no meio de uma prova de matemática  Meu pau excitado, não conseguia me concentrar em nada, só pensava na buceta de Angela, e como eu iria segurar a sua cabeça enquanto ela chupava meu pai. Todos os dias eram iguais, nós dois nos encontrávamos em casa, as 15:00, depois que todos saiam para trabalhar. ela sempre chegava cheirosa, pomposa. Subíamos para o meu quarto e tudo começava com uma chupada. Eu era o picolé dela, e ela não vivia sem o meu pau duro.
Era uma época louca, eu não conseguia viver sem Angela, nos finais de semana não nos víamos  porque não tínhamos como ficarmos o dia todo metendo no meu quarto, então, na segunda feira era o dia de descarregar todo aquele desejo dentro da bucetinha dela. Metendo com fúria, fazendo ela gritar de prazer, ejacular no meu pau.
Fora durante uma aula de educação física, eu fiquei sentado na quadra enquanto ela e um grupo de meninas ficaram jogando vôlei  Eu que não tinha nada para fazer, nunca fui esportista, fiquei deitado na arquibancada. Foi quando chegou perto de mim um garoto que no qual eu nunca gostei, seu nome era Pedro, fiel amigo de Marquinhos, o garoto no qual a escola inteira conhecia como o maior comedor de menininhas, a fama dele era de ja ter desvirginado 5 garotas da nossa escola, e claro, ter tirado a virgindade da boca de Angela, fazendo-a chupa-lo atras da escola.
Pedro chegou como quem não quisesse nada: "Fala ae Edgar, tudo beleza?", o cumprimentei, mas continuei deitado, como quem queria dormir.
E ele continuou: "Cara, tu ta namorando a Angela ne?", eu concordei com a cabeça e perguntei: "porque?"
E então veio a bomba: "Então cara, porque o Marquinhos ta com saudades do boquete dela, ele pediu pra eu perguntar, porque, se ela estiver namorando voce, ela noa vai querer chupa-lo ne"
Uma ira incontrolável subiu a minha cabeça, ciumes e uma grande dor no peito me devorou.
"Vai toma no cu Pedro, que porra é essa de Marquinho querer um boquete dela?", o moleque ficou branco de medo. "Manda ele enfiar o dedo no cu e rodar, ela nunca chupou ele, e nem vai chupar, morou?".
Ele de olhos arregalados e penetrados em mim, começou a rir: "Cara, como assim: 'ela nunca chupou e nunca vai chupar'? Tu nao ta ligado que ela é mor boqueteira mano?"

Fechei o punho e ameacei quebrar o seu nariz, eu estava tremulo, nunca fui de briga, mas Pedro se levantou: "Cara, é serio, desculpa te ofender, não quis te irritar, mas, devia conhecer melhor a Angela". E saiu de perto.

Naquela tarde, Angela foi para minha casa, mas as palavras de Pedro ficaram na minha mente. Sem que eu pedisse pela chupada, Angela, no meu quarto, fechou as cortinas e como todos os dias, comigo deitado na cama, ela ficou ao lado das minhas pernas e começou a tirar o meu short. Naquele dia minha mente estava avoada, quando olhei para baixo ja estava com o pau duro dentro da boca dela. Olhei atentamente para ela chupando meu pau, ela tinha pratica. Passava a lingua no meu pau todo, colocava a lingua por toda a borda da pele proxima a cabeça do meu pau, e ia passando a lingua como se fosse um picolé. Depois, abocanhava meu pau novamente, chupando-o inteiro, de cima para baixo. Quando me flagrou olhando atentamente para aquela chupeta, sorriu para mim, e começou a masturbar meu pau com mais vontade.


Depois que ela foi embora, eu fiquei com o pensamento na cabeça, afinal, logo no nosso primeiro encontro, nós acabamos fazendo sexo, Angela era mesmo uma garota muito fácil  não havia sentido ela ser tao 'santa' como se fazia para mim. 
No outro dia, na escola, cheguei para o Marquinho, ele estava em uma rodinha de amigos, ali no meio estava Pedro, que quando me viu chegar perto, avisou Marquinho. Marquinho se virou para mim, ele era alto, cabelos loiros e pinta de comedor mesmo. "Opa Edgar, se quiser falar sobre o que o Pedro comentou contigo ontem, foi mal cara". Interrompi a explicação dele: "Não cara, podemos falar a sós?". Ele concordou. 

Fomos para a quadra onde não tinha ninguém naquele horário  o sinal para entrarmos para sala tocou, então eu tinha que ser breve. 
"Marquinhos, é serio que a Angela ja chupou teu pau?"
"Cara, nao quero causar confusoes, tu ta namorando ela ne?"
"Sim, to, mas, quero saber, é verdade? Ou é zoação, tudo invenção tua?"
Percebi que Marquinhos estava hesitando em contar a verdade, suspirou. A coordenadora já andava pelo patio chamando todos os alunos que não estavam indo para a sala, e então ele confessou: "Cara, sim, eu que fiquei no pé dela pra ela pagar um boquete pra mim, deve ter sido o primeiro dela."

Pronto, eu sabia que aquela menina que se pintava de santinha para mim, na verdade só mentia, desde o inicio.
Entao, para ter a prova real da situação, eu pedi: "Marquinhos, entao faz o seguinte, convida ela pra te chupar, atras da escola, na hora do intervalo. Vo pegar aquela vadia no flagra". E sai de perto, fui para a sala.

Na sala de aula, mal consegui lançar as olhadas sedutoras e quentes que eu e ela trocávamos  Meu corpo estava todo cheio de ciumes, raiva, pavor daquela menina mentirosa, vadia.

Tocou o sinal do intervalo. Eu fui o ultimo a sair da sala. Quando fui saindo, indo em direção ao patio, vi Marquinhos pegando ela pelo braço, no meio da rodinha de amigas dela, ele cochichou algo em seu ouvido e ela riu, corou o rosto. Comecei a observar a conversa de ambos de longe, escondido por de trás de uma pilastra. Li os lábios dela dizendo que não, que não podia porque estava namorando. Mas ele insistiu: "Vamos lá, ninguem vai ver, ninguem vai saber".
Demorou cerca de uns 3 minutos, e ela acabou concordando.

Meu mundo estava acabando, minha visão estava ficando turva de tanta raiva.
Ele pegou na mão dela e foram caminhando para a quadra, passando por de baixo da grade arrombada pelos alunos da noite e foram para trás da escola, onde alguns alunos ficavam fumando maconha, e, onde Marquinhos costumava desvirginar as vadiazinhas. Incluindo Angela.

Passei pela grade depois de alguns minutos, fui indo bem devagar para pega-los no flagra. Não precisei ir muito longe para ver Marquinhos encostado no muro, com as calças arriadas até o chão, e a minha namorada, Angela, de cócoras mandando ver um boquete nervoso no pau dele.
ela estava de costas, e ele virado para mim. Ele me viu próximo da grade e vez um sinal com a mão, querendo dizer: "Foi você quem pediu". Ela nem percebeu, continuou abocanhando o pau gozado de Marquinhos. Eu pensei em aparecer ali e gritar: "SUA VADIA, ME ENGANOU TODO ESSE TEMPO NÃO É?", mas, Marquinhos era um cara popular, metade da escola saberia da baixaria logo de manha. 

Pensei em outro tipo de vingança. 

Meu corpo estremecia de fúria  raiva e ciumes no caminho pra casa. Quando cheguei fui direto para o banho, fiquei la por muito tempo só com a água escorrendo meu corpo. Pensando em como me vingar de Angela: Eu iria foder ela como nunca havia fodido antes. Pela primeira vez a minha excitação e raiva se misturaram, eu iria meter na buceta dela afim de arromba-la, deflora-la, acabar com a bucetinha rosada dela, deixar tudo fodido, acabado.


terça-feira, 13 de novembro de 2012

Delírios de Edgar #4

Olá caros leitores,
Eu sei que estou devendo um Conto Erótico bem picante com vocês, na verdade, já escrevi sobre o termino do meu namoro com a Angela, mas passei aqui para lhes deixar duas lésbicas DELICIOSAS juntinhas, não me contive, entrou para o 'Delírios de Edgar'.



Uma vez uma amiga me disse: "Ah, eu sei que homens tem um fascínio por Lésbicas". Bom, naquele momento eu pensei em videos pornográficos de lésbicas  e, se fosse alguns meses atras negaria a afirmação da minha amiga, mas hoje não mais. Videos com lésbicas são muito mais interessantes que qualquer outro vídeo porno nesses sites ai da vida, porque, na maioria deles, as chupadas são verdadeiras e os gemidos são originalizados de um prazer de verdade, de quem sabe o que esta fazendo ali embaixo, brincando com o sino dourado!

Enfim, por hoje é só.

domingo, 11 de novembro de 2012

Imagem da Semana #4

Olá meus jovens, lindos e fogosos leitores do Cenas Muito Quentes! 

Estou aqui nesta manhã de domingo para mais uma adorável IMAGEM DA SEMANA, e desta vez, uma morena deliciosa REVIRAANDO OS OLHOS de tanto Tesão. Um pau enterrado na bunda e um toque sutil dentro de sua xota apertando seu delicioso ponto G! 


E para começar a semana bem, um Bônus aqui embaixo, só segue o link abaixo:

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Delírios de Edgar #3


Olá caros leitores, 
hoje vim aqui apenas para mostrar-lhes um vídeo que achei maravilhosamente delicioso nesses sites de putaria da vida. Espero que gostem. 

A principio, um casal de namorado, uma menina com sede de tomar uma boa goza, faz um boquete delicioso pro namorado, com direito a punhetas selvagens, chupada profunda, lambidinhas e o que é melhor e mais gostoso quando nós, homens recebemos um boquete gostoso como esse: Ela toma tudinho, até o que escorre pelos dedos!
Você, leitora do blog, tente ver o video sem ficar com vontade de tomar um bom esperma! E você  leitor, tente assistir o video todo sem ter um desejo profundo de receber uma chupada dessas. Bom, eu ja liguei pra minha ninfetinha vim aqui me dar uma chupada!



E segue um bonus, é só clicar no link a baixo:


quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Perguntas e Respostas - Presente la da Casa da Loirinha

ISSO MESMO LEITORES DO CENAS MUITO QUENTES!

Agora, nesta madrugada deliciosa, acabei de descadeirar a minha amiga colorida, ela esta dormindo na minha cama mas eu continuo com um tesão danado, ainda mais depois de ter passado no Hot Spot e visto as fotos da Manuella!

Enfim, vi que o Mansinho, do CASA DA LOIRINHA me deixou um memê, nos comentários da postagem sobre a SRA CURSINO, no CONTO ERÓTICO:  A TREPADA COM A SRA. CURSINO. Fiz questão de responder e postar aqui, neste exato momento!!!

Vamos lá:

A principio, gostaria de agradecer! Eu amo essas parcerias de blogs e também amo saber que alguns integrantes da blogosfera irão poder saber um pouquinho mais sobre mim! Então, sem mais bla bla bla, vamos para as perguntas e respostas:

1. ALGO QUE VOCÊ NÃO FALA PARA NINGUÉM?
Meus Fetiches, embora, na cama, muitas acabam percebendo sem que eu fale!

2 - SE VOCÊ PUDER OUVIR APENAS UMA MUSICA NO PRÓXIMO MÊS, QUAL SERIA?
Certamente, uma musica que me lembra uma das ninfetas mais deliciosas que ja dormi, essa musica era a preferida dela:



3 - UM SENTIMENTO QUE NUNCA SENTIU?
Bom, o sentimento que nunca senti, e que gostaria de ficar sem senti-lo é o de ser HUMILHADO e maltratado por uma dona, como acontece com os casais Cuckold. Na verdade, eu sinto uma graaande inveja de casais liberais do tipo, mas eu não tenho coragem de assumir este tipo de compromisso.

4 - PESSOA MAIS IMPORTANTE PARA VOCÊ?
No momento meus pais.


5 - AGORA ONDE VOCÊ QUERIA ESTAR?
Em Brasilia na cama da Gabriella, ou em Chicago ao lado de duas Lésbicas!


6 - JÁ TE DERAM UM TAPA NA SUA BUNDA, GOSTOU?
Sim, ja deram, e sim, gostei. Foi quando sai com uma menina muuito safada, a conheci em um Bar a meia noite. Ela estava toda vestida de gótica  a convidei para leva-la ate sua casa porque ela estava muito bêbada  No caminho para o carro, ela me deu um tapa na bunda, e disse que queria foder porque a noite era só nossa. Entramos no carro e começamos a foda!!! Não contei essa historia aqui, até que seria interessante.

7 - QUEM LEVARIA PARA UMA ILHA DESERTA?
Provavelmente alguma ninfeta bem peituda, pra poder aproveitar a xota como alivio e prazer, e os peitos para travesseiro! :P

8 - QUEM VOCÊ MANDARIA PARA O IRAQUE COM UMA CAMISA ESCRITA I LOVE U.S.A?
Provavelmente minha namorada do Colegial, Angela, que era falsa e bastante mentirosa. (Escrevi aqui sobre o nosso namoro, e em breve conto o porque terminamos o namoro, e porque essa minha vontade de manda-la para o tal lugar).

9 - O QUE DEIXA SUA VIDA DE CABEÇA PRA BAIXO?
BDSM!

10 - SE EU LHE DISSESSE QUE VOCÊ PODERIA REALIZAR UM SONHO AGORA, QUAL SERIA? 
iria querer uma MANSÃO GIGANTESCA, e que lá morasse comigo 72 virgens!!!

11 - ALGO QUE VOCÊ GOSTARIA DE FAZER, MAS QUE NÃO TEM OU TEVE OPORTUNIDADE?
Ir visitar uma fotografa de fotos sensuais que mora no Canadá. Conversamos diariamente por emails e ela sempre me convida, trocamos fotos e tal, mas, até hoje não tive oportunidades para ir pra lá. Enquanto isso a gente fica trocando mensagens quentes e videos picantes pela web mesmo.

12 - VOCÊ NÃO SAI DE CASA SEM O QUE?
Camisinhas, claro!

13 - JÁ BEIJOU OU BEIJARIA ALGUÉM DO MESMO SEXO?
Não, e, bom, "nunca diga nunca", mas, isso não esta nos meus planos.

14 - O QUE ESTARIA FAZENDO SE NÃO ESTIVESSE FAZENDO ISTO?
Estaria dormindo, amanha preciso acordar as 7 e ainda to na web conversando com alguns leitores.


15 - O QUE ESTA PENSANDO AGORA? 
Em me deitar do lado da minha ninfetinha dormindo na minha cama agora, e cutucar ela com o meu pau duro!!! Pra ver se ela acorda com vontade de partirmos pro 4 round de fodas!!!

Para prosseguir o Memê e responder essas mesmas questões em seus blogs, indicamos....


Bom pessoal, pra finalizar, eu preciso dedicar este meme para 5 blogs, mas, vou quebrar o protocolo e dedicar para os leitores que vierem para este post e fizerem algum comentário  Ou seja, se você é blogueiro e o teu blog ficou de fora do Meme que ta rolando, essa é a sua oportunidade, comente ali embaixo que esta levando o meme para o teu blog, e responda você também estas questões ótimas!!!

Mas de qualquer forma, deixei o comentário sobre este post em 6 Blogs que estão sempre aqui comigo e que eu estou sempre ativo por lá também. Estes são: o Desejos e Fantasias, Rotinas de um Casal, Blog da Lena, Razões e Emoções, Miados e Lambas e Arranhões e o Hot Spot! Muito obrigado!


terça-feira, 6 de novembro de 2012

A trepada com a Sra. Cursino



Olá caros Leitores, para quem perdeu a primeira parte da historia com a adorável Sra. Cursino, segue o link aqui: Parte 1.
Caso já tenha lido, vai poder prosseguir e entender tudo que aconteceu comigo aos meus 14 anos de idade.
Bom aproveito.

Voltei para casa em êxtase furor, vergonha e sentimentos confusos. Havia recebido uma bela chupada da gostosa da vizinha. Não conseguia acreditar. Fui pro quarto, fiquei pelado e me vi nu, meu pau acabara de ser chupado. As melhores e mais agitadas musicas vinham a minha mente, mas eu estava cansado, acabei dormindo. Acordei na hora do jantar, fui pro banho e foi durante o banho que percebi o quanto era sortudo. Me vesti, desci para o jantar.
No outro dia na escola o assunto não foi outro. Contei para o meu melhor amigo da época, Caue, que também explodiu de alegria por mim.

Voltando para a casa, passei em frente a casa da Sra. Cursino, e lá estava ela, se despedindo de seu filho mais velho, que acabara de entrar no carro, deu duas buzinadinhas e saiu. Ela me viu chegando e me deu uma piscadinha. Eu queria dizer algo, mas não tive coragem. Ela percebeu que queria dizer, e antes de voltar para a casa dela disse: "Depois você pode me ajudar com a porta do guarda roupa? Já falei com a tua mãe".

Perfeito, o álibi perfeito para minha mãe nunca desconfiar de nada.

Fui para casa, almocei, e meu pau estava agitado, grande, duro, querendo ser chupado de novo pela Sra. Cursino, não aguentava nem pensar nas batatas fritas. Minha mãe na cozinha lavando louça, e eu pensando nos peitos da Sra. Cursino quando ela lavava louça com camisa branca e sem sutiã. Não aguentei, comi o mais rápido possível e disse para minha mãe que a 'vizinha doida' queria minha ajuda. Minha mãe riu. Naquela época eu costumava dizer que não gostava de alguém que gostava, dizendo que ela era doida, minha mãe nunca suspeitaria que eu estava de pau duro pensando nela. Coisa de criança.

Corri para a casa dela, ainda de uniforme da escola, e ela estava no portão, varrendo a entrada da casa: "Nossa, ja chegou?", e eu: "Sim, vim ajeitar a porta". Ela gargalhou.
Fomos para o quarto dela, a cortina fechada, iluminação do sol, cheiro de incenso. Ela se deitou na cama, e eu deitei junto com ela.
"O que você quer fazer hoje Edgar?"

Meu pau estava duro, só queria mais uma chupada, mas ousei um pouco mais, apontei para os peitos dela. Ela olhou para a direção do meu dedo e fez cara de safada, sorriu: "Você gosta dos meus peitos ne?". Se sentou na cama, tirou a camisa branca e me mostrou aqueles seios enormes. Bicos marrons, de uma mulher que já deu de mama para muitos filhos, e para muitos homens que já a fuderam, claro.

Ela pegou minha mão e colocou no meio de seus seios, eu com a outra (ousado) apalpei o bico do seio ela. Meu coração acelerado de novo, queria era morder aqueles peitos enormes, como nas revistas pornos que eu tinha em casa. Me aproximei dos seios dela, comecei beijando o esquerdo, ela delirou, segurou minha cabeça e deixou aproximado do seu seio. Continuei beijando o seio dela, passei a língua em movimentos circulares pelo bico do seio dela. Ela, ainda segurando minha mão no meio dos seios dela, começou a me guiar, abaixando a minha mão até a sua calça. Ela soltou minha cabeça, ficou em pé ao lado da cama e abaixou a calça que estava vestindo. Ficou só de calcinha.

Eu arregalei os olhos: "Esta acontecendo muito rápido", pensei.
Ela tirou a calcinha, e pela primeira vez vi uma buceta peluda.
As bucetinhas que eu tinha visto anteriormente eram apenas de Jessica aos 12 anos, e da minha prima Helena, aos 13.

De chupar buceta eu entendia, já havia chupado Helena algumas vezes. Ela voltou a se deitar do meu lado, e eu já fui encaminhando para abrir as pernas dela, aproximando minha cabeça entre os vãos de suas pernas. Ela se assustou, não contava que eu seria tão ousado assim. Segurou os seios e ficou de perna aberta, eu entre aquelas pernas deliciosas, fui direto de boca no meio daquela xoxota deflorada, como nas revistas pornográficas que já estava cansado de ver.

Mais tarde ela me ensinaria que o clitóris é o ponto X da questão, e que antes de chegar nele, o homem deve beijar as coxas e os lábios, mas naquele dia eu não sabia de nada. Fui pro sino dourado, continuei beijando aquela buceta, de cheiro forte, os mais extremistas diriam que ela estava cheirando a bacalhau. Eu não posso afirmar este cheiro. Afirmo apenas que era sim um cheiro forte de buceta, assim como um pau guardado por muito tempo fica com um cheiro forte. Nada demais.


Estava suada, fazendo os serviços diários de uma dona de casa. Continuei chupando aquele grelo delicioso, meu pau explodindo debaixo da cueca, eu queria enfia-lo, eu queria ser chupado novamente, minha ansiedade me fazia começar a ficar nervoso, a suar frio, e a chupa-la mais rápido. A minha ideia de satisfaze-la era fraca, não entendia muito bem de orgasmos femininos. Quando fui parar de beijar a sua buceta, ela segurou minha cabeça contra, segurou meu cabelo, parecendo que queria puxa-los, e começou a gemer: "Continua assim, continua assim Edgar". Os gemidos dela me fizeram delirar. Gozei na minha cueca. Continuava lambendo a sua buceta, o cheiro forte, e ela toda molhada, lambuzando a minha cara, quando tentava tirar o meu rosto da sua buceta ela me puxava mais, meu nariz já estava nos seus pêlos, minha boca toda lambuzada com seu gozo. Chupei a buceta, segurei os lábios vaginais com os meus lábios e comecei a sucção. E veio um jorro de goza na minha cara.

Ela riu, me soltou, gemeu. Olhei para ela, de pernas abertas, estava vermelha: "Edgar, onde aprendeu isso?". Não pude responder, não falaria que já havia chupado minha prima. Ela se ajoelhou na minha frente, agarrou a minha calça e começou a tirar, viu minha cueca melada, meu pau ainda duro. "Que ótimo que ainda ta duro, Edgar, faz um favor?".
Fiquei olhando atento para ela.

Ela se sentou na cama, ficou de pernas abertas, abriu bem a sua buceta larga e cheia de pêlos, agora todos molhados, e me disse: "Enfia aqui no meio ó", e apontou para mim a entrada de sua buceta.


Me aproximei da velha, ela segurou o meu pau com os dedos e foi indicando o caminho. Entrando lentamente dentro da xota deliciosa da sra. Cursino. Era quente, assim como enfiei a cabeça do meu pau dentro da bucetinha de Jessica. Aos meus 12 anos, eu gozei assim que penetrei Jessica, mas agora, ali, em cima de Sra. Cursino, eu não gozei. Ela segurou o meu quadril e me aproximou. Me guiando a primeira metida. Eu tirei meu pau, as pontadas de um gozo precoce surgiram, mas ela me puxou de novo contra seu corpo. A segunda metida já sentia o gozo vindo para a cabeça do meu pau. Me afastei e ela me puxou mais uma vez, o meu gozo esporrou dentro de sua buceta larga, e já fora escorrendo pelas beiradas dos seus lábios vaginais.

Ela riu: "Ah, que delicia, já gozou querido". Meu pau continuou duro, e eu continuei com as bombadas. Ela se surpreendeu: "Isso, delicia, continua metendo em mim vai". E eu consegui mais algumas metidas, antes que meu pau começasse a amolecer e a dobrar quando eu tentava dar mais metidas.

Meu pau não pareceu causar tanto prazer nela, quanto minhas chupadas, mas ela se deitou, pediu para eu me deitar ao lado. Me socou um beijo de língua e me explicou que aquilo era um beijo francês. E completou: "Olha, se continuarmos assim, da até pra você vir morar aqui comigo heim".


Essa relação entre eu e a Sra. Cursino não durou muito, infelizmente minha mãe começou a suspeitar quando eu comecei a sumir todas as tardes para a casa da fogosa, mas que aproveitamos muito, com certeza. Com ela aprendi o que era uma xoxota de verdade, aprendi sobre orgasmos femininos e ela me ensinou a como fazer durar a minha ereção. além de professora de Português, a Sra. Cursino fora uma ótima professora sexual para mim.


E então, gostaram? Se sim, deixem um comentário, se não, deixem tambem, afinal, posso aprender com os meus erros e arrumar para os proximos textos! Por hoje é só caros leitores.

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Áudio Conto - Michelle, ruivinha gostosa lá no Rotinas de um Casal!

FALA PESSOAL DO CENAS MUITO QUENTES!


Mais uma vez, vim aqui para avisar-lhes que o pessoal do ROTINAS DE UM CASAL, os magníficos, magnânimos, excelentes em divulgar o nosso trabalho e fazer do Mundo Liberal cada vez mais próximos de nós, e cada vez algo mais normal no nosso dia a dia, levaram mais um conto daqui para lá, para gravar um delicioso ÁUDIO CONTO, desta vez, a Aventura foi a com Michelle, em "ESPANHOLA, MOTEL E MICHELLE"!

Segue aqui o Áudio conto, é só apertar play e aproveitar!


video

Bom, aqui segue o link do blog do Rotinas de um Casal, que, claro, é um blog que TEMOS que visitar TODOS OS DIAS, é uma obrigação, noticias novas sempre, imagens quentes, contos de pirar a cabeça!!!
Caso queiram ler o Conto Erótico já postado aqui no blog enquanto ouvem a bela voz da Carol, segue o link aqui.


domingo, 4 de novembro de 2012

Imagem da Semana #3

Olá meus caros leitores!

Essa semana foi uma LOUCURA! Nem imaginam! Voltei a trabalhar em agencia de modelos, isso é, dei uns tempinhos com o serviço de free lancer, preciso pagar umas contas que estão paradas e outras que acabei assumindo. Espero voltar a ser fotografo free lancer o mais rápido possível, talvez na próxima semana ou no próximo mês!
Sinto falta de ser fotografo free lancer, pelo simples fato de poder ir em todos os eventos, conhecer gente nova, e acabar dormindo com as mais variadas garotas lindas de mais variadas regiões. Mas tudo bem, onde estou trabalhando tem algumas guriazinhas bem gatas, e a minha chefe anda dando um mole! Eita, se cai na minha teia!

Bom, pessoal, com vocês, a IMAGEM DA SEMANA:


Japinha peituda vestida de oncinha, fodendo gostoso!!! Que seios deliciosos, oooh vontade LOUCA de me enfiar ali no meio!!!

Para deixar todo mundo animado, cá deixo um bônus, é só clicar abaixo:


sexta-feira, 2 de novembro de 2012

A chupada da Sra. Cursino

Oi caros Leitores do Cenas Muito Quentes, hoje, mais uma vez vou contar a historia de quando tinha de 14 pra 15 anos.

Já fazia um ano que havia enfiado o pinto na bucetinha ainda sem pêlos de Jessica (quando eu tinha 13 anos), e desde então meus instintos e meu pau acabavam aparecendo e me deixando louco. Contei aqui também da vez que acabei chupando a bucetinha da minha prima mais nova (quando eu tinha 14), e não foi só por ai que minha historia sexual de quando eu era um adolescente acabou.

Eu andava pelos supermercados e livrarias comprando livros de bolso sobre sexo para poder me masturbar, roubava playboys e outras revistas para poder continuar me masturbando o dia todo. E quando via minha prima Helena eu sempre dava um jeito de conseguir algo com ela.

Foi então que se mudou para o lado de nossa casa a Sra. Cursino. Uma professora com 40 anos, peitos enormes e uma bunda deliciosa. Me fazia socar cerca de 8 punhetas todos os dias. Ela se mudou junto com dois cachorros, era viuvá e seus filhos casados, que apareciam em sua casa só aos finais de semana. Como eu ia para a escola de manhã, a tarde toda eu ficava na janela, vendo ela lavar a roupa e as vezes lavar a louça, lá na janela da cozinha da casa dela.
Ela sempre usava camisas brancas, e quando mexia com água seus seios ficavam aparecendo. Eu sempre fui apaixonado pelos seios enormes da Sra. Cursino.

Certa vez minha mãe a convidou para ir em casa, eu tinha acabado de bater uma punheta no banheiro, e sai de la sem lavar as mãos. Minha mão estava cheirando a pinto, passei ao lado dela com medo de alguem sentir o cheiro de pau gozado, mas, ela acabou fazendo outro comentário. Comentou com a minha mãe "Nossa, como seu filho é grande, já tem namorada?". Meu pau cresceu na hora, corri pro quarto pra socar mais algumas punhetas pensando naquela gostosa.

Tinha algumas noites que ela ficava ate tarde assistindo TV, podia ver a luz da TV la da sala da casa dela, da janela do meu quarto, ela sempre deixava as cortinas fechadas, mas eu sabia que ela estava acordada. Os dias foram passando e eu nunca falava com ela, apenas olhava a fazendo os serviços de casa e ficava socando uma punheta, pensando naqueles peitos, pensando naquela bucetona larga. Um dia fui flagrado por ela, enquanto eu estava hipnotizado pela sua bunda, quando ela se abaixou para pegar uma camisa do chão. Tentei me esconder mas ela já tinha me visto, foi indo em direção a minha casa. "Fodeu, ela vai contar pra minha mãe", pensei.

Ela bateu no portão de casa, minha mãe saiu para atender e eu fui atras, para ouvir o que ela iria dizer, com certeza iria dizer que eu ficava com a mão no pinto olhando para ela, da janela do meu quarto. Mas para minha surpresa, não foi isso: "Eu preciso de um homem valente la na minha casa pra me ajudar com o quarta roupa, ele pode ir até la?"
Quase chorei de felicidade!
Ela não tinha contado para minha mãe  mas, também quase chorei de vergonha, não sabia me comportar do lado dela.

Acompanhei a Sra. Cursino até a casa dela, entramos pela sala, e que casa linda. Tinha cheiro de incenso  se não me engano, algum indiano, óbvio que na época nem sabia de onde vinha o cheiro. Sua casa era arrumada, perfumada, tudo no lugar. Percebi que além dos dois cães, ela também tinha alguns hamsters. Perguntei porque ela tinha tantos animais, e ela me disse que era porque se sentia muito sozinha. Nos tempos de hoje, teria reconhecido isso com uma cantada, mas na época fiquei com dó: "Ela sente falta do marido", pensei comigo.

Ela me levou ate o quarto dela, ela disse que a porta do quarta roupa estava caindo, e que quando caísse eu teria que parafusar para ela. Logo saquei que fora uma desculpinha esfarrapada só para me levar até ali. Ela se sentou na cama, e sem vergonha alguma pediu para eu sentar do lado dela.
Sentei com vergonha, meu rosto estava vermelho, quando achei que passaria por um sermão, lá veio:
"Você estava fazendo o que la da janela do seu quarto heim?"
Não respondi.
"Você estava tocando aqui?" -- e para minha surpresa ela tocou o meu pau sob o meu short.
Meu pau por sua vez me traiu, me deixou na mão, não cresceu, não reagiu.

"Você gosta de me espiar todo dia ne?", continuei sem responder, e ela continuou com a mão em cima do meu pau. "Eu já tinha te visto, e sei que na sua idade você gosta de brincar com ele".
Respondi que sim com a cabeça, tentei ter coragem, afinal, se ela estava agarrando o meu pau, era porque finalmente eu poderia comer aquela coroa!

Ela riu, continuou massageando meu pau por cima do short. Ela então se ajoelhou em minha frente e com jeitinho delicado, olhando nos meus olhos, segurou minha cintura, segurou o meu short, e começou a puxar.

MINHA CABEÇA ESTAVA A MIL!
Não acreditava que aquela vizinha gostosa iria me despir. Isso, se acontecesse com um cara mais velho e uma menina de 14 anos, com certeza seria tratado com polemica hoje em dia (como sempre, na verdade), mas estamos falando de uma mulher mais velha abusando de um garoto mais novo, o que torna as coisas um pouco amenizadas, apesar da hipocrisia do assunto.

Ela abaixou o meu short até os meus joelhos, estava de cueca, e ela continuou massageando o meu pau, pequeno na época  mas cheio de pêlos. Ela elogiou: "14 aninhos, já tem bastante pêlos heim Edgar, posso ver?", Ainda tentando criar coragem, disse que sim.


Ela abaixou a cueca, meu pau começou a se levantar, ainda tímido  Eu estava corado, não acreditava, meu coração a mil e meu corpo todo tremendo. Ela riu: "Relaxa menino, deita". Deitei na cama dela, olhando para o teto. Não demorou muito ela começou a masturbar o meu pau. Ainda estava sensível da punheta que tinha tocado a uns 10 minutos atrás, e para minha surpresa, senti a língua dela.

Olhei rapidamente para o que estava acontecendo, e ela, de olhos fechados estava la, chupando o meu pauzinho, duro, e cheio de pêlos, meus primeiros pêlos.

A língua passava de um lado para o outro, a boca dela era enorme para o meu pau tao pequeno, ainda em fase de crescimento. Sentia a sucção de sua boca, querendo sugar o que eu não tinha, passeando a boca para cima e para baixo, deixando seus lábios passarem por toda a extensão do meu pinto. Ela ia chupando ele como quem chupa uma colher de pau com chocolate após o bolo. Não aguentei a pressão, acabei sentindo a sensibilidade e gozando na boca dela. Aquele gozo ralo de quando se é jovem.

Ela riu, engoliu e mostrou a língua para mim: "Esta melhor agora Edgar?"



Meu pau continuou duro, não amoleceu, ela continuou batendo uma punheta para mim, colocou a outra mão no meu peito, e disse pra eu relaxar. A casa dela cheirosa, começou a me dar sono, eu estava no paraíso. Meu pau muito sensível, começou a amolecer, não gozei mais. Ela levantou a minha cueca, e eu levantei meu short. Ela ficou de pé, e me convidou: "Sempre que tiver vontade, não fica batendo punhetinha não, vem me ver, ta bom?"

Eu concordei com um largo sorriso no rosto, iria voltar ali amanha após a escola, com certeza! Apesar da vergonha. Ao passar pela casa dela novamente chegar no portão de casa, fui sem dar um pio, apenas pensando na chupada que tinha recebido da mulher mais gostosa da minha infância. Fui sem olhar para trás  de medo de ela estar lá me olhando, me medindo.
Foi só depois de um banho de noite que percebi que era o jovem mais sortudo do mundo.

----
E você, que também sempre viajou em uma coroa na infância, comente algo! Critique caso não tenha gostado ou elogie caso tenha algo a elogiar. Teu comentário é alimento para o blog!!!

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Delírios de Edgar #2


Oi caros Leitores,
Originalmente, encontrei este video aqui  apenas como STRIP LENTO E SENSUAL, mas na verdade, isso é uma 8º Maravilha no mundo, sem sombra de duvidas!




Novinha rebolando, adorável  sensual, delicia com um som magnifico ao fundo, sensacional esta bela dama! É simplesmente sem comentários, um momento de puro Delírio!

E aí, gostou? Se gostou, deixe teu comentário  o que achou dessa gracinha? E para as gurias que navegam pelo blog, tu dançaria? Faria melhor? 

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Ensaios #2


Oi caros Leitores,
Hoje não vim para postar Contos Eróticos como estão acostumados, vim para mostrar-lhes algumas adoráveis ninfetas em uma sessão de fotos. Vale lembrar que, não foi eu o sortudo a tirar a foto destas gurias deliciosas. 

Espero que gostem ;D


Hoje, uma loirinha deliciosa, bundinha empinada, seios no padrão, sorriso perfeito!!! É só continuar seguindo o link a baixo para conhece-lá melhor!

domingo, 28 de outubro de 2012

Imagem da Semana #2


Olá caros,

Cá estou neste lindo domingo para ilustrar mais uma Imagem da semana!


"Não existe NADA neste mundo que não seja tão bom quanto Brincar com uma bela de uma bucetinha carnuda!!!" -- Essa é a dica e imagem da semana! ;D


Para você que tem uma sugestão, uma dica, ou uma critica, mande email para: cenasmuitoquentes@gmail.com, nao sei se responderei tão rápido quanto tento responder um comentário feito aqui no blog, mas, um email é sempre bom para manter o contato! ;D

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Ménage a trois, com Caue e Priscila



Olá caros leitores do Cenas Muito Quentes! Hoje vim até vocês para contar um pouco sobre Ménage a trois, com meu amigo Caue (já citei ele aqui anteriormente) e uma prostituta muito querida, parceira nossa, a Priscila.

Caue sempre fora meu companheiro de fodas, quando criança, íamos para casa de sua avó, em Monteiro Lobato, e acabamos fazendo uma orgia deliciosa com a Jessica. Mais tarde, na escola, nós acabávamos pagando para umas garotas mostrarem os seios, e certa vez cobri Caue, dizendo para os pais dele que ele iria dormir em casa, enquanto estaria na casa de uma garota, metendo a noite toda.

Eu havia acabado de ligar para uma prostituta que me interessei no jornal, Classificados do dia: "Priscila 21 A, deliciosa, atraente, faço de tudo - 100 / 150 R$, faço porque gosto, meu telefone é xxxx-xxxx, atd. Ht/Mt/Residencia". A garota parecia ser adorável, como estava de bobeira e com dinheiro no bolso, resolvi conhece-la. Combinei de busca-la em um ponto movimentado do centro de São Paulo. Caue me ligou, estava me dirigindo ao local:

"Fala Caue, o que manda?"
"Cara, vamos sair pra balada hoje?"

Dispensei o convite, mas, conversa vai e conversa vem, descobri que o puto tinha acabado com a namorada, tinha sido pego com uma outra gostosa na academia, uma amante muito mais deliciosa do que a namorada atual. Ele estava arrasado apesar de ter as duas garotas, e queria distração. Disse para ele que estava indo ver uma garota agora, e o convidei, afinal, porque não?
Liguei de volta para Priscila, ela me recebeu com muito carinho e sorriso na voz, perguntei para ela se ela topada mais um cara na brincadeira. Ela tirou o sorriso na voz, pensou bem e disse que não. Dobrei o valor: "300 paus". Ela continuou pensando, eu estava quase chegando no ponto onde ela me aguardava, e retrucou: "Ok, mas sem penetração dupla".

Fechou.

Cheguei no ponto, abri a porta para ela e pude ver o que eu queria. Loira, linda, olhos azuis e seios deliciosos, charmosos, fartos. Estava usando uma mini saia, batom vermelho e brilhos nos lábios. Beijei seu rosto, senti o cheiro delicioso e doce de perfume de puta.
Saímos dali, estava indo agora em direção a casa de Caue. No caminho expliquei para ela o que acontecia, sobre a namorada de Caue e que ele queria distração, e ela concordou que faria um serviço perfeito para nós dois. Pegamos ele em frente o seu serviço, entrou no banco de trás e já fomos contando vitoria da garota deliciosa que iriamos comer. O caminho todo fomos falando bobagens, falando que iriamos chupar o grelo dela e foder aqueles peitos. Ela ria, afinal, é puta, não tem muito o que dizer ou fazer a não ser concordar e ser sedutora.

Chegamos no Motel. Entramos no quarto, luzes acessas e amareladas, clima erótico e exótico, cheio de almofadas e alguns vasos de flores.
Priscila pediu a grana adiantado, joguei 200 mangos na mão da gostosinha, Caue foi pego de surpresa, indagou: "300 paus?", mas acabou pagando sem demora.

Priscila começou a tirar a blusinha, mostrou os seios deliciosos que tinha, bicos rosados, não muito enormes, mas um seio farto nada pequeno. Quadril dela era delicioso, um pneuzinho pequeno, de garota que toma anti concepcionais, mas se cuida todos os dias na malhação.

Me aproximei da gostosa, fui beijando sua boca, e ela ótima com a língua. Depois do beijo disse que iria querer experimentar a sua boca em outro lugar. Ela passou o cabelo para trás da orelha. Caue se aproximou e começou a tirar a mini saia da puta, despida, ela subiu na cama.

Subi junto com ela, me sentei na cabeceira e tirei minha calça. Ela já sabia o que fazer, tirou minha cueca e mandou ver no meu pau, semi duro. Com o toque da língua daquela deliciosa boca de puta, meu pau endureceu, molhado de saliva e libido, ela se deliciava passando os lábios de baixo pra cima no meu pau.

Caue se despiu todo, só depois eu fui tirar a camisa. Ele subiu na cama e já começou a gemer, fazer barulho vendo aquela xota deliciosa, aberta e deflorada na sua frente, pois Priscila estava de quatro na cama, esperando por ele.

Ele passou saliva nos dedos e começou a se deliciar, passando os dedos na xota da vadia. Ela continuou chupando o meu pau, esboçando alguns gemidos. Ele começou a masturbar a xota desflorada da puta, ela com o ritmo da mão dele foi rebolando, mexendo o quadril. Ele estava com o pau estalando. Pau grande, maior do que o meu, embora fosse mais fino. Caue apanhou seu pau e começou a passar nos lábios vaginais de Priscila, se deliciando com o molhado daquela bucetinha que começava a se abrir. Ele começou a abrir a buceta dela com a cabeça do pau, passando para la e para cá, e então penetrou. Ela ergueu a perna, recebendo a pica enorme de Caue, e não parou de me chupar.

Caue segurou sua perna, e começou a aumentar o ritmo, senti que as chupadas dela deixavam de ser tao caprichadas, ela estava gemendo, e aumentando seus gemidos conforme ele ia aumentando os seus gritos e suspiros de prazer. Aumentava o ritmo, a cama do Motel começou a bater na parede.

Olhei para a cara de Caue e ele estava hipnotizado pelos peitos de Priscila, indo e vindo para la e pra cá com os movimentos que ele fazia metendo forte naquela bucetinha. Eu segurei a cabeça da puta e a puxei para o meu pau. Ela voltou a concentração para a chupada, passou a lamber novamente cada centímetro do meu cacete.
Tirou ele da boca e começou a chupar as minhas bolas, sugou a minha bola toda, e continuava gemendo. O pau enorme de Caue estava fazendo a vadia enlouquecer. Uma mão de Priscila desceu para a buceta, ali ela começou a se masturbar, massageando a sua buceta toda. Estava molhada, podia ouvir os barulhos da pele de ambos batendo, e o gozo dela saindo da buceta.

Sua chupada no meu saco estava fazendo me delirar. Caue gozou, deu bombadas fortes e terminou em um altíssimo  "AAAAAAAAAAAAAAAAAAH". Sempre muito barulhento. Ela adorou. Gemeu, e agradeceu a gozada. Olhou para mim, "Agora vou cuidar de você".

Subiu em cima do meu caralho, coloquei a camisinha, enquanto o Caue tirava a dele e já botava outra.

No meu colo de pernas abertas, virada para mim, ela se sentou com a xota quente no meu pau, um pouco mais grosso do que o de Caue. Gemeu quando entrou tudo la no fundo da buceta. Comecei a chupar seus seios, e ela a me cavalgar, com furor, com delicia. Caue, com uma nova camisinha ficou em pé ao nosso lado, da altura da cara dela. Com o pinto semi duro, deu o pau pra ela chupar. Engoliu o pau dele todo, fazendo garganta profunda. Ele delirou, ela começou com os barulhos constrangedores de uma ótima chupadora de pau, não parava com os movimentos da cabeça, pra frente e pra trás. Caue segurou seus cabelos e começou a forçar a metida dentro de sua boca. Enquanto isso, eu me concentrava em continuar metendo naquela buceta larga de puta que ela tinha. Toda gozada, molhada, entrava e saia facilmente, sem maiores problemas.

Gozei, e ela sentiu o gozo cobrindo minha camisinha.
Contraiu a buceta, mastigou meu pau.

Se deitou, tirei a minha camisinha e comecei a me masturbar, pra não perder o ritmo. Caue continuou com o pau na boca da vadia, que agora começava a chupar suas bolas. Eu com camisinha nova, subi em cima dela e comecei a meter novamente, ainda mais fundo. Ela adorando, gemendo para nós dois ali na cama, pernas bem abertas. Ela começou a fazer um beijo grego em Caue, ele delirando, revirou os olhos, tirou a camisinha e gozou para o alto. Caiu tudo nos peitos da megera.

Eu aumentei os ritmos da minha foda, fiz ela gritar com gemidos agudos de prazer, tirei meu pau pra fora e ela sabia que viria o jato da porra. Tirei a camisinha com violência e me masturbei em cima dela. Gozei também nos seus peitos.

Caue deliciado, agradeceu, era aquilo que ele queria para aliviar o stress. A puta foi pro banheiro se lavar, ficou eu e ele sentados na cama, com o pau murcho falando sobre a safada.

Na volta, levei o carro, para deixar a puta no mesmo ponto onde a encontrei, e Caue em sua casa. Eles foram no banco de trás, ela, para agradar o cliente que havia perdido a namorada, foi chupando o pau dele ate chegar no seu ponto. Eu como sou esperto peguei o caminho mais longo para casa, deu tempo dele gozar dentro da goela dela. E ela aconselhou: "Foda-se a sua namorada, fica com a moça da academia, fica com a amante e ponto final".

O deixei em sua casa, a noite fora espetacular, e jamais nos esqueceremos de Priscila.

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Delírios de Edgar #1

Olá caros,

Hoje vim mostrar para vocês uma Reunião no qual todos nós queríamos participar, sinceramente, a Reunião das gurias do Suicide Girls. É uma noticia um tanto quanto velha já, mas, não custa dar um pulinho aqui mostrar não é? Afinal, é beem quente essas meninas!





segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Ensaios #1

Oi caros Leitores,
Hoje não vim para postar Contos Eróticos como estão acostumados, vim para mostrar-lhes algumas adoráveis ninfetas em uma sessão de fotos. Vale lembrar que, não foi eu o sortudo a tirar a foto destas gurias deliciosas. 

Espero que gostem ;D


Hoje, uma lindinha ruivinha deliciosa na banheira, que tal? É só continuar clicando no link a baixo.

domingo, 21 de outubro de 2012

Imagem da Semana #1

Olá caros,

Hoje estou aqui inaugurando o IMAGEM DA SEMANA, na verdade, não preciso falar muito sobre isso né, o próprio nome já diz tudo!!!



Para você que tem uma sugestão, uma dica, ou uma critica, mande email para: cenasmuitoquentes@gmail.com, nao sei se responderei tão rápido quanto tento responder um comentário feito aqui no blog, mas, um email é sempre bom para manter o contato! ;D

sábado, 20 de outubro de 2012

Viciada no botãozinho


Olá pessoal, hoje vim escrever mais um pouco sobre a Emily, uma ex-namorada que morou comigo por uns 8 meses, trabalhávamos com um site pornográfico e vendíamos fotos lésbicas  o que nos dava um imenso lucro. As amigas de Emily sempre estavam com ela, em casa, e aos finais de semana, sempre rolava umas chupadas entre as garotas, o que me fazia viver de pau duro, ainda mais que Emily era uma ninfomaníaca  adorava fazer sexo a toda hora.

Certo dia tínhamos acabado de fazer compras, estava frio, e ela louca pra dar o cuzinho pra mim. Eu nunca tinha comido o cu dela antes, a primeira vez foi quando ela e duas amigas, bêbadas depois de algumas fotos, acabaram fodendo comigo na cama, me senti obrigado a comer o cu delas, para sossega-las (vide este conto).

Depois daquela vez, sempre que 'faltava algo' na vida de Emily, ela se sentava no meu pau e o direcionava para o cuzinho apertado. O sexo em sua buceta já não era mais aquela coisa fantástica  ela estava tendo orgasmos anais sempre que fazíamos sexo freneticamente. Voltando para a casa, no carro, ela só dizia que precisava era tacar o chuveirinho do banheiro na bunda e deixar bem limpinho para mim. Bom, eu adorava o jeito que ela falava, afinal de contas, também sou um completo ninfomaníaco.

Chegamos em casa e ela correu para o banho, deixou as compras para serem guardadas por minha conta. Mal conseguia me concentrar em guardar as compras, meu pau estava empinado, duro, teso, vermelho, quase roxo de tanto que queria comer Emily. Meu saco vivia vazio, metíamos muito, mas a minha ereção nunca faltava. Tomei um gatorade (sempre acreditei que essa porra me dava ereção, mas creio que sempre funcionou mesmo de forma psicológica), e comecei a comer alguns amendoins, precisava aguentar Emily pelo resto da noite. O relógio marcava 19:00. Íamos meter até o programa do Jô, la por cerca de 0:30.
Guardar as compras me deu no saco, ouvi Emily cantarolando no banho, já devia ter enfiado o chuveirinho na bunda para limpar tudo.

"Foda-se", pensei. Tirei as roupas, meu pau enorme teso, fui para a cama. Tirei as cobertas e fechei as janelas, puxei um lençol, em poucos instantes, 40º seria pouco para o quarto. Liguei o abajur e esperei o amor da minha vida.


Ela chegou só de toalha, sabia que sempre me excitava ver ela apenas de toalha, pronta para ser fodida. Não demorou, saltou em cima de mim feito uma trapezista. Esfregou a xota no meu pau, e riu, ela excitada era a coisa mais linda do mundo. Pegou meu pau com os dedos, e começou a esmagar a cabeça do meu pau contra o seu clitóris, gemendo feito uma louca.
Eu segurei a sua bunda, com as duas mãos, enquanto ela fazia todo o trabalho com meu pau, esfregando-o para cima e para baixo no seu grelo.


Conduzi meus dedos um pouco mais para o meio da bunda dela, encontrei seu cuzinho, quente ainda por causa da água do chuveirinho. Comecei a enfiar o meu dedo indicador, ela começou a beijar o meu pescoço, minhas orelhas, e a falar algumas sacanagens:

"Você quer me fuder?" 
"Quer perder o pau dentro do meu cuzinho?"
"Você adora me enrabar não é mesmo?"

Começou a masturbar o meu pau com o dedo indicador e o polegar, apenas a cabecinha, me deixando louco de tesão, meu pau já molhado, embaixo de sua xotinha deliciosa e melada. Peguei do libido de sua xota e joguei na porta do seu cuzinho, delicadamente.

Ela me beijou, segurando meus ombros. E começou a rebolar em cima do meu pau, querendo encaixar naturalmente o meu pau dentro daquele cuzinho apertado. Meu pau ia entrando na buceta dela, e ela levantava e continuava rebolando. Meu pau passando pela porta do cu dela mas não entrava, e ela continuava rebolando, até a cabeça do meu pau encaixar no buraquinho. O perfeito cu de Emily. O estado mais lindo de um cuzinho rosado.

Quando cansou de rebolar em cima do meu pau, comecei a chupar os seus peitos, fiquei sentado na cama e ela no meu colo. Segurou o meu pau e começou a penetrar no cuzinho bem devagar, delicadamente, com a cabeça erguida, seios sendo chupados, e dedinhos colocando a cabeçona do meu pau por aquela rosquinha apertada.
Era sempre complicado penetrar ele todo, ela sempre sorria, gritos de dor, mais gemidos abafados encostados nos meus lábios. Ela sempre fora meio masoquista, adorava ferro na bundinha.

E repetiu a mesma frase de sempre: "Esta faltando algo em mim, mete ... mete um pouquinho". E eu começava, metendo dentro daquele cu apertado. A cabeça do meu pau sendo esmagada cada vez mais. Apenas a cabeça entrava, o resto do meu pau todo ficava para fora. Os gemidos de Emily eram excitantes, eu nunca perdia a ereção para aquela linda menina.
Ela pedia para eu ir devagar, mas aos poucos ela ia aumentando o ritmo.

Eu beijando os bicos de seus seios, não muito fartos, mas deliciosos, segurando as suas nádegas, abrindo a sua bunda para facilitar o vai e vem do meu pau naquele cuzinho. Nada de lubrificante, apenas o que saia do meu pau, e o que passava da xota dela para o cu. Ela começou a masturbar a sua xota, os gemidos foram aumentando de tom, e a voz dela foi afinando. Ela adorava ser fodida por trás. De repente parou. Me beijou. Me socou um beijo demorado. Tirou o meu pau do cuzinho e se levantou, ficou de costas para mim e se sentou novamente no meu pau. Colocou as minhas duas mãos para masturbar a sua xota deliciosa, enquanto ela me beijava o pescoço, ia também fazendo massagens em seus seios.

Ela ficou ali, rebolando no meu pau, que acabara entrando ainda mais no cu dela. Ela chegou a fechar as pernas por duas vezes, louca, excitada, tendo orgasmos e tremedeiras.

Ela gemia mais alto, não parava com as reboladas, e quando parava, pedia para eu bombar. Continuava metendo na bunda dela, e ela pirando, seus olhos reviraram e la veio o gozo de sua xota. Seu cu acabou soltando todo o libido que eu já tinha liberado la dentro, junto com a minha goza que veio junto com a ultima contração que seu cu deu, que apertou o meu pau a ponto de doer. Ela parou com os gemidos, parou com os gritos, parecendo uma defunta, ela só queria dormir.
Cansados, suados, ela dizia obrigado e se deitava de lado. Nem queria mais saber de sexo em sua buceta, o cuzinho era o seu altar depois daquela orgia.

Esta noite foi apenas mais uma das nossas loucuras, das nossas quentes noites cheias de gozo, beijos e orgasmos.

Que pena que o namoro com Emily não deu certo!

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Áudio Conto - Emily no Rotinas de um Casal

OLÁ ADORÁVEIS LEITORES DO CENAS MUITO QUENTES!



Hoje vim até vocês para dizer-lhes algo muito bom que aconteceu para este blog, o nosso conto SEXO NO CAFÉ DA MANHÃ, de minha autoria nos marcadores da Emily, minha adorável ex-namorada, esta presente agora em ÁUDIO CONTO no blog ROTINAS DE UM CASAL, segue o link aqui.

Para quem quiser OUVIR o conto, segue o link do Rotinas, é o Audio Conto #14!

Aqui tambem vou anexar o video, é só apertar play:


Áudio Conto 14 por mundoliberal

Se você ainda não leu o conto da minha adorável Emily e a nossa trepada durante o café da manhã, segue o link Aqui.

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Espanhola, Motel e Michele




Olá pessoal, caros leitores e leitoras deste humilde cafofo cheio de putaria!

O blog anda um pouco parado, tenho tentado chamar bastante gente para ele, mas os comentários estão em pouco numero. Infelizmente andei pensando em desistir do blog, mas, vou continuar tentando. Antes de mais nada, gostaria de pedir para vocês que, caso gostem do texto (ou não), deixem um comentário  Ajude o CENAS MUITO QUENTES crescer, isso vai ajudar e muuito a mim a voltar aqui e deixar contos cada vez melhores. Enfim, vamos lá:



Anteriormente eu citei Michele, amiga de Alice, no qual consegui transformar em uma modelo de fotos sensuais indicando para alguns amigos que eu tenho, e claro, com um custo bem alto em camisinhas e gozadas. Caso nao se lembrem de quem é Alice, segue o link aqui, e para quem nao leu onde foi que citei Michele nos textos anteriores, aqui esta o link.
Michele ficou com boas recomendações minhas e com um cartão, para me ligar assim que quisesse possar para algumas fotos e fazer um book no meu estúdio  ou seja, no meu apartamento, no quarto vago que tenho.

Á recebi depois de um telefonema, certa manhã, depois do almoço ela foi acompanhada do namorado para fazer as fotos. Havia ali algumas roupas femininas que sempre costumei usar. Enquanto deixei o namorado dela sentado na poltrona ao lado, ela se trocou no banheiro e veio até a sala de fotografia, onde tenho todo o meu equipamento. As roupas que dei para ela vestir era uma blusinha larga branca e uma saia laranja, de hippies. Ruivinha e com poucas sardas, exagerei na iluminação e tirei cerca de umas 50 fotos, depois selecionaria algumas e faria um book de mais ou menos 25 fotos. Disse para ela que enviaria para um empresario que conheço, o mesmo que levantou Alice. Ela vibrou, o namorado agradeceu e me pagaram bem e a vista. Pedi para virem buscar o book em três dias. 

Revelei as fotos em casa mesmo, em um outro quarto pequeno que tenho. Meu apartamento é grande, graças aos bons tempos em que consegui uma boa grana investindo em porcarias antigas. O book ficou pronto no dia seguinte, selecionei as 25 melhores fotos, adorável garota, muito linda, e seus seios fartos me fascinaram. A blusinha branca e larga que dei para ela tirar as fotos é de botão, em alguns momentos da para ver o sutiã dela, usava um branco no momento da foto. 
O namorado era um cara gente boa, animado, carismático, a garota perfeita para ele.

No terceiro dia, eis que surge a minha porta esse cara. Chegou para pegar as fotos, e, sem muita delonga me fez uma pergunta que fiquei horrorizado: "Cara, você comeu a Alice pra levantar ela ne?". Fiquei sem jeito de responder, acabei dizendo que eu e ela acabamos dormindo juntos, mas não tinha nada a ver com o trabalho. Ele parecia preocupado, mas na verdade só estava enciumado. Me contou que Michele sempre teve o sonho de ser modelo, posar para capas de revista, mas ele sempre teve medo dos 'testes do sofá'. Me pediu para eu passar para ela um empresario, ou agente de confiança, que não fizesse isso com a namorada, e me contou sobre o medo de ser corno. Concordei com ele. Me lembrei do namorado de Alice, que acabou sendo chifrado enquanto conversava com ela pelo telefone. Deu toda razão para o cara, disse que nada daquilo aconteceria.
Nos despedimos, disse para ele que não poderia ir naquela 'pelada' que combinamos no restaurante, quando nos vimos pela primeira vez (vide postagem anterior), e ele foi embora.

No outro dia, toca o meu celular, eu estava indo buscar o meu café da manha que pedi (Habib's é foda), atendi e era Michele, disse que queria conversar comigo sobre o book, e tirar umas outras fotos, pediu para ir em casa para conversarmos 'melhor'. Pensei que ela viria com o namorado, mas não  para minha surpresa ela veio sozinha, e com o traje de quem queria algo além de apenas fotos. Estava com uma leg press cinza, mostrando a calcinha, e uma camisa xadrez com botões, aquele seio enorme dela deixava a vista um vão dos seus seios, notei logo de cara que estava sem sutiã. Entrou no meu apartamento sem jeito, logo percebi que o que ela queria mesmo era fazer sucesso com as fotos de maneira fácil e rápida: Com o teste do sofá.


Começou com um papo de que queria mesmo fazer sucesso, pediu para fazer novas fotos e pediu opiniões do que poderia usar para ser mais quente, nas fotos. Comecei a dar as dicas para a garota, já estava quase na hora do almoço e a convidei para ir num restaurante ali próximo. Aceitou ir comigo e ficamos conversando durante todo o tempo.
No restaurante, aproveitei para falar sobre o namorado dela, ela disse que ele era um amor de pessoa, mas que faria de TUDO, até mesmo trair ele, para conseguir uma boa carreira. E mais, fechou a frase com: "E voce é a Chave do MEU sucesso".
Arregalei os olhos, Alice tinha esquematizado tudo para mim poder trepar com Michele e apresenta-la aos empresários que conheço. Na verdade, eu apresentaria Michelle para eles sem o esforçado teste do sofá, depois da conversa que tive com o namorado dela. Mas, argumentar com a garota não dava certo. Falei para ela que não precisava ser desse jeito, mas ela logo soltou a bomba: "A Alice me contou que voce comeu ela varias vezes, só assim ela ficou famosa do jeito que ta!". Não tinha como negar, argumentar estava mesmo fora de questão. 

A unica opção foi perguntar: "Quer fazer no meu apartamento ou no Motel?", ela deu de ombros, queria apenas possar para revistas e ser famosa.


Fomos para o estacionamento do meu prédio, peguei o carro e a levei para um Motel longe dali, era um lugar onde eu estava pensando em ir a varias semanas, e ela me pareceu ser uma oportunidade grandiosa para conhecer o local. Entramos no quarto 15, liguei a TV e la estava tocando um canal pornográfico, uma negrinha gemendo em cima do pau de um negão. Ela ficou sem jeito no quarto do motel, comecei tirando a minha camisa, me aproximei dela e ela se entregou por completo. Deixou a cintura para eu manipular, a coloquei na cama, ela começou a tirar a calça leg, ficou só de calcinha. Os seios enormes daquela garota me excitava. Suas sardas dava a crer que ela tinha acabado de sair de um filme alemão ou russo, além dos seios, as sardas eram o charme da ninfeta. Seus longos cabelos cobriu o travesseiro todo. Cai de boca naquela bucetinha, para a minha alegria, um bigodinho de Hitler de pêlos ruivos, ser gostosa como fogo, fazendo jus ao cabelo.

Tirei a calcinha, levantando suas pernas, me enfiei de cara naquela xota deliciosa, comecei passando a lingua nos lábios vaginais, dei alguns beijos na parte de dentro das coxas dela, ela estava começando a entrar no clima. Senti sua bucetinha molhando aos poucos, me aprofundei nos beijos quentes naquela xoxota. Passei a lingua inteira nos lábios, e a bucetinha dela foi se abrindo, como uma flor numa bela manha de sol. Com o nariz naquele bigodinho do hitler, fechei os olhos e imaginei um delicioso beijo. O clitóris dela estava aparente, foi onde comecei a chupar, parecendo um pirulitinho quando já esta no final. Ela gemeu, sua bucetinha muito molhada e as pernas querendo esmagar a minha cabeça ali no meio. Vendo os sinais da contração, continuei chupando aquela bucetinha até ela segurar a minha testa, pedindo para eu parar.






Tirei minhas calças e pedi para ela tirar a blusa. Mostrou aqueles seios enormes saltados, bicos grandes e gostosos, deliciosos. Me imaginei nos melhores filmes pornos, no momento da espanhola. Enfiar o meu pau entre aqueles belos pares de peitos, faria o meu pau sumir na verdade. Enquanto pensava, coloquei a camisinha, e para a minha alegria ela começou a chacoalhar os seios, de um lado para o outro, alisando os bicos rosados.

"Você quer?", ela perguntou.


Subi em cima daquela garota, meu pau duro quase encostando no meu umbigo, ela deitada embaixo de mim riu. Segurou o meu pau com uma mão e o colocou entre os enormes seios com a outra. Eu segurei os seus dois seios, apertei-os contra o meu pau. Macios, deliciosos, quentes. Enormes. Engoliram o meu pau.

Comecei o vai e vem, ela rindo, estava excitada. As suas sardas se disfarçaram com o rosto rosado de excitação. Começou um gemido de leve, parecendo gostar daqueles movimentos em seus seios. Os bicos duros, rosados. Continuava me excitando ainda mais. Mas era cedo demais para gozar. Meu pau explodindo de tesão. Tirei do meio dos seios dela, me deitei em cima dela, puxei a sua bunda, e o quadril veio de encontro comigo. Beijei aquela garota, ela mexiia a lingua como quem queria chupar o pau enorme, puxou a minha lingua inteira e começou a lambe-lo todo. Segurando o meu pau, comecei a penetrar aquela xota molhada. Passei a cabeça do meu pau por cima do clitoris, continuei passando o meu pau nos labios, até penetrar ele todo.






Os  gemidos da negrinha na televisão acabaram, entrou uma loira em uma outra cena, onde um cara chupada seus seios. Comecei a chupar aqueles bicos rosados de Michele com fome, não largava-os por nenhum segundo, minha boca salivava ainda mais passando a lingua naqueles tesudos seios. Penetrando nela, meu pau ia e vinha, uma bucetinha apertada e deliciosa. Ela começou a masturbar seu clitoris, e com a outra mao começou a apertar a minha bunda. Metia nela e ela gemia no meu ouvido. Na posição de papai e mamãe ela parecia adorar. Resolvi mudar. Me levantei sem tirar o pau de dentro daquela buceta gostosa. Segurei seus seios e continuei apalpando-os. Pedi para ela ficar de quatro. Na mesma sintonia, ela sem tirar o meu pau de dentro foi se virando, ficou de quatro para mim, deliciosamente. Pude ver a tatuagem de coelho em suas costas, próximo a nuca. Deliciosa. "Gosta de coelhos?" Comecei a bombar feito um naquela buceta deliciosa. 



o parava de meter. Ela se segurou na cabeceira da cama, e começou a gemer alto. Gritou por alguns segundos: "Mete mais, assim, assim", e eu não parei. Meu pau gozou, mas eu nao queria parar de meter naquela buceta escorregadia e que ja se tornara larga com meus movimentos. 
Me deitei em cima dela, segurei seus seios fartos, minha mão nem se fechava.

Tirei meu pau, estava sensivel, ela se deitou de bruços na cama, acabada. Ambos suados. Mas não me contentei em gozar naquela xota. PRECISAVA gozar naqueles seios. Tirei a camisinha, "Se me permite", coloquei ela de frente para mim, e voltei a meter em seus seios, com o pau todo gozado. Ela riu de novo "Adorei o lance do coelho", e riu. E eu tambem não pude deixar de elogiar: "Adorei seus seios", e ela gargalhou, safada. Meu pau sensível  não amolecia nunca, continuei metendo sem parar naqueles peitos macios e quentes, ate gozar. A minha ultima gota foi toda no pescoço dela, um jato no queixo e seus seios ficaram todos molhados e melados com minha goza pegajosa. 


Para finalizar com estilo, ela ainda passou a boca toda na cabeça do meu pau, limpando pouca parte do gozo.

Me deitei do lado dela, de saco vazio, e ela me deu um beijo no nariz. Sem falar nada, foi pro banho, eu também precisaria de um antes de irmos embora. 
Na saída  no carro, nem precisei pedir para ela não contar pro namorado, obvio que ela não contaria, diria para ele apenas que não estava afim de fazer sexo naquela noite, e talvez na outra, até a sua bucetinha voltar ao normal, sem marcas de uma foda deliciosa no motel. Prometi pra ela coloca-la em alguma capa de revista, e ela prometeu voltar la comigo, pro quarto 15 assim que pudesse nadar em dinheiro! 

Teria que usar dos meus melhores contatos pra enriquecer aquela fogosa o quanto antes. 

------

Pessoal, como ja pedi lá em cima, se gostaram, nao custa nada fazer um comentario não? Agradeceria muuito se me ajudassem com a divulgação e com a popularidade do blog! Desde ja, agradeço! ;D